segunda-feira, junho 06, 2011

Sócrates na despedida:"Fui muito feliz convosco!".

foto de Luiz Carvalho
Resisti a escrever este post. Tenho imenso trabalho e estou cansado. Mas penso que o devo fazer. 

Assisti ontem à noite, a dois metros de distância, à queda de um político que teve um raro protagonismo nos últimos anos em Portugal. Um político controverso, com o mau feitio inerente ao signo virgem (!) mas um alguém que mudou muito Portugal. Para o pior, mas também para muito melhor.

A política não é um homem. É ele e as suas circunstâncias, como diria Gasset. As circunstâncias de Sócrates nem sempre lhe foram muito favoráveis, embora a sua teimosia o tenha feito andar para a frente e resistir a campanhas caluniosas, a críticas justas e a vitórias toleradas.

Sócrates representava há 6 anos uma lufada de ar fresco na política. Um político com menos carga ideológica ( ao ponto de Soares se ter referido a ele como um político de plástico), com vontade de mudar e de mexer em interesses instalados. Com maioria absoluta, com obstinação, entrou a matar.

Logo na noite da vitória avisou as farmácias para o lobby intolerável que representam em Portugal.
Vimos como perdeu face a esta corporação.
Depois quis pôr na ordem os professores que achavam que deviam avaliar, mas não ser avaliados, os juízes que achavam que deviam ser um Estado dentro do Estado.

Mexeu na Saúde encerrando centros de saúde obsoletos e sobrepostos e maternidades sem condições, investiu na energia renovável (um caso raro de sucesso no Mundo), aplicou um plano de modernização da administração pública com a empresa na hora ( eu que usei esse serviço fiquei espantado com a eficácia), o simplex permitiu o inicio da utilização da internet na relação com o Estado (pagamentos online de impostos, certidões etc), o programa Magalhães vai ficar para a História como uma iniciativa notável (embora eu embirre com o sistema windows).

As nossas infraestruturas rodoviárias são excelentes, o interior tem hoje condições raras de conforto ao nível de estruturas sociais e culturais. Foi caro? Pois foi. Foi a crédito? Pois foi. Tal como foi a crédito barato as casas que comprámos, os carros, a segunda casa, as férias, os seguros de saúde, as escolas particulares para os nossos meninos. O paradigma desde o final dos anos 80, introduzido com Cavaco e os neo-liberais, foi gastar com crédito, passar à reforma os séniores, investir na mão de obra barata, a troco de um consumismo alienante.

Com Sócrates tivemos leis de grande alcance social e que mudaram de vez a nossa vida. O casamento entre pessoas do mesmo sexo, a lei do divórcio e do aborto. Só estas 3 leis são por si de um alcance cultural único. Histórico. Foi a ruptura com a padrelhada, os reacionários, os beatos hipócritas. Foi a afirmação de uma sociedade moderna a olhar para a frente, tal como o era a construção do TGV, pago em grande parte pelos fundos comunitários, e que no tempo de Durão Barroso, quando Ferreira Leite dizia que não havia dinheiro para nada, aprovou 6 linhas de TGV. SEIS! Quem se lembra disso? Ninguém.

O calor nos miolos dos abstencionistas, durante os dias calaceiros de praia, formata-lhes a memória!

Muitas vezes escrevi neste blogue contra Sócrates. Teve atitudes lamentáveis, chegou a ser mal educado comigo em plena campanha eleitoral de há dois anos, fila certas pessoas e não desarma, vai até ao fim do mundo atrás de um inimigo. Mas espremendo agora esses pormenores de mau feitio, a verdade é que nunca se provou nada em tribunal contra ele. Nem fora dos tribunais se pôde alguma vez dizer, por exemplo, que tivesse ganho 200 mil euros em acções que nunca se tenha sabido como foram pagas. Se as campanhas já foram o que foram imagine-se se houvesse móbil para agir!

Não esqueçamos que a frase de Sócrates que terá dito em privado e que foi soprada para o exterior que "temos de dobrar a espinha aos juízes" acabou por lhe ser fatal.

Sabemos como surgiu o Caso Freeport e quem são os nomes da pior gente do PSD que o despoletou. E sabemos bem como a imprensa é dura com os que a confrontam e suave com quem sabe fazer a coisa bem feita.

Houve três ocasiões em que estive próximo de Sócrates e me deixou impressionado. Uma, era ele ministro do ambiente, e num dia sem carros, tivemos uma discussão a bordo de um autocarro eléctrico em que ele defendia a cidade sem carros e eu lhe dizia que isso era morte das cidades. Achei notável um ministro discutir com tanta energia um tema desses com um fotógrafo armado em comentador. Por acaso no final desse dia ia eu no meu BMW, paro num semáforo e ele ia a atravessar. Viu-me e disse:"pois, pois! Já o compreendi!".

