segunda-feira, agosto 29, 2011

A CRISE VOLTOU DE FÉRIAS

Eu acho imensa piada à pequena burguesia e à ideologia que os telejornais alimentam. Por exemplo: as férias estão a acabar. Que tal uma peça sobre a crise? Como se faz? Fácil: apanham-se uns sortudos a meterem a bagagem na mala do Honda Civic com ar de novinho. Estica-se o microfone e a entrevistada assume desde logo o papel de vítima da crise e desabafa: sim, a crise obrigou-nos a irmos comer menos vezes fora, ficámos menos 2 dias dos 15 que tivéramos o ano passado, abdicámos dos toldos de sol pagos, e viemos pela nacional 100 quilómetros. "Isto está mau, há que economizar!".

Os portugueses acham que pelo facto de irem comer menos vezes fora, não trocarem de carro de 3 em 3 anos, ou de terem de passar menos dias de férias, isso é crise. Isto não é crise meus caros. Isto é maus hábitos e vícios que se instalaram com o novo-riquismo herdado do cavaquismo e depois alimentado por todos os governos seguintes.

Ou mesmo o facto de terem de tirar os filhos de colégios caros, onde o que se aprende é por vezes menos do que numa boa escola oficial, isso já lhes faz cair os parentes na lama.

Eu fui educado sempre em escolas públicas, trabalhei para tirar um curso à noite de arquitecto, tive de ter vários empregos para poder andar de 2 cavalos, só comprei um carro novo na vida, há 5 anos que não faço férias no estrangeiro, evito o Algarve, evito comer fora e evito as auto-estradas. E não se pode dizer que tenha tido até agora um mau vencimento. Sou poupadinho a comprar roupa, compro de boa qualidade, mas por exemplo os timberland" que trago calçados têm 6 anos e o outro par já levou meias solas. O que compro, porque gosto muito, é sempre feito de forma a não ficar endividado e compro sempre usado ou a preço bom.
A felicidade nem sempre tem a ver com abastança. As melhores viagens que fiz foi na minha velhinha BMW a deixar cair peças ao longo da estrada, e quando tive uma novinha de estrada acabei por não viajar nela. As minhas melhores fotos foram com uma Leica M6 usadissima e agora com uma M9 acabo por não a usar de forma tão intensa.
É importante darmos valor ao que temos e de sabermos preservar o que compramos com dificuldade e paixão.
As pessoas em geral confundem qualidade de vida com vida de peneirentos, e acham que viver bem é poder mostrar ao vizinho alguns sinais exteriores de pedantismo. Não têm as coisas porque gostam, têm porque dá estatuto. Um miserável estatuto.

Ora esta crise é dramática não porque temos de racionalizar os gastos. Esta crise é dramática porque a continuar não vamos ter dinheiro para pagar a casa, as compras do mês e porventura nem poderemos ir ao médico a custo zero. Não porque não temos dinheiro para o seguro de saúde, mas porque os neo-liberais vão querer que paguemos num hospital público o preço da desorganização, da espera e da nossa triste agonia. O mau não é termos de deixar de ter TVCabo mas de corrermos o risco de nem aos 4 pindericos canais termos direito de acesso e a conteúdos decentes. Crise não é deixar de comer bifes a 15 euros o quilo, mas de nem acesso termos a frango do aviário.
Esta mentalidade pequeno-burguesa é que devia desaparecer e as televisões e os jornais deixarem de falar por tudo, nada, e coisa nenhuma, de crise.

Crise é termos um governo que é uma agência governativa e um Presidente que anda há 25 anos a fazer pela sua vidinha política, em vez de pensar grande no país. Embora só pense quem pode e não pense quem quer.

Crise é este país parado, adormecido, sem vontade para nada, como eu hoje nesta tarde de fim de Agosto.



 





7 comentários:

  1. voltou nada está ainda no All garve

    e aqui já tamos numa manhã de setembro

    ResponderEliminar
  2. Esta gente nem desconfia o que é a crise. Eu ainda sou do tempo em carne era só de frango e aos domingos. Ou de porco, na altura em que se matava o "bacorito".

    ResponderEliminar
  3. "Sem vontade para nada" mas com grande inspiração! Excelente, parabéns.

    ResponderEliminar
  4. Caro Luiz Carvalho
    1. Pode estar inerente uma certa ingenuidade da situação em que estamos a questão das férias (criadas na Europa graças a 1 partido comunista!). As pessoas têm direito a certas aspirações. è certo que foi alimentado a "vista grossa" mas, sempre foi assim.Faz parte da nossa cultura. O ter o carrito de preferência Mercedes ou BMW para dar nas vistas, mas geralmente quando os proprietários abrem a boca ou se verifica o "seu ar enxovalhado ou 'pobrezito' provinciano" aí é que algo não bate certo! 1.2 folgo, quem sempre disse mal dos docentes, fazer fazer referência aos colégios (professores com pouca experiência, precários e mal pagos) no entanto também lhe digo que os há e com qualidade e sobretudo - como têm lista de espera- à menor ou repetida INDISCIPLINA os alunos são "convidados" a sair! Eu, também tirei o meu 12ºano durante o Serviço Militar (obrigado Dr. Manaças do H.F.A.) e o curso na ESBAL a trabalhar. Só que como professor cada vez mais encontro INDISCIPLINA. Funcionarização/Burocratização = estupidificação da classe docente! A coisa mais antidemocratica que é a gestão e funcionamento pedagógico e estrutural das escolas, onde se vive momentos, de mau-estar, de lambe botas e carneirismo fascizante Viva a "MIMI"!... De quem muita gente apoiou e gostou.
    1.3 Por favor, também andei 6 meses "a ver TV" para comprar uma M4-P em 2ªmão. E uma M9 custa 1.600 euros, não está em questão se vale ou não vale o preço, mas... quem a pode comprar?!...
    1.4 Politicos destes, vou mais longe, desde o Séc. XVII (D.Sebastião), quem nem os espanhóis nos ligaram ou se preocuparam com a nossa independência, sendo eles na altura uma das maiores potências eurpeias.
    1.5 O chico espertismo não é só do nossos governantes a pessoa comum (p.ex. todos os comerciantes que não passam facturas ou registam e que no conjunto fogem com mais de 20.000.000.000 ao fisco anualmente!...) alimenta-se da "quadrilhice boçal, da má-lingua mas são espelho da "Choldra"*

    *Mais uma vez aconselho a leitura de: "As Farpas" Eça de Queiroz & Ramalho Ortigão
    1.4

    ResponderEliminar
  5. Peço desculpa, pelo português escrito do comentário anterior, mas foi escrito "automáticamente" e não o consegui visualizar totalmente na 'pré-visualização' e assim, corrigi-lo devidamente. No entanto penso que se percebe o seu conteúdo geral.

    ResponderEliminar
  6. Luis. Prefira a marca de sapatos PORTSIDE, pois são de fabrico Nacional e com qualidade.

    ResponderEliminar
  7. Leica M9 = 6.000 euros!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar