segunda-feira, junho 30, 2008

O menino de lata do PS

Eduarda Maio que fazia aquele programa " O juiz decidiu está decidido!" e alguns fóruns populistas da TSF rendeu-se aos encantos do poder socrático e lançou ufffffffff! um livro sobre o menino de ouro do PS. Já a tia Agustina tinha escrito o menino de ouro dedicado ao Sá Carneiro. Tudo bem. Cada um tem o direito a escrever sobre e quem quiser, e o facto do padrinho Dias Loureiro ter aparecido a apresentar a laudatória também se explica. Dias loureiro, Jorge Coelho, Ferro Rodrigues, são amigos e já têm laços familiares. O centrão começa nos negócios, contamina as famílias e acaba na política para voltar aos negócios. É o sistema.

Espero só que Eduarda Maio tenha entregue a sua carteira de jornalista e era bom que nunca mais a usasse. Ficava-lhe bem e o jornalismo agradecia.

PS: Parece que Eduarda Maio é sub-directora de informação da RDP. E eu é que sou burro ??? E a ERCS não se pronuncia agora? E a comissão da carteira ? E o sindicato ? E a oposição ?

domingo, junho 29, 2008

Hoje somos todos espanhóis

clique na foto
Vitória ibérica do Euro 2008. Grande jogo e grande tareia na Alemanha, pese embora que por pouco a Alemanha não marcava o golo do empate. Quem é bom prova-o sempre, e é no limite, na urgência da vitória, que os melhores são mesmo os melhores. O futebol aqui, como noutros aspectos, é uma grande lição de vida.

Jornal de Noticias multimédia

Muito interessante esta reportagem multimédia do JN. Os jornais estão mesmo a mudar.
Clique na foto para ver.

O Papa veste-se de Prada

O Santíssimo Papa e os seus sapatos Prada

ASPECTOS DA SEMANA PASSADA QUE PASSOU...

Houve tiros na barraca, em Portimão, onde Sócrates discursou, Cavaco foi a Roma e viu o Papa - que segundo a Reuters veste Prada- e o calor deixa o país ainda mais sequioso. Algumas notícias do fim de semana são surpreendentes (ainda bem assim o jornalismo vai sobreviver!).

Uma das gordas é o facto de Scolari ter sido apanhado na Operação Furacão. E " EU É QUE SOU BURRO?". Afinal parece que não é so o Vale e Azevedo que emigra para Inglaterra.

A semana que passou não deixou de ser trepidante.
Juízes levaram na cara em pleno barracão- tribunal (passámos dos palácios da justiça para os barracos) e Marinho Pinto veio mais uma vez fazer tremer os acomodados deste país com verdades.
O bastonário tem mais que razão. Os polícias comportam-se como meros funcionários públicos com horários de mangas de alpaca. De dia roçam-se pelas encardidas secretárias das esquadras (sentido literário), multam uns distraídos aqui e ali pelas redondezas das esquadras e às 5 ala que se faz tarde, regressam a casa ou vão fazer uns biscates. A crítica é mais que certeira. Incomoda ? Claro. os sindicatos não pressionam ? Ai não.

E não é verdade que a Vale e Azevedo não foi dado o cúmulo jurídico da segunda condenação?

E não é uma afronta ao Estado vinte e tal juízes entrarem em greve de zelo porque só fazem julgamentos em palácios de pedra e madeira de castanho ?

Em Portugal tornou-se moda chamar aos que incomodam "politicamente incorrectos, malucos ou narcisistas". A verdade é que estas mentiras repetidas acabam por funcionar como armas eficazes. E os medíocres sabem-no.

Mas o que me impressionou mais, e divertiu, foi um pastor de chapéu à cow-boy e óculos espelhados, nos sessentas, que foi acusado de perseguir uma mulher e acabou a bater na juíza. À saída do tribunal, falou para a s câmaras como uma vedeta e respondeu como um artista:" Se me meterem na cadeia estão-me a dar férias. Até agradeço. Bater na juíza ? Não me dou ao trabalho de bater numa mulher. Além disso sou maluco e até tenho diploma!".

quinta-feira, junho 26, 2008

Portugal ao rubro

A metereologia alerta: as temperaturas vão passar os 40 graus.
ASAE reforça inspecção aos sovacos sem desodorizante.

A Nova Vespa 300 GTS SUPER ! La bella máquina!

Marinho Pinto comenta o caso Vale e Azevedo

Leia AQUI

Judite pesca na Costa Vicentina

Os pescadores estão falidos mas a PJ dedica-se à pesca: capturou umas toneladas de haxixe na Costa Vicentina. Será que a Green Peace também vai dizer que é pescado em vias de extinção ?

Juízes sovados em pleno tribunal

NOTICIA DO DIA

Os juízes de Santa Maria da Feira entraram numa espécie de greve de zelo até vinte e tal de Setembro. Porque um juiz e mais dois levaram ontem uma tareia no fim da leitura de uma sentença. Os condenados agiram e voaram para cima da mesa dos juízes. Trolha da grande. A cena contada por um dos agredidos (ainda com a cara à banda)seria digna de uma boa telenovela. Uma família de drogaditos a bater na justiça. O cenário era mais frágil do que de uma novela. Era, não um daqueles palácios de justiça que Eanes gostava de inaugurar, mas um quartel de bombeiros, daqueles que Eanes também adorava inaugurar. Antes da moda das rotundas !!!

A Justiça e o estado dela em grande. O país que quer andar de TGV e que quer um aeroporto novo quando a sua empresa aérea acaba de dar só no primeiro semestre 20 milhões de contos (em moeda antiga) tem 28 juízes a julgarem num barracão. O edifício do tribunal tem 17 anos mas rachou por todo o lado. Era bom saber de quem é a responsabilidade: se do projectista (terá tirado o curso na UNI?) se do empreiteiro, se de quem.

Portanto: porrada na barra do tribunal. O sindicato dos juízes já está a usar o facto como argumento de classe, o que é natural. Só faltava mesmo agora o poder judicial cair desta forma. Vergonha.
Depois da classe dos professores ser sovada nas salas de aula, chegou a vez dos juízes.

PS: gostava de ver a cara de Vale e Azevedo, em Londres, a ler esta notícia ! eheheh!!

Os maus costumes portugueses


Um dos estigmas da nossa sociedade é o desprezo pelo conforto dos cidadãos. É um sintoma criado com a pobreza austera do Salazar e com o miserabilismo militante da esquerdalhada depois do 25 do quatro.
A barulheira animal que se faz nas Janelas Verdes ( e se fosse só ali...) e que o empata Fernandes despachou de forma burocrática, repete-se a toda a hora no nosso dia-a-dia. Exemplos corriqueiros: estaciono no parque de um hotel 5 estrelas de Cascais. Ando 10 minutos à procura do sítio para pagar. A gerência acha que toda a gente já lá foi e que se desenrasque. Vou ao Instituto de Emprego. Faz um calor sufocante o ar condicionado está desligado. Os utentes que se lixem ! Vou ao hospital Amadora- Sintra. Tem um relvado sem fim mas os utentes não têm sítio para estacionar. São pobres vêm a pé, se têm carro que o pendurem às costas.
Vai-se à Assembleia da República e não há local para estacionar, mesmo indo como jornalista. Mas os 3 pisos do parque subterrâneo estão ocupados por carros de deputados ( o que é justo) mas também ( e aqui é um escândalo) por funcionários da AR que estacionam de borla o mês todo. No parque do Largo do Município é a mesma balda: mais de metade dos lugares são para os burocratas da Câmara estacionarem de borla.