Noutra ocasião estive a fotografá-lo nos jardins de S.Bento antes de uma entrevista para o Expresso à Cândida Pinto. Passeávamos os dois à procura de um local para um retrato. Na véspera tinha sido o referendo ao aborto. Perguntei-lhe como se sentia. "Feliz por termos vencido os preconceitos da igreja e dos padres. Mas o que eu mais queria agora era ir 15 dias de férias com os meus filhos. Só isso!".

A última ocasião em que me comoveu foi ontem. Eu estava a dois metros dele. Vi como continha as lágrimas, como resistiu às perguntas provocatórias, vi como usava a frieza para controlar a emoção.
A política é das actividades humanas mais ingratas. O exercício do Poder traz sempre no fim uma pesada factura de desprezo e ingratidão. Mais ainda em política. Fez um discurso de grande elevação.

Quando saiu do Hotel Altis, a mesma saída que já deu grandes vitórias e grandes derrotas a muita gente, caminhou sorridente para o carro. Uns populares gritaram-lhe: "Obrigado, muito obrigado por tudo o que fez por nós!". Ele entrou no carro, ainda olhou antes da porta se fechar, umas mãos vindas não sei de onde apertaram as suas com força e eu disparei com a minha Canon, nervosa. Ainda ouvi as suas últimas palavras:"Obrigado eu. Fui muito feliz convosco!".

38 comentários:

  1. Toda a gente tem virtudes e defeitos mas os defeitos dele sairam-lhe mais caros.

    O que gostava nele era a frontalidade e conseguiu mexer onde ninguém quer mexes, Justiça, Saúde, Ensino, etc por isso ele era odiado por tantos, porque estas classe mandam... infelizmente

    Talvez também não tenha tido as pessoas certas ao lado dele, teve uma oposição com sede do poleiro, agora é que vai ser bonito, Cavaco/Passos/Portas a comandarem as nossas vidas, não duvido que agora o Cavaco em OFF vai dizer ao Passos como se governa...

    Parabéns por este artigo.

    ResponderEliminar
  2. ah e esqueci-me de mais uma coisa... graças a este homem vou ter o IC5 à porta, IP2 e A4... sim eu vivo em Trás-os-Montes mais propriamente Alfândega da Fé, uma terra esquecida. Nós não sabemos o que é ter uma Auto-Estrada.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada por este texto fantástico, pelo retrato de alguém que confessa cometer erros, mas que não teme o juízo da História, por esta lição de jornalismo sério e corajoso.
    Odete Ferreira

    ResponderEliminar
  4. Um texto, a meu ver, exemplar! Obrigado pela opinião sincera e isenta!

    Daniel Pando

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pela coragem de dizer bem de alguém que está de saída e desta forma ! . Parece - me que um dia, a história dar - lhe- á razão !

    ResponderEliminar
  6. o valentim loureiro, a fátima felgueiras, o isaltino morais, o alberto joão jardim também fizeram muitas coisas que sensibilizaram os seus admiradores.

    ResponderEliminar
  7. Muitos Parabéns pelo artigo escrito. sem duvida foi um homem que marcou a nossa politica, todos erram como ja foi dito mas temos que valorizar o que de melhor ele fez pelo pais, sobretudo por tras-os-montes.. um sitio esquecido por todos os que passaram no governo.

    ResponderEliminar
  8. Obrigado pelo artigo partilho em absoluto consigo.
    Um Homem fabuloso.
    Bruno Freitas

    ResponderEliminar
  9. João Paulo Beça Múrias7:58 da tarde

    Ser “padre” nesta freguesia não é fácil e não é para todos. Neste deserto Sócrates foi “Cardeal”. Com a coincidência da crise acabaram por lhe fazer a folha. A pior coisa que lhe aconteceu foi não ter perdido as eleições em 2009.
    Quanto tempo vai ser preciso para ver Passos Coelho junto aos seus pares da EU, a deslizar com a mesma afirmação e classe com que Sócrates o fazia. Um tratado de Lisboa nunca estaria ao alcance dele, pelo menos agora e com esta entourage.
    Vou identificar-me neste comentário como você fez com o seu texto desensombrado. Pena é que estar ao lado de quem perde, tenha que ser considerado um acto de coragem.

