quarta-feira, junho 25, 2008

O dia em que conheci Zézé Camarinha


Estava eu com a Lili Caneças nos estúdios da TVI no programa do meu querido amigo Manuel Luis Goucha quando reparo que havia Zézé Camarinha na ementa. Olhei à volta procurando um machão de bigode e andar gingão e nada. Até que a Lili abre os braços e cai-lhe no colo um simpático homem, charmoso e bem apresentado. Era o Zézé Caminha agora na sua nova vida de escritor e empresário. Antes já contava histórias e trabalhava por conta própria, agora está estabilizado, fala de amor e pensa no futuro. Há figuras públicas que na vida real acabam por ser gente como as outras e revelarem um lado humano surpreendente. E aqueles que passam a vida a praticar esse desporto nacional que é o corte a fundo na casaca alheia deviam ter mais cuidadinho com a naifa.

4 comentários:

  1. Luiz:

    Fiquei mesmo emocionada com este seu post.

    Mesmo...mesmo...mesmo!

    Que pena não coincidir-mos na mesma impressão.

    Mesmo assim, aceite os meus cumprimentos.

    Camila.

    ResponderEliminar
  2. Oh Luiz.... guarde este postzinho no bolso e cada vez que tiver vontade de dizer mal... leia vá pensando se não sofre do mesmo mal...

    Lili, Manuel Luis Goucha e Zezé Camatinha... só lhe falta o José Castelo Branco para ficar o grupinho completo...

    Xiça!

    ResponderEliminar
  3. Aliás, o que nós mais precisamos neste país é de Zezés Camarinhas...

    Oh, raism'a parta... Há cada um...

    ResponderEliminar