Se um vizinho quer aparar a relva ao sábado está à vontade, se outro quer serrar presunto na maior, se quer fritar peixe também. Aqui já não conta a ecologia.
A nossa educação está muitos furos abaixo da Europa. Em Bruxelas quem fizer descargas de autoclismo depois das 22 tem o polícia a bater-lhe à porta. Por cá sai-lhe o empata na rifa a promover o direito da cidadania copofónica.

quarta-feira, junho 25, 2008

Sá Fernandes pactua com algazarra nocturna


Cristina Francisco mora na Rua das janelas Verdes, em Lisboa, e foi hoje dizer ao empata Sá Fernandes, na Assembleia geral de Câmara, que não dorme há 1 ano por causa do barulho de 4 bares abertos que fazem barulho a noite toda na sua rua.
Pois bem: em vez de tomar uma atitude rápida e eficaz de forma a acabar com a bandalheira, o nosso empata bloquista respondeu com uma frase burocrática que " embora haja medições de ruído têm de ser feitas pelo menos 4 vezes para depois se agir". Ora como os tipos dos bares parece que são avisados calam-se no minuto de fazer o teste. Logo: fica tudo na mesma.
Mas o que me parece mesmo grave é ter de se fazer testes para se perceber e proibir bares abertos em zonas de habitação. Os bares deviam pura e simplesmente ser proibidos nas zonas de habitação e muito menos permitir-se a possibilidade de se fazer barulho e quebrar o sossego de quem paga casa, impostos municipais e diabo a quatro.

Esta mentalidade que se pode fazer barulho por tudo e por nada e aquela resposta que "até à meia-noite e ao fim-de-semana se pode estrilhar na maior" é mesmo típica de um povo que acha que não deve comer chouriços feitos pela tia Emengarda de Currais de Cima, nem fumar Partagas apertados à mão, mas que pode gritar que nem selvagens e não respeitar ninguém.

Os direitos mais elementares dos cidadãos são desprezados e não há quem os defenda. Há anos fui fotografar uma família que vivia no prédio do Frágil e tinha que levar com a bagunça até às 6 da manhã, fora os prolongamentos. Viveram anos naquele inferno.

O rendido aos encantos socialistas, o empata que tanto dinheirinho fez gastar aos contribuintes por birras de menino esquerdalho mimado, agora aluga praças para stands nocturnos de carros e pactua com a arruaça de bêbados e inúteis que em vez de dormirem para poderem ir trabalhar, destroem a paz e o sossego de quem paga IMI.
Que tal um buzinão por baixo do quarto do camarada ?

O dia em que conheci Zézé Camarinha


Estava eu com a Lili Caneças nos estúdios da TVI no programa do meu querido amigo Manuel Luis Goucha quando reparo que havia Zézé Camarinha na ementa. Olhei à volta procurando um machão de bigode e andar gingão e nada. Até que a Lili abre os braços e cai-lhe no colo um simpático homem, charmoso e bem apresentado. Era o Zézé Caminha agora na sua nova vida de escritor e empresário. Antes já contava histórias e trabalhava por conta própria, agora está estabilizado, fala de amor e pensa no futuro. Há figuras públicas que na vida real acabam por ser gente como as outras e revelarem um lado humano surpreendente. E aqueles que passam a vida a praticar esse desporto nacional que é o corte a fundo na casaca alheia deviam ter mais cuidadinho com a naifa.

terça-feira, junho 24, 2008

ASAE QUER PROIBIR CHARUTOS AVULSOS


Bom isto começa a entrar na paranóia ! A ASAE do Norte andou a chatear casas honestas, com séculos de bom nome, por venderem charutos avulsos. Não há país que eu conheça - e são muitos- onde não se vendam charutos avulsos.Nos restaurantes, nos hóteis e, sobretudo, nas casas especializadas em tabaco. Na América ou Libéria, em londres ou em Badajoz. Portanto os tipos da ASAE, comandados pelo governo e pelo basset Pinho estão loucos, viraram personagens persecutórias que perseguem tudo e todos.

Insisto: não está em causa a protecção dos consumidores, está em causa uma campanha monumental para estragar a vida aos cidadãos e transformar a ASAE numa polícia de costumes que dita regras e impõe condutas. A PIDE nunca foi tão longe. Até deixava fumar durante os interrogatórios e o inspector Rosa Casaco preferia o Partagas D4.
Espero que haja alguém, ou grupos de influência nesta nossa acomodada sociedade, que ponham cobro ao desvario da ASAE. Ou então o melhor é emigrarmos. Por mim ia para Londres.
Já e em força.

segunda-feira, junho 23, 2008

Gisele Bundchen quase nua na GQ


Leite proibiu, Sócrates já deixa autarcas pedir crédito

Aí está uma resposta pragmática de Sócrates a Manuela Ferreira Leite: as autarquias podem recomeçar a pedinchar à banca que o ministro das finanças já deixa ! Mais rotundas, mais passeios aparelhados em pedra e revestidos a calçada à portuguesa, mais candeeiros, mais estátuas, mais despesismo. Para já são vinte e duas a poderem endividar-se mais, as outras duzentas e tal virão a seguir de mão estendida.

A Dra. Ferreira Leite para lá de ter aumentado o IVA, o IMI, os pagamentos por conta, portagado a CREL e outras SCUTs, impediu as câmaras de fazerem empréstimos à banca. Uma das razões da falência da Câmara de Lisboa foi pelo facto de ter deixado de pedir money à banca.
Ora, Sócrates já está a agradar aos autarcas e isso é um caminho muito importante para ganhar o país real, ou seja: caceteiros de todo o país unidos no endividamento local.

Vale na maior e de Bentley em Londres

O senhor procurador-geral não resiste às câmaras. Apontadas para si ele comenta que Vale e Azevedo tem mesmo um mandado europeu. Não percebo porque deve um procurador-geral pronunciar-se sobre casos concretos de julgamentos. Vale e Azevedo é um cidadão como qualquer outro, parece ter sido julgado e condenado num processo banal, igual ou semelhante a milhares de outros em Portugal, porque deve o procurador-geral pronunciar-se ? Só porque o homem se tornou figura pública depois de ter tentado meter na ordem o Benfica? Ou há portugueses que depois de caírem em desgraça são alvo de todas as atenções ?

Confesso que gostei da extraordinária reportagem do Correio da Manhã. Fez-me lembrar alguns trabalhos de reportagem que foram sucessos quando eu estive há 20 anos no Tal & Qual. Muito bem achado: era fácil fazê-la, pois já se sabia a morada do escritório em Londres de Vale e Azevedo, mas ninguém teve a ideia de levantar o cu da cadeira da redacção e de ir investigar.
Depois gostei do Bentley de Vale, do estilo, e daquela postura de quem se está a marimbar num país mesquinho, invejoso e muito, muito medíocre.
Claro que é politicamente incorrecto escrever isto, fora o que não vou escrever mas penso, mas há um aspecto muito estranho nesta obsessão pela culpa de Vale: será que ele é o único "vigarista" em Portugal ? É que não vejo, nem vi, mais nenhum trafulha a ser julgado e preso.

ASAE VAI CHEIRAR A SEXY SHOP


Não há dúvidas: o que a ASAE representa e serve neste governo é a de uma polícia de costumes. O que o Estado quer, já não é defender os cidadãos enquanto consumidores, o que está em jogo é o Estado regular, regulamentar, punir, introduzir no quotidiano dos cidadãos comportamentos normativos.
Está aí uma nova moral, mais fascista do que aquelas pobres, tristes leis e portarias do regime caduco de Salazar e Caetano.
A ASAE não proíbe só o chouriço e a sardinhada sem serem assépticas.
Agora vai entrar a matar numa sexy shop no Largo da Mesericórdia porque está a menos de 300 metros de uma igreja e a uns outros metros de uma escola. Na montra estão uns inofensivos manequins que se despem de lingerie preta, porventura mais inofensiva e inocente, do que a de muitas mãezinhas daqueles alunos, ou muito menos escabrosa da lingerie de algumas pecadoras que aproveitam a hora do almoço para irem rezar à Santíssima Trindade as facadas dadas no matrimónio.

A ASAE cheira em todo o lado e agora prefere o sexo. De seguida vai bater à porta dos quartos e verificar se se fornica com preservativos, isto na primeira fase. Na fase seguinte vai querer verificar a data de validade dos invólucros. E quando o país estiver equilibrado de finanças e houver uma segunda maioria absoluta é natural que a ASAE passe a exigir a plastificação permanente da ferramenta operacional.
O ridículo mata, mas na verdade este organismo fascista contínua em acção e não há quem lhe ponha cobro.
Vão lá à loja do sexo e apreendam tudo,incluindo algum enchido que por lá encontrem já fora de prazo !!!!

domingo, junho 22, 2008

Noite de multiculturas em Setúbal

foto com telemóvel de Luiz Carvalho

Noite muito intensa no Museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal. Uma sessão com fotografias e cantares cabo-verdianos, batucadas e moscatel para rebater. Gostei muito de ver as minhas fotografias enquadradas por quem gosta de fotografia e por quem tão bem canta a alma africana. Na foto algumas das crianças que dançaram e cantaram. Nunca as minhas fotos estiveram tão bem acompanhadas. Podem ver, ou rever, a exposição até 27 de Setembro.

sábado, junho 21, 2008

É HOJE A EXPOSIÇÃO MULTICULTURAS



HOJE, SÁBADO ÁS 21,30, NO MUSEU DE ARQUEOLOGIA DE SETÚBAL


Convido-os a todos para uma ida HOJE a Setúbal à inauguração da minha exposição. Este convite é único e para todos. Assim decidi desta vez fazer o convite.

Esta exposição partiu de um convite da directora do Museu de Arquelogia, a Dra. Joaquina Soares depois da Ana Isa, sua colaboradora, ter descoberto na net que eu tinha algumas fotografias sobre o tema da interculturalidade. A ideia cresceu e chegámos a esta exposição de 20 fotografias em grande formato, impressas pela Colorfoto (Jorge Silva) e com o precioso papel Epson (obrigado Filipa Coelho) e com o design gráfico do catálogo do André Carvalho da Goma (por acaso meu filho::).

Estou muito satisfeito com o que está exposto e com a qualidade gráfica. Vai haver um vídeo em permanente passagem em que eu tento adormecer os espectadores nos primeiros minutos para já não verem mais de 50 fotos sobre o tema (mais do dobro das expostas).


Confesso que à partida não gosto muito de exposições, mas quando vejo o resultado fico quase sempre feliz. A verdade é que o trabalho de um fotógrafo de imprensa tem cada vez menos espaço para ser mostrado e a net e as exposições acabam por funcionar como montras excelentes. Também poder ver uma fotografia em formato grande, com tempo, livre do ruído dos títulos e dos textos, uma fotografia poder viver por si é muito bom.

Lá vos espero.

Hotel de Salgado escapou à nova Lisboa ribeirinha

José Miguel Júdice desistiu de ser o arauto do governo no projecto da frente ribeirinha e demitiu-se.
António Costa não perdeu tempo: hoje mesmo meteu-se a ele, aos vereadores Manuel Salgado e ao empata Fernandes, convidou jornalistas, e lá foi num barco explicar o que vai acontecer à margem lisboeta. É de pôr já a mão no bolso! Vão mexer nele !

Quem está com sorte é o próprio Manuel Salgado. É que se um projecto a sério já tivesse sido aprovado para a frente ribeirinha, o seu hotel de luxo, o mamarracho que teve a ousadia de projectar para a doca de Belém, rivalizando com o CCB em volumetria e falta de integração, nunca teria sido construído.
Faz o que eu aprovo, não projetes o que eu faço.

Espanha dá banhada no TGV


Os espanhóis marimbaram-se na linha Badajoz- Madrid ( para já, talvez porque não são ricos nem tolos) e deixam o engenheiro Sócrates e o homem do deserto Mário Lino com o TGV nos braços. Escreve O Sol de hoje.
Quem ganha com isto são os portugueses: menos despesa pública e a médio prazo menos um elefante branco para pagar. Triste deve ficar a secretária de estado que gosta de comboios.

Esta atitude da Espanha demonstra como "lá fora" existe consciência em não avançar com investimentos sem retorno em tempos de incerteza. Sócrates não aprende, aqui Leite é melhor.

Queriam TGV ? Vão nos voos low-cost que são mais baratos e não precisam de milhões em investimento ou então vão de comboio correio. HUUUU!--HUUUUU! Nova corrida, nova viagem!!!

sexta-feira, junho 20, 2008

"Acabou-se!" - Leite provoca Sócrates

O discurso de Manuela Ferreira Leite foi forte e afirmativo. Bem estruturado e muito bem lido. A líder, mesmo com as limitações de imagem que tem, acabou por reverter isso a seu favor. Faz lembrar Cavaco. Se nunca a tivéssemos tido como ministra das finanças até poderíamos ficar rendidos a seus pés, abrigados pela azinheira. Só que bons discursos não fazem bons políticos. Lembro-me de ficar fascinado (é o termo exacto) com o discurso de Durão Barroso quando se candidatava a líder, e a desilusão total que foi o seu desempenho na AR (grandes tareias de Guterres) e a política suicida que conduziu no país com a co-gerência de Ferreira Leite. Memória Ram !!!

Tudo o que ela apontou ao governo de Sócrates está bem, o pior é o que virá, se vier, a seguir: menos serviço nacional de saúde, mais restrições ao consumo, a mesma carga fiscal e porventura a habitual insensibilidade social muito própria desta linha política muito inspirada no neo-liberalismo. Pagamentos por conta, aumento do IVA, aumento brutal do IMI, portagens na CREL, venda de património... FOI ELA !

O congresso do PSD ainda estava meio cheio às 20 horas, e ela brilhou- pelo menos no directo da TV- mesmo com os "inimigos" na plateia entre bocas, apartes e algumas palmas.
Uma abertura gélida com os congressistas à defesa. Não nos esqueçamos que ela ganhou o partido por um terço !
O facto de ter finalmente considerado o governo de Santana, um governo PSD a respeitar, foi o primeiro machado de guerra enterrado. Veremos o que Santana dirá amanhã.
Leite quer consenso e começa a sorrir e a abrir às alas que ficaram de fora depois das directas. Ela sabe que sozinha não vai lá e para "lá" chegar vai ter de aturar alguns cromos que já Cavaco aturou. De quem ela se rodeará também irá logo definir o tipo de oposição que fará a Sócrates e com que peões de brega.
Sócrates deve estar ansioso para lhe responder, libertando o animal feroz que está dentro de si. Começaram as hostilidades, a campanha eleitoral já está. Quem respirou fundo com a paz dada pela derrota frente aos alemães bem pode meter os tampões nos ouvidos !!

Robin Sócrates dos Bosques

A Europa resolve tudo com mais taxas e impostos. E ou me engano muito ou esta taxa "Robin dos Bosques" que aí vem- e que Sócrates já está doidinho para aplicar- nos vai sair dos nossos bolsos na hora de atestarmos os nossos queridos carros. 
Não estou a ver este tipo de taxa a ser aplicado na América, nem na China, nem na Austrália. Se forem mais taxadas as petrolíferas vão-se vingar no preço final porque o preço é livre (assim decretou a Dra. Ferreira Leite, lembram-se ?). Não saímos disto: mais impostos, mais taxas, em nome dos pobrezinhos e da ecologia, essa santa mamadeira.

O regresso de Angelina Jolie

Saramago e Kodama hoje na Biblioteca

O encontro é histórico: hoje às 18 e 30 na Biblioteca Nacional de Lisboa, Saramago e Maria Kodama ( a viúva de Jorge Luis Borges) encontram-se para falarem do escritor já desaparecido.

quinta-feira, junho 19, 2008

Bandeiras a meia haste, voltou a calma à Pátria

Portugal perdeu...voltou a calma e o silêncio. Despachámos finalmente o brasileiro. O russo do Chelsea que o ature e lhe pague. Era bom que a Federação da bola mudasse agora para melhor, com gente mais moderna para um futebol mais do nosso tempo.
É bom acabar de vez a vã ilusão lusa de que somos os maiores. Um país falido não pode viver à custa de miragens. Temos uma geração de ouro de futebolistas que o são graças à raça lusitana ( como diria o nosso PR!) e ao enquadramento excelente que os clubes internacionais onde jogam o permite.
O nosso Ronaldo lá fora é o Guggenheim em Bilbao, mas esse monumento na Brandoa era uma aberração. Não são os génios que fazem as equipas, são as equipas, e os seus líderes, que permitem aos génios afirmarem-se. Isto aplica-se em todas as áreas da nossa vida.

quarta-feira, junho 18, 2008

Que fazer com este Espada ?

Não sirvas a quem serviu e eu acrescentaria: não queiras ter como mandão um ex-revolucionário, aquele género de estroina na adolescência, neo-liberal nos cinquentas. João Carlos Espada era um dos agitadores originais daqueles grupelhos pequeno-burgueses- radicais como era o PCP (R), o partido dos comunas recauchutados.
Confesso que não acompanhei o percurso político deste actual assessor de Cavaco.
Acho que foi director da Voz do Povo o orgão oficial da UDP (onde eu cheguei a colaborar levado pelo Manuel Falcão, então a acabar medicina e a querer ser fotojornalista. Mas colaborei para haver uma quota de anticomunas!!!) mas sei que Espada foi um artista revolucionário. Esta geração de revolucionários engordou em vez de crescer e para agravante usam gravatas foleiras.
Apanhei esta carta de conduta no Meditação na pastelaria, e é genial.
Meus caros: a realidade é mais divertida do que a ficção. Por isso estou no jornalismo.
Tomem lá rizada. Tanto Maio de 68, tanta loja de perfume,
tanta pomba assassinada,
para isto !!! ( cliquem no texto para rirem melhor ehehehe!!!!)



terça-feira, junho 17, 2008

Carro da EMEL multa em cima do passeio


Cena edificante da nossa Lisboa hoje pouco depois das 11 da manhã ( a seguir a ter visto o Ford da GNR). Um carro da EMEL em cima do passeio enquanto dois funcionários bloqueavam um carro que estava mal estacionado. Quando lhes perguntei se achavam bem estarem a impedir a passagem a crianças e velhinhos responderam que em serviço podem parar em cima dos passeios e de seguida perguntaram se eu era polícia. Então saí do carro e disparei a foto.

Se isto é uma forma civilizada de resolver os problemas do trânsito de Lisboa, então António Costa é um génio e a EMEL a verdadeira ASAE da Câmara de Lisboa.
A matrícula do carro da EMEL é 19-DM-37 e era bom que a multa seguisse para os prevaricadores que não respeitam os peões da cidade de Lisboa. Ou há moral ou comem todos !


....E CRIANÇA MORRE NO LUMIAR EM PASSADEIRA PARA PEÕES POR PINTAR

Costa descarta-se e diz que alguém dos serviços competentes vai pagar. Pagar ? Uma vida ? Porque não chama a EMEL ?

O Ford caça multas da GNR na A5

Veio colado ao meu Smart durante 2 quilómetros na via rápida do Tagus Park , hoje por volta das 11 da manhã, depois como não lhe dei confiança ultrapassou-me e apanhei-o na A5 com a minha Canon G9. Reparem no vidro traseiro tapado a imitar um carro de família, na segunda antena e na mãozinha de fora do agente da autoridade. Será permitido andar com os membros fora da carroçaria da viatura sem que estes estejam devidamente assinalados ? Ou será aquela mãozinha de " cuidado com as carteiras!!". É um mimo a forma desta brigada actuar. É muito civilizada e leal.

Clique aqui e veja outras matrículas de carros descaracterizados

Sócrates sem alternativa

A doutora Ferreira Leite voltou a falar, pela segunda vez desde que é líder do PSD, e foi em S. Bento, o cenário que ela imagina um dia para si no lugar agora ocupado por Sócrates. Esteve mais de uma hora à conversa com o primeiro-ministro e à saída numa curta conferência de imprensa, começou por sorrir ( Hélas !!) e depois respondeu numa pose de Estado. Há uma estratégia evidente na candidata a primeira-ministra. Falará pouco e assumirá sempre uma pose de credibilidade. A táctica de Cavaco. Só que o seu discurso deixa antever uma política que não se vai distanciar da de Sócrates. Ela não quer ouvir falar em baixar impostos e muito menos em baixar os combustíveis " bens escassos mais baratos trariam uma maior indesejável procura!". Se juntarmos a isto aquela sua frase na campanha em que o serviço nacional de saúde só deveria ser de borla para os pobres...a classe média bem pode esperar sentada pela sua santa redentora.

segunda-feira, junho 16, 2008

Buzinão nacional


Os portugueses adoram buzinões. Buzinam para saudar as vitórias do brasileiro Scolari ( já foram!), buzinam para chamar o cão à varanda ( o meu caso !!), buzinam para dizerem que vai ali um casório, buzinam porque a Dra. Leite ganhou as directas, buzinam porque Cavaco foi para Belém, buzinam por tudo e por nada. Amanhã buzinam porque os combustíveis estão caros. Mas no dia seguinte vão votar no Costa porque gosta de bicicletas ( a descer...a descer...), no empata porque quer moinhos em Lisboa e até no Sócrates que gosta de co-incineração, ecologia e pratica jogging.
Portanto vamos ter amanhã uma barulheira ensurdecedora nas cidades da Pátria. Vão todos berrar alto e no dia seguinte vão empanturrar-se de gasolina 98 octanas e queimar gasóleo Ultimate ( um dia não são dias!) para conseguirem mais rendimento nos SEAT comerciais rebaixados, faróis pretos e estilo tunning de Moscavide.

Votaram NÃO ? Então voltam a votar até dar SIM

O ministro dos negócios estrangeiros tem uma lata suprema. Interrogado em Bruxelas pelo correspondente da Renasçenca respondeu lampeiro: " Acho que a solução é a Irlanda voltar a votar para o sim!". O homem nem fez considerandos, nem traçou diálogos para que os irlandeses pudessem mudar de ideias. O seu homólogo da Estónia foi muito mais prudente: era preciso cuidado para não afrontar a vontade dos irlandeses, seria muito perigoso pôr em causa a legitimidade do voto popular.
Mas Deus Pinheiro, outra grande figura da democracia, respondeu com autoridade: os irlandeses são uma percentagem ínfima da população europeia, fartaram-se de ganhar com a Europa, cresceram à custa da CEE portanto: ou votam sim ou votam sim. Se persistirem no NÃO castigam-se. Mandam-se para o Zimbabué !!!
O conceito de liberdade destas criaturas é notável. Seria bom que os portugueses e eleitores se lembrassem destas aves raras na hora de votarem neles e lhes darem a possibilidade de terem uma prateleira dourada, paga a peso de ouro, para eles se marimbarem na "canalha" quando se sentam no parlamento europeu.

E já agora: lembram-se do NÃO francês ? E do NÃO dinamarquês ? É que a Europa não são favas contadas e a ideia de uma Europa social e do desenvolvimento e da segurança já foi. Esta Europa parece querer ser a Europa dos burocratas, dos juros altos, do retrocesso do Estado Social e da balda total na gestão das entradas de imigrantes. A Europa perdeu classe, deixou de ser o continente avançado culturalmente e socialmente. Os novos patrões europeus sonham agora com uma sociedade achinesada a trabalhar 60 horas por semana, sem reformas, sem segurança no emprego. É o neo-liberalismo com esse grande timoneiro Durão.


PS: estarei a ficar radical ??

Portugal perdeu 2-0 e 1 milhão de euros

O jogo de ontem com a Suíça não interessava nada mas o facto de Portugal ter perdido fez com que a FPF não recebesse 1 milhão de euros ( o salário que o gaúcho recebe num ano para treinar os tugas) além de que os jogadores não receberam prémios.
Portanto perdemos, ponto. O nosso entusiasmo e auto-estima ficaram melindrados: perdemos com uma equipa de picuinhas, fabricantes de relógios, uns betos da Europa.
Ronaldo deu o toque e disse que detestava ver futebol do banco dos suplentes. Houve táctica a mais e tusa a menos, resultado: um flop. Acontece sempre assim quando retiramos prazer no jogo ( qualquer que ele seja) e nos tornamos em gananciosos e previsíveis.
Quinta jogamos com a Alemanha vamos ver o que Scolari vai demonstrar. O minino bem pode rezar à santa padroeira !!!

domingo, junho 15, 2008

Enrolem as bandeiras: Scolari já não mora aqui !