    ResponderEliminar
  10. Quero saudá-lo pelo seu artigo e obrigada pelo seu descernimento e dizer-lhe que o ENGENHEIRO JOSÉ SÓCRATES merece que o seu nome seja escrito com letras maiusculas porque mesmo na adversidade o tempo que governou a HISTÓRIA far-lhe-á justiça, pela sua audácia, pela sua persistência e pela sua coragem.

    ResponderEliminar
  11. Pedro Gonçalves9:08 da tarde

    A politica é sempre ingrata... Ainda bem que esta nova geração de politicos tem ambições e age com determinação.
    A este SENHOR que ontem se "despediu" com classe e sobriedade digo, como transmontano de gema, OBRIGADO JOSE SOCRATES por tudo aquilo que fez para combater a interioridade e os mais desfavorecidos.
    Até qualquer dia.

    ResponderEliminar
  12. Meu caro
    Estou comovido comm as suas palavras e impressionado com as obras do nosso ex-primeiro ministro.

    Sabe eu também gostaria de ter um BMW mas sou professor assim como a minha esposa. Com o nosso PM agravaram-me a CGA, a ADSE, congelaram-me progressões, cortaram-nos 3,5%, subiram-me o IRS e cortaram o abono. As despesas com a educação do meus filhos sobem a cada dia que passa, os juros sobem, os preços sobem. Mas sabe eu também conheço muita boa gente que como V Exª tem Audis, Mercedes, BMW, e afins mas não pagam a educação dos seus filhos porque declaram rendimentos minimos, e como tal são subsidiados pelos escalões A ou B não pagam taxas moderadoras, porque quem paga impostos neste país são os funcionários públicos.

    Diz V. Exª que o interior tem hoje condições raras de conforto ao nível de estruturas sociais e culturais. Sabe do que fala? De um interior desertificado? Nos casos como o Free Port ou face oculta não é pronunciado por ser PM, mas confesso que acredito na sua inocência até prova em contrário. Quanto à avaliação dos professores, enfim estamos conversados. Sabe, antes de ser professor sou pai.

    Termino dizendo-lhe que de fotógrafo não pecebo absolutamente nada.

    ResponderEliminar
  13. Rui Manuel11:52 da tarde

    Caro Luis...obrigado por este excelente texto; creio que JSocrates saiu com uma grande dignidade, tendo feito um discurso para daqui a...4 anos...isto é resolveu um problema ao PS que ele mesmo teve por 2 vezes: encontrar um candidato presidencial ganhador! ele próprio! Irá encontrar um governo desgastado de 4 anos de medidas duras, ninguém o pudera acusar de ter fugido (ao contrário do putativo candidato Durão Barroso ou até Guterres) e mesmo perante um tal Prof. comentador...este terá já passado o seu tempo..é que tanto comentário tendencioso aborrece. Um abraço Rui Manuel

    ResponderEliminar
  14. funcao publica queixa-se sem razao para tal
    aabaram com a progressao automatica? foi bom, assim so sobe se trabalhar para tal,
    reduziram o salario para quanto?
    para 500€ como se ganha na maioria dos privados?nao de certeza....

    quanto ao que socrates fez? ora bem
    promessa PORTAGENS NAS SCUT NAO
    e introdoziu~
    ainda antes disso aumentou o ISP (que disparou no preço dos combustiveis) para financiar as scut e nao colocar portagens, afinal alem de aumentar ainda pos portagens (isto e socrates)

    isso de andar de grandes carros ganhar nao sei quantos mil mas declarar so o salario minimo tambem e uma verdade que acontece muitas vezes infelizmente, e todas as pessoas que o fazem, haviam de ser descobertas, mas podem estar mais um tempo descansados que capitalistas = psd = quem ganhar uma miseria e que vai ser investigado

    o pais esta assim porque praticamente as pessoas quase que so veem a frente ps psd ps psd e algumas o cds que é o "deixa-me colar"
    nao votei em nenhum desses 3 partidos, e tenho pena que a cabeça das pessoas nao mude radicalmente e comecem a votar em qualquer partido, excepto ps e psd

