quarta-feira, junho 03, 2009

A explicação para as boas acções de Cavaco.

Percebi, penso que bem, porque ficou tão irritado Cavaco Silva com a notícia dada pelo Expresso no último sábado sobre o facto de ele ter comprado e vendido acções da Sociedade Lusa de Negócios (e não do BPN, não é a mesma coisa) antes de ser PR, estando fora portanto da actividade política.

Cavaco Silva, ou a Presidência, nunca responderam directamente. Isto é:

uma coisa é comprar acções de uma empresa como qualquer um de nós o pode fazer através do seu gestor de conta. Outra é comprar acções, como eram as da SLN, que só se podiam realizar através de convite. Ora, isto também não tem nada de ilegal, só que do ponto de vista político isso tem uma importância enorme.

Se nos lembramos que Oliveira e Costa e Dias Loureiro eram amigos de Cavaco, e que estiveram no governo de Cavaco Silva, e que Dias Loureiro foi o que foi até há poucos dias, essa participação accionista acaba por ser penalizadora politicamente.

Como sabemos, nem tudo o que é legal é ético. E nem tudo o que o que um cidadão pode praticar se aplica à prática de um político. Em política o que parece é.

O que o Presidente devia ter dito, quando em Novembro fez aquele esclarecimento, é que tinha também tido acções da SLN, o que é diferente de ter acções de outras empresas cotadas e abertas em bolsa. É um pormenor, dirão, mas é uma omissão politicamente penalizadora para o Presidente.
O mais que podemos desejar todos é que ao menos na cúpula do Estado possamos estar tranquilos, sem enredos nem confusões.
´

7 comentários:

  1. Porque razão Dias Loureiro era membro do Conselho de Estado?

    ResponderEliminar
  2. Porque razão o presidente só falou nestas acções só depois da saída de Dias Loureiro do Conselho de Estado?

    ResponderEliminar
  3. Eu sei que há muita gente que "joga" na bolsa e quase todos nós temos dinheiro no banco. Mas o que ... "espanta", a mim pelo menos, é que esta gente que se "move" na política, está toda muito bem organizada. Todos têm acções, compram ao preço da uva mijona, para depois venderem por enormes fortunas, mas é tudo normal.... E poupanças. O Sr. PR até diz que não sabe de "muito, muito dinheiro". Dele e da mulher. Professores. Eu tenho uma cá em casa, professora, mas poupança, não sei o que isso é. O dinheiro NO banco, é o que se recebe ao fim do mês.....
    Mas é normal, também. É que não temos o privilégio de informações privilegiadas (a redundância foi só um mero acaso....).
    Tudo isto cheira a podre. Todos vêm para a praça pública armados em madalenas ofendidas, (mas nunca arrependidas), desculpas esfarrapadas, em que ninguém acredita.
    O Sr. PR até pode ser um homem correcto, acredito que sim, mas se ele não andasse por onde anda, teria ganho tanto dinheiro?
    A sorte dele, é ter perdido algum no BPN.
    Agora também é um coitadinho, mártir, é para ter peninha...

    ResponderEliminar
  4. Nenhuma "ilegalidade"! Como está você tão certo!?
    Eu tenho fé que não tenha havido. Mas isto sou eu a dizer, que sou um agnóstico condenado ás agrugras do inferno.

    Detesto gente que fez MUITÍSSIMO dinheiro na bolsa e não à conta do trabalho. E agora, que as acções foram no caralho, estamos nós a pagar os buracos dos BPP e dos BPN.

    Que faça bom tempo nos próximos três feriados. Barco na água e PQosP.

    Razão tinha o seu "amigo" José Saramago no que escreveu na sua Jangada de Pedra.
    Vá ler, em vez de perder tempo a tirar fotos. Para ver se aprende alguma coisa.

    Nota:
    À conta da merda do sistema que você inventou para se conseguir fazer publicar os comentários no seu Lancha-Chamas (subtítulo que você renegou, já fazendo lembrar alguns políticos, também renegados...), passo a vida a ter que repetir os comentários que escrevo.
    Este vai em cima do que não conseguiu fazer publicar onde escrevi na lógica do que escreveu um comentador acima sobre «É que não temos o privilégio de informações privilegiadas (a redundância foi só um mero acaso....).»
    Mas Cavaco é pessoa séria. Eu acredito. Aliás, eu já acredito em tudo.

    JJ

    ResponderEliminar
  5. Oh JJ eu já abri os comentários, não mexi em nada. Nem faço filtragem. Tirei o lança-chamas, termo que continuo a perfilhar. Achei que devia por isto mais clean, já que por vezes exagero nas chamas. Mas um destes dias volta. Abraço. LC

    ResponderEliminar
  6. «Aliás, eu já acredito em tudo.»
    Portanto, também acredito em si.

    Mas algo se passa porque quase nunca consigo fazer entrar os comentários à primeira!

    Abraço
    JJ

    ResponderEliminar
  7. ...estou francamente convencido, de que o verdadeiro problema aqui é geográfico.
    Refiro-me a relativa proximidade do Entroncamento e dos seus "fenómenos".
    Vão ver. O problema não é politico-financeiro mas cripto-geográfico...
    ...há pois!...

    (Um abraço!)

    ResponderEliminar