O futebol acaba por dar o retrato da mentalidade de um país. O nosso futebol é mau com jogadores geniais que por acaso são emigrantes. E lá fora são muito bons. Trabalham em clubes estruturados com gente competente. Todos sabemos como o melhor génio metido numa equipa dirigida por mentecaptos acaba por ficar reduzido ao nível deles.
Scolari é um tipo muito irritante. Era um jogador medíocre que graças a umas fintas que ele soube fazer ao destino acabou em treinador. Aquela máxima " quem sabe, sabe, quem não sabe ensina" aplica-se que nem uma luva ao gaúcho. Numa palestra que ele deu, e em que eu estive, fiquei parvo com o talento da figura e até escrevi no Fatal do meu espanto pelo talento do bicho. Depois acabei por achar que o tipo é um espertalhaço que veio para Portugal ganhar uma fortuna para dirigir uma equipa que raramente tinha os jogadores certos a jogar no sítio certo. Depois reza à santa e a coisa diz que dá, diz que Deus dará.

O murro no jogador em directo, e a falta de carácter que demonstrou ao não querer que o puto Ronaldo falasse de transferência durante o Euro e ser ele a anunciar a sua própria transferência é de uma total falta de vergonha. O tipo tem uma daquelas qualidades brasileiras pela qual muitos irmãos são conhecidos: a capacidade de enganarem o melhor amigo dando palmadas nas costas enquanto manejam a navalhita cobarde.

A derrota de hoje tem a ver com este estado da coisa futeboleira. O tipo que gosta mais de dinheiro do que macaco de banana já está com a cabeça em Inglaterra e está-se bem a marimbar para a equipa portuguesa. Que perde ele se nós perdermos ? Pouco. Ninguém se vai lembrar da derrota de Portugal dentro de dias nem do Scolari e do seu escritório na curva da auto-estrada.
Os portuguesinhos vão continuar com as bandeirolas pregadas nas janelas e enroladas nas vidraças dos seus carritos. Pobres, tristes, depois de colonizados por um espertalhaço gaúcho. Tirem-nos deste filme, please !

MULTICULTURAS DE LUIZ CARVALHO

ENTRE AQUI NO SITE

sábado, junho 14, 2008

Cavaco levantou-se e falou

O Presidente falou finalmente depois da frase infeliz sobre o dia da Raça. Em Espanha mostrou agrado por o país ter regressado "à ordem pública e à legalidade". Portanto o que estava em causa para o PR não eram os problemas sociais, era a burocracia, a legalidade, a ordem. Eu acrescentaria: depois da ordem, a paz, o progresso, a raça.

Há um princípio que o PR salvaguarda quando está no estrangeiro: não falar dos problemas de Portugal. Mas neste caso falou. Não houve uma palavra para tranquilizar os portugueses, para enquadrar a contestação social. Há uma falta de sensibilidade política total nestas declarações do PR. Imagina-se Soares a assobiar para o lado perante uma crise desta natureza ? Na verdade a política da indiferença é o que está a dar. Veja-se a atitude da versão de saias: fez de morta e nem se sabe se fugiu para Londres, se está a fazer a lide da casa, se nada.

A arte da fuga: também o ministro da administração interna deu de frosque para o Brasil, já os camiões tinham paralisado às portas de Lisboa. Foi Sócrates que teve de fazer de polícia mór para grande irritação sua. É nestes pormenores que Sócrates por vezes tem alguma graça.

sexta-feira, junho 13, 2008

Há sempre alguém que resiste e diz NÃO

Uma guiness ao voto irlandês !! hip, hip !!! Hurra !!!!

Todos os partidos do regime apostavam no SIM mas os eleitores votaram NÃO. Os irlandeses deram uma prova de grande independência e souberam meter os partidos na ordem. Os partidos deixaram de ser os legítimos defensores dos interesses dos cidadãos para serem instituições arregimentadas que mais defendem os interesses dominantes.
A Irlanda é hoje um país maduro, desenvolvido. Os países emancipados estão a marimbar-se na Europa e só os que sobrevivem graças às esmolas dos subsídios é que ainda querem alinhar numa união política que tem assumido contornos grotescos e lesivos dos interesses dos povos associados.
Veja-se a lei do tabaco, da segurança rodoviária, do IVA, da segurança social, a obsessão pelos 3 por cento do deficit ( nunca ninguém explicou porque não poderia ser 4 ou 5 ou 7!). Por cá a prática da ASAE é o exemplo levado ao caricato de como as leis de Bruxelas se podem revelar mortais para as tradições e para a independência cultural dos países membros.

Este NÃO irlandês ( que Durão Barroso quer contornar sugerindo novo referendo!) é um alerta para estes políticos que na era da comunicação se estão nas tintas para quem neles vota. E em Portugal vamos ter de mudar este estado de coisas. Por exemplo: se quisermos falar com um deputado que elegemos onde o encontramos ? Provávelmente num cadeirão confortável do poder, longe dessa escumalha que é o povo ::)))

Este NÃO é também um voto contra as políticas neo-liberais, do facilitismo nos despedimentos, na flexisegurança, no aumento do horário laboral. A Europa não quer já ganhar pela excelência quer ganhar pelo retrocesso do Estado Social. Vão pagar caro o reaccionarismo.

Até Sócrates fica admirado com a GALP

Sejamos saudosistas: a Galp era nossa, nacionalizada nossa. Foi privatizada com o encaixe de uns milhões que ajudaram a pagar o déficit do Estado. Ao deixar de ser nossa entrou no maior descalabro. Isto é: sendo uma empresa cuja gestão tem efeitos directos na nossa economia, e efeitos estratégicos, aumenta a seu belo prazer os preços.

A ÚLTIMA DA GALP : O PETRÓLEO BAIXOU DOIS DÓLARES, A GALP AUMENTOU 1 CÊNTIMO.

Até Sócrates ficou lívido.

NÃO vence na Irlanda

37 em 43 votaram NÃO ao Tratado de Lisboa no referendo irlandês. Um resultado forte que vem demonstrar como é importante cada vez mais os eurocratas terem em atenção a vontade do povo. Por muito que chateie a democracia efectiva aos que vivem em gabinetes a ditarem por vezes leis desajustadas das realidades, estas respostas populares são alertas.
Sócrates que se quis armar em aluno obediente e acabou por não fazer o referendo prometido pode agora tirar daqui as conclusões.

Passou o susto, ficou a crise

Sócrates respirou fundo e nós também. Mas o problema de fundo não ficará resolvido. E o problema é que o peso do Estado na nossa economia não vai aliviar e os preços dos combustíveis, a especulação dos produtos alimentares e a crise profunda de identidade e rumo em que a Europa mergulhou, uma crise ideológica, não vão evoluir a favor dos cidadãos.

A crise desta semana veio demonstrar como vivemos no fio da navalha da estabilidade. Um grupelho de carroçeiros pode parar o país e pôr em causa a segurança. Fechando a torneira do combustível para tudo e pior:a própria sobrevivência das pessoas fica ameaçada. Estamos sempre perto de um período de guerra.

Ontem apercebi-me que um TIR gasta 30-40 litros de gasóleo aos cem e que há máquinas que gastam... 80 litros ! Um Hummer transforma-se num utilitário económico ao pé destas bizarmas. Isto quer dizer que chegámos a um ponto de não retorno: para alimentarmos esta economia do conforto ( felizmente que podemos dela usufruir) vamos continuar a queimar muita energia. Isso vai custar caro ao bolso, caro ao ambiente e tornará o planeta cada vez mais seco desse tipo de fósseis. Portanto: é melhor irmos aproveitando um dos períodos mais luxuosos ao cimo da Terra.