    ResponderEliminar
  15. Muito obrigado por partilhar connosco este artigo com todos nós. Devo louvar a eloquência com que conseguiu exprimir o que muito de nós sentíamos relativamente ao estado do nosso país e sua governação, não dos últimos 6 anos mas como muito bem referiu de muito tempo atrás, mesmo long time ago mas sem dúvida que os portugueses apenas recordam o passado recente!
    Só uma pessoa com uma excelente capacidade de observação e de profundas reflexões seria capaz de analisar muito do que este artigo nos revelou, muitos parabéns.
    Relativamente aos comentários anteriormente tecidos . . .
    Sandra Rocha compreendo na íntegra esse sentimento manifestado pois embora não viva em Trás-os-montes eu nasci lá e a minha família reside lá e eu cansava-me de comentar que a única capital de distrito sem 1único km de auto-estrada a menos de 200km de distancia era Bragança . . . lamentável, mas alterado graças ao findo governo!
    Anónimo (por algum motivo) Sr. Exmo. Professor compreendo que custou imenso a avaliação a quem apenas está habituado a avaliar, mas deixe que lhe relembre que a grande maioria das profissões são avaliadas (Graças a Deus) porque só assim se separa "o trigo do joio" e apenas assim se evolui com gratificação e não apenas por existência ("ser velho é um posto" não é avaliação condigna!!). Se o Sr. Luiz Carvalho conduz um BMW é porque o seu trabalho o permite (quem me dera o meu também permitir mas não critico conseguiu chegar onde eu gostaria um dia)! Um interior desertificado . . . pergunto eu a si . . . sabe do que fala??? Ou vai-me dizer que há seis anos atrás o interior pululava de residentes???? Pois, mais uma vez memória muito curta certamente.
    Não me vou alongar mais apesar da minha vontade. Friso mais uma vez a excelência do artigo e um muito obrigado pelo mesmo. Saudações.

    ResponderEliminar
  16. Foi comovente ler a meia dúzia de grandes feitos, após estar cerca de 2200 dias à frente de um país... de gente que votou nele para fazer coisas... mau seria se não tivesse feito nada. Mas fez muita coisa, asneiras, mas fez, mais, deu cabo de centros de saúde um pouco por todo o país, e certamente o povo, como ingrato que é, nem lhe agradeceu. Conseguiu colocar a escola pública num caos, e sim, eu posso falar abertamente disso. Deu jobs a todos os Armandos boys et ali e a banca tão cedo não se irá esquecer dele, tantos os favores. Colocou ar condicionado e pc's com net nas escolas, mas as escolas não têm dinheiro para pagar a factura da conta da luz... e o Grande Magalhães... podem contar-se pelos dedos de uma mão os que são utilizados nas escolas, pois a petizada já deu cabo de grande parte deles... Dar PC's a quem quase ainda não sabe escrever é tão absurdo como dar máquinas de calcular a quem ainda não sabe fazer contas, mas lá que foi uma grande negociata... A História fará justiça, pois ficará nos anais como trndo sido um dos piores políticos da nossa História... mas lá que se vestia com Armanis, isso ele era bom... mas não chega... para tantos anos de sacrifícios e "serviço à Pátria"... Pelo amor da Santa, tenha dó!

    João Francisco

    ResponderEliminar
  17. Pelo que se vê, o mentiroso crápula socretino, mesmo depois de demitido, ainda continua a enganar muitos...

    ResponderEliminar
  18. Excelente texto! Terrivelmente bem escrito!

    ResponderEliminar
  19. Coitada da classe política do "sistema", e mais ainda coitados dos "jornalistas" e "comentadores" que gravitam à volta dela... poor kids... poor kids... Eu próprio, que querem, mal posso conter o meu próprio lacrimejante "crocodilianismo"... ("Meter na ordem" e "dobrar a espinha" a grupos profissionais fica a crédito, note-se; ser mal-educado para com "o Luís" é que fica a débito... ohohoho... só me/nos gozam...)
    João Carlos Graça
    (nativo da Virgem já agora...)

    ResponderEliminar
  20. Votei PS...enfim, engoli-sapos-vivos!
    Mais uma vez, os professores querem (e já o eram!) ser avaliados, mas de uma forma desburocratizada e sobre as suas aulas e trabalhos, não num esquema de "amigos" dos "chefes" em que: "tu avalias-me eu avalio-te eles avaliam-nos"! e, pegando nas suas palavras, o José Socrates não se rodeou das melhores pessoas! Já para não falar na Ministra, mas veja-se a colidade dos secretários de estado do ME, um deles até foi "corrido" de 2 sitios um dos auais de ensino, por falta de assiduidade! O clima nas escolas piorou, os professores mais do que nunca ensinam menos, entretêm mais e ocupamos tempos "livres" das criancinhas, a criação de disciplinas perfeitamente idiotas (ex. Area Projeto), quanto à introdução do Inglês no 1º Ciclo, tudo bem, mas nada original já acontecia em muitas escolas. já agora copiassem melhor e introduzissem: Ed.Musical e Expressões... A reabilitação de escolas, tudo bem, mas não como se fez, muitas só precisavam de pequenas obras e equipamentos (nem no MIT há quadros interactivos?!...), outras ficaram por iniciar e precisavam de obras (ex: liceu Camões). Todas refèns da parque escolar (PPP), não tendo muitas delas orçamento para pôr o ar condicionado e outros equipamentos dispendiosos a funcionar! Mas a Indisciplina e dos alunos que arrastam por vários anos sem estudarem, nem deixarem estuda, pouco se falou. O que se teve/tem em conta era as estatísticas!
    Como professor, tenho que o dizer!
    Como cidadão, teve 4 Ministros de louvar um com uma actuação low profile mas que já se vê frutos para o País: Mariano gago.
    Agora, o nosso novo 1º, já começou muito bem: criação de uma "instituição-para-controlo-das despesa-publicas" (job for the boys - Part XI). Será que irá acabar, ou quer, com o Tribunal de Contas e o banco de Portugal (risos).

