quarta-feira, julho 04, 2012

Notícias horribilis.

Sou jornalista e tenho de saber das notícias. Por vezes preferia o silêncio e tudo em off.

Depois de saír do Final Cut e entregar o Fotografa Total começa a avalanche de notícias horribilis.

Afinal o Relvas é o iletrado que eu sempre achei mas pior: é um mentiroso compulsivo. Quem mente assim mente sempre. Também não é novidade, na verdade.

As rendas sociais vão aumentar podendo chegar aos mil por cento. Um pobre que paga 10 euros pela casa poderá vir a pagar 75 !

Macário Correia, esse filho do cavaquismo, o sacrista que insultava fumadores e se armava em guardião de discotecas, foi condenado com suspensão do mandato por ter assassinado Tavira do ponto de vista urbanístico.

O heliporto que custou 300 mil euros para ter um serviço de urgência em Macedo de Cavaleiros, em troca da extinção do Centro de Saúde, passou para Vila Real. O governo marimba-se no protocolo. Não há palavra de Estado.

O deputado Coelho é expulso da Assembleia Regional da Madeira como se fosse um arruaceiro. Pode não gostar-se da figura mas um deputado é um deputado.

O ministro do pastel de nata faz figura de urso e é tropedeado pela clique do corta-Relvas.

Podia continuar com  um rol de escândalos, golpaças e outras histórias do bando que nos governa.

O drama é que quem vem depois consegue bater aos pontos os que foram embora.

Qualquer daqueles socratistas de primeira linha já são uns arcanjos comparados com a tropa fandanga de Passos Coelho, um inexperiente que conseguiu chegar a primeiro-ministro porque era o idiota certo no lugar certo, à hora certa.

Portugal continua a não arrancar  em nada. Um país entre a espada e a parede em que os portuguesinhos preferem a espada.