E Sócrates ou qualquer outro primeiro terão sempre este monstro pela frente. Claro que há formas de o enganar ou retardar. Uma delas é promover crescimento e isso não é compatível com impostos brutais para serem queimados em despesas não produtivas, muitas para pagarem o parasitismo do Estado a que ninguém foi capaz de aplicar uma dieta consistente e não daquelas que se fazem durante uns meses e depois se abandonam por serem excessivas e que tornam o "paciente" num deprimido. Foi a dieta que Portugal tem tido desde Durão até hoje. E bem pode António Costa instalar uma frota de bicicletas na cidade. Meu caro: não é por aí que vai resolver nada. mas sobre isto "postarei" mais tarde.

quinta-feira, junho 12, 2008

Vitória de Portugal agita Albufeira

Rua de Albufeira hoje às 23 horas comemorando ainda a vitória de Portugal. Foto LC com telemóvel.

Onde está a oposição de Ferreira Leite ?

O país atravessa a primeira grande crise social dos últimos anos. Onde estará a nova líder da oposição ? Também não se pronuncia como o governo ? Acha que não tem uma palavra a dizer ? Também faz de morta ? Ou pura e simplesmente está em Londres a tratar de assuntos familiares ? Diga coisas avózinha.

Ainda existe governo em Portugal ?

Allô ! Allô! Existe ainda governo em Portugal ? Ou José Sócrates já esta a seguir as pisadas de Durão e do Scolari ? Pensará ir governar para a Guiné-Bissau onde também há crise de gasóleo ?
Que dizer perante este silêncio do governo ? O governo que gasta milhões em marketing, em imagem, e que usa da coacção quando se trata de funcionários públicos e professores, estará agora com miaúfa dos camionistas ? A polícia, a GNR não têm meios para assegurar os serviços minímos e permitir que aqueles que não querem fazer greve possam trabalhar ? Ou Sócrates está a fazer de morto, a ver se a coisa passa e possa partir para a época do futebol, do sol e das pontes ? Vejam-se as imagens de hoje em Espanha: porrada da grande em cima dos que provocam distúrbios, cortam estradas e não cumprem a lei da greve.

O país está em clima de pré-guerra civil e ninguém vem falar ao país, dar uma explicação, traçar uma estratégia ? Inacreditável esta forma de fazer política.
Não há gasolina ? que andem de bicicleta. Levem os filhos a pé à escola e na falta de bens essenciais para a alimentação...inventem. Entretanto há ataques a propriedades privadas, destruição de bens, coacção fisíca e não há polícia na pátria.

Sócrates lida mal com a contestação e aquela ideia inicial de mandato, da coragem, da teimosia e da determinação, não passou de bluff, deuma ideia vendida por uma oculta agência de comunicação. Na hora da verdade Sócrates faz de morto, um pouco como o seu alter ego Cavaco Silva: faz de mouco e vai dando uma dentadas no bolo-rei.

terça-feira, junho 10, 2008

A crise na versão turbo diesel


Há uma semana o ministro da economia desvalorizava o custo do petróleo remetendo para uns burocratas a resposta a uma crise de preços e de concertação por parte das galps deste mundo. O resultado foi uma resposta burocrática para tapar a incapacidade política do governo.
Depois o contabilista maior das finanças veio minimizar os custos da gasosa fazendo moralismo com os consumidores: andem menos de carro e optem pelo pedal ( mais ou menos assim). Até o socratista recente Júdice aconselhou o povo a andar a penates, minutos antes de entrar no seu Mercedes à porta dos estúdios da SIC.

Quero dizer: este governo em vez de se mostra preocupado com a crise ( a vertente internacional é incontornável) veio vergastar os malandros dos consumidores numa tirada ao defunto Zenha que já nos anos setenta se queixava enquanto ministro das finanças de que os portugueses andavam a gastar muita gasolina nos radiadores (ehehehe!!) dos automóveis.

Esta atitude arrogante acaba por se pagar com custos elevados sociais. Os camionistas que hoje barricam estradas e vandalizam bens privados são essa pressão que há muito ameaçava soltar a franga da sociedade portuguesa. Os portugueses estão fartos de serem os pagadores em impostos e custos de uma crise económica muito originada na política cega do deficit.
Perdemos as reformas, a qualidade de vida, trabalha-se para o Estado. Isto vai acabar por acabar mal. E foi preciso o 10 de Junho para os camionistas poderem mostrar a sua raça.

PS: Não digam que Mário Soares não os avisou !

O Dia da Raça e o Dia do Bolo-Rei

MOMENTOS DE GLÓRIA!
Um estilo político inconfundível. Dois ícones que já fazem parte da cultura portuguesa: o dia da Raça e o dia do Bolo-rei!


Políticos rafeiros, sem raça

Sócrates hoje foi vaiado por público de raça. O dia era da Raça mas os de Viana patearam o canastrão Sócrates: aquele que tem boa figura, falas mansas mas que é de uma monotonia atroz na arte de representar a política. Ele é um actor de sucesso, de grande audiência, mas só agrada aos que se contentam com a espuma da figura não com a substância. Tal como uma geração de actores nascidos das passereles e não dos conservatórios, Sócrates na hora de piar forte desafina porque lhe falta técnica, endurance, a disciplina dos bons. Ele faz parte da geração de políticos de plástico. Cresceu com as tendências, introduziu a moda na política, agora vai pagar caro o conceito efémero do marketing, do que está a dar. 
Sócrates já não está a dar.
E por ironia da vida, depois da moda do político metrosexual, virá a moda do antigamente: o político assexual. Com todo o respeito, a Sra. Leite vai ser a ave vingadora, a anti-moda, a moda vitoriana da política vai voltar.
E se uns sobem outros descem. A gaffe de Cavaco Silva a propósito do dia da Raça, faz-lhe mais moças que várias fatias de bolo-rei a serem comidas de boca aberta. Agora não foi a boca a fugir-lhe para o bolo, foi a verdade. Os dois eleitos do povo têm qualquer coisa em comum nas suas vidas: um foi buzinado, o outro vai pelo mesmo caminho.

Vem aí o iPhone 3G !

segunda-feira, junho 09, 2008

Cavaco mostra a sua raça


Ouçam aqui na TSF.

O Presidente Cavaco segue atento a greve camionista mas hoje é a raça, o dia da raça que o PR quer sublinhar. Voltámos ao regime deposto, à velha senhora. Salazar mexeu-se na tumba de granito no Cemitério do Vimieiro em Santa Comba. Aquela expressão é música para os seus carcomidos ouvidos.
Eu que já marchei pela Mocidade Portuguesa no Dia da Raça sinto que é a minha infância que está a voltar. Só falta condecorar a título póstumo o nosso saudoso António Mourão e o seu " Oh, tempo faz marcha- atrás !".

O bloquista do cachimbo já reagiu e em vez de achar a frase de Cavaco mais um ícone da política portuguesa, depois da marquise do Poussulo, desata a levar tudo a sério e a querer explicações de Belém. Força Presidente: para o ano que o 10 de Junho seja no Terreiro do Paço como no tempo do corta-fitas. Eu prometo lá ir fotografar de Rolleiflex e película preto-e-branco. Lindo !!!!

Asfalto quente na luta contra Sócrates


Eu vi: os senhores da ANTRAN saíram do Ministério das Obras e entraram num Mercedes S cinzento metalizado, novinho. Falaram ao lado do ministro do deserto da margem sul e da simpática secretária de estado que adora comboios. Depois Sócrates com ar assarapantado aparece a falar em.... ( segurem-se !) diálogo- disse ele. Portanto o homem está a sentir-se apertado.
Os camionistas são uma classe especial. São fortes, robustos, estão habituados a enfrentare a solidão da estrada e têm por isso uma resistência grande. São fraternos e unidos. Buzinam-se uns aos outros, saúdam-se e usam os walkie- talkie para falarem e avisarem-se da proximidade da bófia rodoviária ( desculpa JS!). Portanto os camionistas estão unidos porque o governo lhes abriu as portas para fazerem lobbie e aproveitaram a deixa para fazerem mais um rol de pedinchísses ao Estado-Providência.
Tal como no buzinão da ponte, que levou Cavaco a 10 anos de travessia do deserto, este ensaio que hoje se fez nas estradas do centro e norte do pais fazem antever um teatro muito mais ensaiado com casa cheia. E bem pode Sócrates apelar ao diálogo e ao bom senso. Quando a válvula da panela rebenta vai tudo pelo ar e a coisa encheu já demasiado.