    ResponderEliminar
  21. Comentário anterior: Perdoem, o meu "eduquês" que não foi propositado foi um texto escrevido à pressa!

    ResponderEliminar
  22. jose socrates, será um individuo q ficara na historia, como o primeiro ministro com mais calunias, processos em portugal e q consegue uns quase 30% - é obra.
    quis mexer com as nossas "castas", mas nao conseguiu, duvido q alguem venha algum dia tentar melhorar ou fazer o q ele nao conseguiu. pior, o q socrates conseguiu sera utilizado por todos os seguintes porque esta correcto, e por falta de coragem para irem mais além.
    como todos nos, tambem fui prejudicada,mas seria completamente obtusa, em nao admirar a pessoa de josé socrates. penso que foi o politico mais firme,q conheci.
    veremos o futuro...atras de mim virá quem de mim, melhor fará.- graça.
    excelente reportagem. parabens.

    ResponderEliminar
  23. É incrível como alguém pode considerar este individuo com o mínimo de credibilidade...Nunca Portugal teve alguém no poder tão ordinário como ele. Nunca um 1º ministro teve uma comunicação social tão favorável como este. "Pretensa licenciatura", e ao Domingo..., o mesmo professor de 4 cadeiras, o mesmo professor para negócios privados...,freeport..., face oculta, amigos idóneos como o Vara, etc...O Magalhães vai ficar para a história ? Só se for o Navegador...Esse é que ficou para a história...Se fosse noutro país esse senhor há muito tempo estaria fora do Governo, mas aqueles que o idolatram e bajulam, são como aquele tipo de pessoas que são sempre ps, mesmo que em vez da rosa esteja lá um "macaquinho"...Sugiro que o zézito, volte para a universidade, mas uma de prestigio (pode ser que alguém lhe arranje uma cunha) para fazer um curso em condições e que nas horas livres aprenda inglês, para ver se um dia mais tarde ainda o possamos ver e ouvir a falar inglês como deve ser.

    ResponderEliminar
  24. trata-se do político mais atacado do pós 25 de Abril. Aliás, e ao longo desta campanha, viu-se isolado, com ataques vindos da oposição e da comunicação social que, por exemplo, no agendamento dos espaços noticiosos faziam um alinhamento em que apresentava o dia da campanha do PS e depois, imediatamente a seguir, transmitia 2 a 3 reportagens de cariz social. Onde os temas eram acerca da forma em que a governação socialista tinha afectado negativamente os elementos visados. Ora, a minha formação base é jornalismo; aliás, nem é preciso ser jornalista para saber que se devem sempre ouvir ambas as fontes do assunto que se está a tratar. E aqui notoriamente foi o caso. Esta situação é passível de se verificar nos canais televisivos generalistas privados - SIC, TVI. Haverá aqui subjacente um interesse em promessas da oposição acerca do facto de um dos canais da RTP passar a ser privatizado??? Será? Citei o caso televisivo, mas poder-se-á ver a mesma situação a decorrer nos outros ditos media clássicos e digitais. Vejam-se o caso do jornalismo impresso e radiofónico e as consequentes extensões pelas esferas públicas com mediação digital! Sem sombra de dúvida a conivência dos media com esta situação é algo vergonhoso. Tem-se falado acerca da televisão (neste caso RTP) mas convém recordar que não se está perante da extinção/privatização da RTP - TV, está-se perante um grupo conglomerado que inclui rádio e ofertas multi-plataforma. Por isso, vejam-se também as movimentações da Controlinveste e da Cofina. Portanto, trata-se da destruição de um político por interesses meramente comerciais. Aliás, basta lembrar o episódio da jornalista da RR que aconteceu após o discurso pós-eleitoral do Sócrates. Absolutamente gritante.

