sábado, junho 21, 2008

Espanha dá banhada no TGV


Os espanhóis marimbaram-se na linha Badajoz- Madrid ( para já, talvez porque não são ricos nem tolos) e deixam o engenheiro Sócrates e o homem do deserto Mário Lino com o TGV nos braços. Escreve O Sol de hoje.
Quem ganha com isto são os portugueses: menos despesa pública e a médio prazo menos um elefante branco para pagar. Triste deve ficar a secretária de estado que gosta de comboios.

Esta atitude da Espanha demonstra como "lá fora" existe consciência em não avançar com investimentos sem retorno em tempos de incerteza. Sócrates não aprende, aqui Leite é melhor.

Queriam TGV ? Vão nos voos low-cost que são mais baratos e não precisam de milhões em investimento ou então vão de comboio correio. HUUUU!--HUUUUU! Nova corrida, nova viagem!!!

2 comentários:

  1. O problema é que em Portugal, há muita gente na politica, que gosta muito de comboios!

    ResponderEliminar
  2. os espanhóis estão a entrar numa fase de pré-recessão com indicadores preocupantes e cortam no que não é prioritário, e não quer dizer que abandonem o projecto, trata-se, provavelmente, dum adiamento... só que é necessário antever qual será o preço dos combustíveis fósseis nos próximos anos e a coisa apresenta-se negra... há que pensar duas ou três vezes sobre o que será realmente mais racional e vantajoso: um grande aeroporto fantasma com voos reduzidos e muito caros ou um comboio rápido que será mais acessível dentro de uma dezena de anos.

    e não esquecer que, com esse mesmo problema e se os carros com motores a hidrogénio, electricidade ou água, como já se viu no Japão, tiverem preços tão elevados que não compensem os custos em progressão dos carburantes fósseis, passe a ser obrigatório andar de comboio... mesmo para a circulação de mercadorias.

    ResponderEliminar