O problema original deste governo de maioria absoluta é que achou desde o principio que podia enganar o pagode, tributar impostos com carga medieval, mandar sem sensibilidade social. Não há um português que não tenha sido prejudicado e bem por Sócrates. Só as grandes fortunas se podem gabar de uma impunidade e de um facilitismo incrível em transfegas de dinheiro para paraísos fiscais ( se fosse rico fazia o mesmo, e quem não faria ?).

Cá se cobram cá se pagam. E Sócrates afrontou e fez pagar demasiada gente. Os camionistas aí estão na estrada. A luta é no asfalto, os duros avançam os tractores perante umas aves canoras que só vão ter em seu auxílio a guarda avançada nacional. Porrada na canalha- dirá o engenheiro rodeado por aquele comuna arrependido que acabou como capitalista falhado.

O buzinão de Sócrates e o convoy dos duros

Por muito que acreditemos que a subida dos combustíveis é inevitável, não se pode ignorar os preços na vizinha Espanha, os impostos aqui ao lado. E com uma economia já de si muito pouco competitiva, Portugal está no fio da navalha. As pequenas e médias empresas sufocam.
O buzinão de amanhã pode ser a semente de violência que o descontentamento popular contém. Tal como uma panela de pressão a contestação social vai forçar a válvula: quanto maior for o desespero daqueles que já nada têm a perder.
O governo pode pedir calma, a Antran contenção, mas as revoltas fazem-se na rua quando o poder acha que os números da contestação nada valem contra a razão superior de políticos que até agora nada têm feito, ou o que fizeram foi pouco e regado a demagogia.
Sócrates que se cuide, o buzinão ainda só vai no adro.

sábado, junho 07, 2008

Ir ao El Bulli e vir de lá com uma cola!

É dura a vida... ir ao El Bulli o melhor restaurante do mundo e só beber uma cola com gelo...é duro. Mas é a condição de repórter e um dos mandamentos da profissão: não comerás o que reportarás ::))
Assim foi e contarei mais tarde a minha aventura em Rosas, vila espanhola junto à fronteira com França, ou seja: o dia em que cheirei a melhor cozinha do Mundo durante seis horas e acabei cheio de larica num simpático e simples restaurante familiar de Rosas a comer ( ali sim, come-se !) uma navalheiras, umas gambas , tudo animado a branco e rematado a licor divino.
Diga-se em abono da verdade que só descobri o pequeno restaurante porque o grande mestre da culinária Ferran Adria - o dono do El Bulli, disse um dia ao New York Times que o melhor restaurante do Mundo era, não o dele, mas o Rafas de Rosas. O casal de patrões passou a ter clientela de todo o mundo e só aceita servir por reserva.
O melhor do mundo está nas circunstâncias e naquelas era afinal o Rafas o melhor do Mundo.
Ou seja: o restaurante é o restaurante e a circunstância da fome !
Vejam o vídeo que eu encontrei no You tube. Bom apetite.



Santana reconquista Lisboa aos Mouros

Está-lhe no sangue: Santana nunca desistirá do poder. E já pensa em regressar a Lisboa para reocupar o lugar perdido agora com Costa sentado na cadeira que foi sua.
É verdade que Santana acaba por tropeçar em si próprio e na pressa que tem de querer agarrar tudo. E também é verdade que ele acaba por ser o pior amigo de si próprio pelas atitudes megalómanas e sobretudo por um grupo de tipos suspeitos- alguns casos de polícia- que se servem dele. O Santana ainda se aguenta em doses artísticas, o pior é a entourage. Ora ao querer reconquistar Lisboa aos Mouros Santana tem hipóteses.
O que aconteceu a Lisboa foi ainda mais trágico do que no tempo em que Santana se passeava de Audi A8 4,2, 8 cilindros e 20 litros aos 100. Perdemos o maravilhoso projecto de Ghery, o túnel ficou incompleto, a feira popular adiada. Os socialistas triunfantes preparam-se para gastar milhões numa frente ribeirinha, mas as ruas de Lisboa continuam escuras, porcas, sem segurança. escalavradas. Costa só pensa em super política mas, tal como uma dona de casa desmazelada, nem as escadas esfrega, nem a roupa engoma. Mas vai fazendo marquises e cozinhas Hi-teck. O empata Sá Fernandes vendeu-se ao poder e até já abre stands de automóveis na Praça das Flores. Uma iniciativa que pelos vistos os nossos comentadores encartados não comentam...

Se Santana voltar pelo menos vamos ter festa. E é disso que o povo gosta.

Adeus Dino Risi

Era o mestre da comédia italiana. Dino Risi morreu aos 91 anos. Um belo trailer a ver:

quinta-feira, junho 05, 2008

ERC puxa orelhas a 7 meninos dos média

Voltámos a ter conselho da revolução. A ERC ( sabem quem é decerto) vem hoje puxar as orelhas a sites, jornais e televisões por terem passado o vídeo da Carolina Micaelis sem protecção dos figurantes. Não puxou as orelhas ao YouTube nem aos blogues que fizeram para lá linkagem como foi o caso do Fatal. Eles ainda não descobriram a blogosfera só porque são figuras do século passado a viverem na idade das cavernas.
Gostava de perceber porque têm os contribuintes de pagar a um grupo de inteligências pardas que se entretêm a puxar orelhas a este, a multar aquele, a chamar intervenientes públicos a pronunciarem-se por queixinhas daqui e dali.
A democracia ou é madura ou não é. Ou os tribunais funcionam bem e defendem quem é enxovalhado nos jornais ou não. Agora uma espécie de ASAE para a comunicação social é desajustada- como agora se diz- e não presta serviço útil a ninguém. A não ser aos ilustres membros e aos queixinhas habituais.

quarta-feira, junho 04, 2008

A puta ideia de Saramago



Saramago desvalorizou o comício de ontem entre bloquistas, tarrafalistas ( adoro esta designação) e socialistas praticantes e vencidos. O nosso Nobel acha que a esquerda não tem " puta ideia do que se passa no Mundo" - e terá continuado a autografar uns livros na barraca moderna da sua nova editora depois dos comunistas terem trespassado a resistente Caminho.
As declarações de Saramago contra Soares e a esquerda democrática são mais velhas do que ele próprio. E no saber da sua idade e no respeito que merece pelo seu sucesso internacional não me parece muito agradável que esteja sempre a desancar na Pátria como se o seu país fosse uma cambada de reaças que só servem para comprar a sua indigesta literatura. O escritor que se apresenta como um dos últimos stalinistas vivos ( e isso tem muito de interessante) nunca explicou bem porque aceitou um dia jantar em S.Bento quando Durão era primeiro-ministro.

O apito vermelho contra o Porto


Não sou portista mas acho a penalização por parte da UEFA ridícula e grave. Quer dizer: a Federação baseando-se num processo judicial( Apito Dourado) que ainda não chegou ao fim, que tem ilegalidades processuais como as escutas que terão de ser anuladas, um processo que foi reaberto depois das bocas não provadas de uma dama de companhia, essa federação passa por cima das leis da República e condena o clube com o seu próprio processo, o Apito Final. Mais: manda um fax para a UEFA pela iniciativa de um seu assessor, sem o consentimento do colectivo, pedindo o castigo ao clube e dizendo que não há recurso possível, quando há.
Se estou a contar mal a história digam-me. Se estou certo nos factos acho isto tudo um grande apito vermelhusco para ganhar na secretaria o que perdem em campo por manifesta inaptidão para a coisa da bola.