    Em suma, tenho algumas críticas em relação ao Engº Sócrates mas proponho o seguinte pensamento: qual seria o desempenho de, por exemplo, Cavaco Silva num contexto destes e do Sócrates no tempo em que o PR foi 1º ministro. Hoje, decerto, seria um dos grandes políticos da nossa história contemporânea. Enquanto o actual PR, aquele q nos trata por: "povo simples", seria isso mesmo: um reles político, subsidio-dependente, à procura do lugar dele numa universidade privada a sofrer de doutorite aguda

    ResponderEliminar
  25. Cada um so colhe o que semeia........
    So é pena que o povo Portugues seja tao podre ao ponto de não ver que estamos anos luz etrasados o resto da UE, que a grecia esta em crise mas o salario medio são 2500€ e em Portugal?
    O nosso admistrador da Tap só ganha o dobro do que o presidente dos Estados Unidos,a maior potencia mundial.
    Mas coitados do Sr.Eng. Socrates que tirou o curso nas novas oportunidades a um domingo e era primeiro ministro de Portugal....
    Mexeu na sauda na justica etc e que?? alguem ia mexer tava a vista de todos.
    Pelo que fez vamos perdoar tudo o que nos roubou??
    Vamos la ter juizo minha gente....
    Na minha opiniao tambem nao temos Primeiro Ministro altura de governar Portugal, nem tão pouco nenhum dos outros candiados.
    Na minha oponiao devia vir alguem de fora imparcial e com vontade e dignidade de vir gorvernar..
    Mas era complicado, acabavam os "tachos" o emprego ao amigo "deste" e "daquele"....
    Emquanto assim for vamos estar sempre na cauda do mundo...
    Cumprimentos a todos..
    Ao antigo Primeiro Ministro agora desempregado, quero ver como vai viver com o salario minimo......

    ResponderEliminar
  26. Que o Sócras mudou Portugal: - É verdade ... Mas só que mudou para muito pior ! Porque os Portugueses passaram a viver muito pior e a desconfiarem de tudo e de todos ! Pode-se dizer que o referido Sócras é assim ... Igual a si mesmo na burrice e na teimosia, só para dizer bem dele !

    ResponderEliminar
  27. luis carvalho com letra pequena que voce não merece melhor. Como é possivel ter, hoje este tipo de discurso, quando ainda ha pouco tempo o socratico josé era a pior coisa que podia existir nas suas deslocacoes a mais de 140 kms hora com a policia a ver e nao o conseguir acompanhar com carros obsuletos lembra se ? a caminho do seu tijolo alentejano. tenha vergonha. você é um fotojornalista plastificado.LLc

    ResponderEliminar
  28. Maria Isabel Santos5:20 da tarde

    Luis Carvalho, obrigada por ter decidido escrever este artigo. JOSE SOCRATES cometeus erros mas fez muitas coisas acertadas que contribuiram para o desenvolvimento do país e para o bem estar dos portugueses.O Luís mostrou-nos o homem humano e sensivel que há no ainda 1º.Ministro - lutador, derterminado, capaz e competente. U,m dia a história será escrita!
    Sabe Luis eu e o meu marido somos licenciados mas não ganhamos tanto como os professores e temos também os nossos filhos para educar, alimentar, vestir, apoiar na saúde,etc. Os impostos não sobem só para alguns, sobem para todos e o que é menos bom atinge todos,ou será que os professores vivem numa ilha? há pessoas que gostam muito do seu umbigo... Por fim Luis,Parabéns. Fico contente por voçê ter um BMW, por trabalhar muito e por ter coragem e força para continuar. Eu não tenho um BMW, mas fico feliz por si e desejo que tenha saúde e alegria para desenvolver o seu trabalho em prol de todos nós.

    ResponderEliminar
  29. Alberto Silva10:24 da manhã

    Caros comentadores;
    Do politico José Sócrates, lembrar-se-ão todos os portugueses para sempre sim. Lembrar-se-ão que a vida jamais será a mesma depois da sua governação, do estado em que deixou as contas públicas de todos nós, das famílias que vemos todos os dias a empobrecer, pior...a passar fome(era impensável acontecer no séc. XXI),.. Enfim, como conseguem ainda dizer que o Sócrates(politico) fez coisas boas? Qualquer pessoa faz bem aos outros, com o dinheiro dos outros, sem se preocupar com as consequências dos seus actos e os danos que vão provocar com gerações. Não estamos a falar de 1,2,3 anos...são gerações. Isto é criminoso e quem apoia esta politica, não pode imiscuir-se de ser cúmplice..
    Muito mais havia a dizer..., mas repugna-me.

    ResponderEliminar
  30. Nunca conheci nenhum líder, seja ele político, ou de outra natureza que seja consensual. Não conheci, e acredito que não existiu.

    Saliento no entanto que José Sócrates soube lidar bem com isso e deixou para a História de Portugal uma marca que a todos deve orgulhar.

    Não saliento as marcas que Luiz Carvalho aqui deixa e que certamente recordaremos no futuro. Prefiro salientar um sentimento de que quem faz o que deve nada pode temer. Perdeu eleições! E daí?! Quantos grandes líderes por esse mundo fora não as perderam?
    Prefiro perguntar ainda: Quantos líderes por este mundo fora perderam eleições e tiveram, mesmo assim a dignidade, a honra e a nobreza de espírito de felicitar os adversários e agradecer ao seu próprio povo? Quantos se dignaram sentir-se realizados e agradecidos só pela oportunidade concedida de contribuir para o progresso com aquela que é a sua Visão?

    José Sócrates efectivamente venceu! Venceu não politicamente, mas enquanto ser humano que é! Porque só um grande Ser Humano poderia ter tanta força num momento a que todos elas faltaram!

    Depois deste discurso de "despedida" percebo que não houve uma derrota, mas sim uma vitória.
    Venceu a Democracia, Venceu José Sócrates e Vencerá Portugal.

    ResponderEliminar
  31. Que dramático o Sr Alberto Silva!
    Passa fome? Se provar que passa mesmo fome pode-se candidatar ao Rendimento mínimo que alguns partidos querem acabar! Contas publicas, de certo que as constas do estado estão melhores que as contas da maioria das famílias Portuguesas? Quer fazer contas....
    Qual é a divida das famílias em relação aos seus rendimentos anuais? certamente maior que a mesma comparação no estado! há e tal, mas as famílias procuraram investir no conforto e melhorar as condições de vida...Pois sim, e o estado não se endividou para criar infra-estruturas, mais energia limpa, mais educação com melhores escolas, hospitais, e outros investimentos em busca do progresso?
    Acredite que eu prefiro ver o meu país endividado como está, mas com gente super qualificada a sair das universidades que podem trabalhar com bons salários em vários países no mundo, Ver Portugal com nível cultural de agora, comparado com os anos 90! o avanço da tecnologia que se vê agora, somos dos países no mundo com maior largura de banda, Temos os miúdos na primária aprender a falar 2 línguas! Somos dos maiores produtores do mundo de energia limpa! Temos os serviços públicos super informatizados! Temos uma rede de apoio aos idosos que nos anos 90 nem sequer se imaginava! Temos rede de pré Escolar nunca imaginado nos anos 90!
    E as exportações? é capaz de me revelar o ano nas governações de José Sócrates em que tivéssemos diminuído o volume de exportações?
    Agora eu pergunto, mas será que a crise não veio das politicas neoliberais?
    Será que isto tudo não se deve às ajudas dos estados às entidades financeiras privadas!
    Mas não tenho a menor dúvida que estamos melhor preparados hoje para enfrentar esta crise do que estaríamos seguindo as politicas dos anos 90!
    Obrigada Sócrates!

    ResponderEliminar
  32. Muito bem! Gostei e concordo. Admiro a sua coragem por ter publicado um texto destes numa altura em que quase nos comem se dissermos que votámos Sócrates.

    ResponderEliminar
  33. Tiago Gonçalves7:22 da tarde

    Luís,
    Devia tentar registar em fotografia as últimas horas de Sócrates na Residência Oficial. Será um momento que ficará na história deste país. Não pela sua saída, mas pelo significado da passagem incompreendida desse homem por essa casa! Tente fazê-lo! Um abraço

    ResponderEliminar
  34. Aprender Inglês?!! porquê se for ao estrangeiro ouve alguém natural desse país falar o Português? e ele deve saber o essencial para se desenrascar, alguns querem falar inglês e falam tão mal Português!!!Estamos em Portugal fala-se portugês, os ministros de outros paises trazem tradutores...A crise anda por aí , não sei por onde o que é certo as férias fora, e restaurantes cheios, continua!!!

    ResponderEliminar
  35. Parabéns por esta descrição tão real e descomprometida!
    Deve ser guardado para memória futura!

    Com seu permissão vou divulgar no meu blogue.

    Abraço

    ResponderEliminar
  36. Nunca a democracia esteve tão mal servida. Foram 6 anos penosos, e que vão levar décadas a recuperar. O ar feliz dele é pelo facto de ir gozar de parte do que nos roubou !!! Vai ser feliz para outro lado SFF. Talvez uma democracia de faz de conta, com a que existe em alguns países de Àfrica, estejam na disposição de receber mais um para se juntar ao cartel.