O Porto não vai ser condenado no Dourado mas já o é - sem hipótese de defesa- no Final da Liga. Chama-se a isto seriedade, justiça e tudo.
Achar ainda que o Porto ganha porque os árbitros foram comer fruta e beber leite achocolatado parece mesmo coisa de gente que vê sempre corrupção onde há sucesso. E este é um dos grandes "mal de vivre" de Portugal: quem trabalha e é compensado é ladrão, os competentes emprateleirados e o sucesso mede-se pelo oportunismo. Não é só no futebol.É na política ( veja-se a vitória de Leite sem uma ideia nem projecto) veja-se a fama de Sócrates e mais não digo.
Excelente entrevista mais uma vez de Pinto da Costa na SIC.

PS: não é só na secretaria que querem ganhar os que perdem em campo. Há quem queira fazer a revolução maoista contra os ricos e poderosos ( dixit) na secretaria quando não a conseguiram fazer na adolescência.

Sócrates e Leite fazem cartel no ISP

A entidade da concorrência pariu um rato. Quem faz cartel é o governo. E a oposição que foi governo. Pelo visto Leite faz cartel com Sócrates nos impostos sobre os portugueses. E o presidente da GALP, de que não me lembro do nome, veio logo armar em vítima. Uma injustiça essa coisa de se dizer que há preços combinados. Portas vestiu o seu ex-papel de jornalista e veio informar que houve 15 aumentos à mesma hora.
Claro que ficou muita coisa para o jornalismo de investigação fazer: como se definem os preços, quanto custaram as reservas que a GALP dispõe, a diferença entre refinar gasolina cá e importar gasóleo...trabalhem.

Alegre noite de esquerda


Não era a reunião do sótão do Guterres revisitada. Foi a sessão cultural ( palavra-passe) para entrar num chat anti-Sócrates. Há na verdade muita gente farta de um partido socialista mais carrasco do que qualquer neo-liberal da Lapa. O povo está falido mas a classe média também.
Os que estavam no Teatro da Trindade são a consciência alerta, os avançados, os que podem fazer-se ouvir e falar por aqueles que penam no silêncio.

Esta mistura de Alegre com bloquistas e tarrafalistas ( ouvi este nome pela primeira vez) é original e se for avante vai fazer muita mossa nos socristas, aqueles para quem os eleitores são uns clientes que importa servir com marketing e muita mentira.

Ainda hoje ouvi o ministro das finanças dizer debaixo do seu casaco demasiado largo para o seu tamanho, que o governo ia tomar medidas para ajudar os pobres. Quem precisa de ajuda é a classe média e quem precisa de medidas é a classe muito alta, aqueles que usufruem rendimentos livres de impostos e que correspondem a uma minoria que factura mais que muitos milhares de trabalhadores. O que é preciso é acabar com os que ganham muito ( mesmo muito) e fazer subir os que ganham 500 euros e manter o nível de consumo da classe média ( motor da sociedade).

Alegre fez um discurso profundo e que retratou bem a sociedade actual, as frustrações de quem votou socialista e que hoje não tem opção. Ou vota liberal ou vota neo-liberal ou vota na esquerda festiva. E que quando está no poder se comporta como o demonstra o BE na Câmara de Lisboa.

Não sei se depois desta noitada de esquerda Sócrates vai dormir descansado. Eu vou.

terça-feira, junho 03, 2008

segunda-feira, junho 02, 2008

Sá Fernandes prostitui Praça das Flores

Há coisas que não se entendem. Só pelo lado do absurdo. O vereador José Sá Fernandes, o empata-túneis que custou milhões de euros a todos nós por ter feito embargar o buraco de Santana, acaba de autorizar uma feira de carros na Praça das Flores. Verdade ! O Bloco acaba de pôr a Praça das Flores a render como uma puta.

A Skoda quer apresentar um novo modelo. Comprou por uns dias uma das praças mais tranquilas e conservadas de Lisboa;despeja lá carros, uma comitiva de vendedores vindos de todo o Mundo abancam e os moradores que se lixem. Chama-se a isto a total pouca vergonha e revela uma política sinistra de gestão da cidade. A compensação do empata é que a cidade vai receber 50 mil euros de compensação. isto é mesmo aviltante. Um tipo que custou uma fortuna com as suas taras sobre um túnel que já era impossível de evitar, vem lançar o caos numa zona histórica em troca de tostões. O que está em causa é o princípio e o respeito pelas zonas dos moradores. Se hoje a Skoda faz um evento na Praça das Flores, amanhã temos lá um grupo rockeiro, depois uma festa de coiratos.

Uma lamentável câmara com um vereador que é um verdadeiro atrasado.

PS: Retiro o "mental"

SEX MADONNA 17 anos depois

domingo, junho 01, 2008

As primeiras bicadas de Marcelo à avó

Marcelo já começou a envenenar a avozinha e esteve muito bem com o seu talento de Maquiavel. Gostei e concordo.
Isto é: a santa padroeira ( não é a única, conheço uma outra fantástica noutra área!) tem afinal os votos de Marques Mendes. Os Pedros tiveram os votos de Meneses. Santana teria uma vitória se não fosse o sócio de Ângelo Correia ter tido a veleidade de fazer uma pausa kitkat nos negócios para vir brincar aos políticos com voz de locutor.

Portanto o PSD está partido. De um lado os velhadas, os barões, os emproados. Do outro, os populares que se misturam entre caciques, populistas, sulistas, cavaquistas... toda aquela aguarela política pimba que dá pelo nome de PPD. Manuela Ferreira Leite vai ter vários, muitos mesmos, problemas. Um deles é o facto de nunca poder confrontar-se com o engenheiro cara-a-cara no parlamento. Ela não quis fazer parte da lista ao parlamento. Demitiu-se, fugiu, foi trabalhar para o Barclays.

Para criticar Sócrates vai convocar conferências de imprensa ou falar à saída de portas ou a entrar para o carro ( é pouco o género dela). Depois vai conviver mal com a imprensa, embora os porta-microfones de serviço lhe vão prestar vassalagem. Imagine-se uma daquelas estagiárias, que ganham menos do que uma kosovar a limpar o chão, a perguntar à Tatcher da treta se tenciona abrandar o IMI, esse imposto já rejeitado pela própria mãe ! Tudo e todos vão andar com respeitinho.

Os portugueses adoram mães, madrastas da política, chefonas, santas.
Manuela Ferreira Leite desperta aquele sentimento sempre acalentado em cada português que gosta de carros cinzentos metalizados, bandeiras à janela, brindes nos jornais e muita vergastada nas costas: o sentimento da resignação e da obediência.
Veja-se: esta senhora ganhou um partido sem ter debitado uma ideia, um caminho. Tem tantas ideias como uma loira ( sem ofensa). Que vêem estes militantes de província nela ? Apenas uma visão de um cavaquismo ressuscitado, cavaquismo do bom, daquele que já não se fabrica e que esgotou quando o protagonista teve de mudar de papel para ocupar um lugar no Palácio de Belém.
Haver um Salazar, um Cavaco, um chefe, um capataz, algum santo Deus que tome conta de uma maralha que no fundo não gosta de trabalhar e que reza para alguém lhe assegurar uma reforma mínima, uma carreira modesta, uma morte com visto para o Céu.

Marcelo tinha hoje muita razão: Manuela Ferreira Leite é um terço do PSD. Eu acrescentaria: neste momento vale 10 por cento do país. Vai tirar votos à direita de Portas mas não arrancará um voto à esquerda que é maioritária e que vai emolar Sócrates nas próximas eleições. O voto útil deixou de fazer sentido: qualquer voto útil é o passaporte para esta política cega de combate às contas públicas mas inimiga do progresso.

Salazar também era um bom ministro das finanças, deixou o pais com toneladas de ouro mas sem sucesso social, sem classe média, sem modernidade. Sócrates e Leite são essa face tenebrosa das políticas que só vêem números. Há vida, muita mesmo para lá das contas de somar e sumir. Por isso repito: não precisamos de uma contabilista em S. Bento. Precisamos de uma política nova. Nova mesmo.