    ResponderEliminar
  37. Carta enviada a JOSÉ SOCATRES no dia 05/06/2011
    _______________________________________________

    Exmo Senhor Primeiro Ministro.

    Como cidadão e como militante do PSD, não ficaria de consciência plenamente tranquila, sem lhe transmitir a seguinte mensagem:

    Na minha opinião, Vª Exª foi sem qualquer dúvida, o melhor Estadista que Portugal já alguma teve.
    Foi Vª Exª, que implementou o Simplex e graças a isso, a vida de muitos portugueses melhorou, ganhando-se mais tempo e partilhando-o assim com as suas famílias ou amigos.

    Foi graças a Vª Exª, que todos os portugueses puderam ter acesso a um Computador e só não o teve quem não o quis. Agradeço-lhe por isso, em nome dos meus filhos.
    Foi Vª Exª, que teve a coragem de enfrentar a classe dos professores, com reformas profundas de que realço o horário de funcionamento das escolas. e com essa medida de coragem, todos nós pudemos trabalhar com mais tranquilidade, sabendo que os nossos filhos estariam a ser acompanhados nas escolas durante mais tempo por dia. Obrigado.

    Teve a coragem de enfrentar a classe Médica, reformulou o Sistema de saúde, que ainda não estará bom, sequer, mas comparado com o anterior, é justo dizer que nos tirou do "terceiro mundo"!

    Teve a coragem de implementar as necessárias medidas de austeridade, sem asfixiar o povo.
    Representou Portugal no exterior de uma forma, que nenhum outro Estadista português o tinha feito, contribuindo assim para uma melhor imagem portuguesa no estrangeiro.
    Foi o único PM, que sempre deu a cara no Parlamento, respondendo, muitas das vezes a provocações insultuosas e injusta, com educação e factos claros. Agradeço-lhe o humor com que muitas das vezes o fez!
    Muito havia a dizer de si, mas apenas para terminar, realço-lhe a inteligência e a dedicação a este país.

    E é também graças à sua acção, que hoje todos nós podemos estar aqui a comunicar consigo, pois as facilidades de acesso à internet, devem-se à sua acção e com isso uniu os portugueses e colocou Portugal no mundo.

    Não lhe dei o meu voto! E não lhe dei o meu voto, porque o Partido Socialista, não foi digno da sua dedicação a este povo! O PS, sempre que toma o poder, vai ás últimas consequências. Nomeia os seus "tentáculos", até ao mais insignificante lugar nas empresas públicas, ou nas participadas pelo Estado, como a EDP e a PT.
    A "máquina socialista", protege a corrupção entre os seus membros e não tem qualquer pudor em eliminar quem se mete no seu caminho ("quem se mete com o PS, leva!").
    Neste campo, fico aliviado de ver o mandato socialista terminar. Fui vítima desse polvo, que me perseguiu de uma forma, que nem a PIDE teria tanta coragem de o fazer (....) só para proteger o interesse de alguns dos seus militantes e compadrio! Uma vergonha. Um exemplo de proteccionismo de lobbies sem igual.
    É pena, mas em Portugal a Democracia começa a estar em perigo, não pelos partidos, mas por este tipo de organizações que actuam na sombra e no oportunismo.

    Quanto a Vª Exª, desejo-lhe do fundo do meu coração, uma vida Feliz e uma futura carreira, ao seu brilhante nível.

    Contamos todos consigo para o futuro, em qualquer lugar do mundo, onde nos possa representar!

    Muito Obrigado

    Este seu cidadão.

    José Jose Carlos Ferreira

    ResponderEliminar
  38. Parabéns pelo "artigo", muito clarividente, muito actual e quanto a mim correcto. Sócrates quanto a mim, deixou não só "obra-feita" como a mensagem e o exemplo a Portugal de que temos de mudar e ser culturalmente mais tolerantes e modernos. Portugal ficou mais moderno com Sócrates. Na sua funcionalidade e "simplexmania", como pelaa forma tolerante que Portugal passou legalmente a tratar de alguns assuntos aqui descritos. Se me permite acrescento um (entre outros) : A lei da Nacionalidade. Muitos imigrantes em Portugal, há vários anos têm hoje a oportunidade de dar a Nacionalidade Portuguesa aos seus filhos, não por favor, não tirada a saca-rolhas durantes longos anos, mas por direito, porque esta Nação reconhece-lhes esse direito. Eu que de certa forma sou imigrante, na medida em que nasci noutro território ex-Português, a que Portugal não deu a nacionalidade em 1975, porque eram de outra cor que não eu, agradeço em nome desses imigrantes essa possibildade dada pela convicção de um politico que quer o mundo mais justo e com oportunidades para todos.

    ResponderEliminar