segunda-feira, outubro 12, 2009

A segunda vida de Costa e o fim das trapalhadas


A derrota de Santana é a segunda derrota de Ferreira Leite. O que quer dizer que estas eleições enterraram de vez o que restava do cavaquismo do PSD e atiraram Santana para as calendas. Embora nunca se saiba de que forma Santana possa sempre levantar-se e andar!...

A noite de ontem demonstrou que o povo português nem sempre é linear quando vota. Vota por clubismo, empatia, rotina, mas também por convicções. No caso da vitória de Isaltino, os eleitores quiseram dizer que acreditam no autarca que construiu o melhor concelho do país, e que se marimbaram numa decisão judicial discutível. Já em Felgueiras surpreendeu ao tirar o tapete a Fátima, mas seria bom saber se na verdade a ex-fugitiva estava a ter uma obra proporcional à trama que a sua história trazia.

Rio ganha pelo carácter e competência e pela frontalidade contra os lobbies da cultura e do futebol.

Moita Flores, em Santarém, ganha pela obra feita, pela coragem política ao ter afrontado Ferreira Leite, ganha pelo afecto.

Mas na grande maioria das vitórias o que aconteceu foi mais do mesmo, com a grande maioria dos caciques a serem reconduzidos, muitos em cargos que já ocupam desde o século passado. Não houve renovação nenhuma no tecido autárquico nacional.

A vitória de Costa em Lisboa acabou por ser merecida, depois do final de campanha desastroso de Santana Lopes, final que já antevia o regresso das trapalhadas, do volta atrás, das contradições.

A estratégia de Costa de esvaziar as propostas de Santana, ligando-as às confusões do passado, resultaram muito bem. Mesmo sem o apoio do PCP ele conseguiu fazer passar a mensagem de que a esquerda estava com ele, onde o aparecimento de Carvalho da Silva "por acaso" no final foi o empurrão que faltava para concretizar essa estratégia. Mas foi um grande risco. Concorrer sem a CDU podia ter sido fatal.

Costa mete no bolso o Bloco de Esquerda, reduzindo-o a pó, e ainda comete a graça de trazer pelo braço o renegado bloquista Sá, humilhando Louçã e esvaziando por completo esse verbo de encher que é o Bloco.

Se Costa não se deixar manietar pelas palermices de Sá Fernandes e pelo excessivo voluntarismo de Roseta, poderá fazer a partir de agora um mandato com sensatez. Os lisboetas esperam por alguém que construa e não teorize, que faça e não hesite, que tenha bom senso e respeito por todos os que vivem em Lisboa e pelos milhares que entram diariamente na cidade para trabalhar e criar riqueza. Esperemos que passado o tempo da demagogia eleitoral, Costa possa mesmo devolver a tranquilidade a Lisboa e fazer dela uma cidade segura, amiga e funcional.

Não há lisboeta sincero que não queira uma Lisboa aberta, cosmopolita, uma cidade simples e eficaz como Barcelona, ou Londres, ou Zurique. Uma Lisboa que nos devolva o prazer de viver numa cidade especial. Se Costa quiser poderá fazê-lo.

8 comentários:

  1. Uma boa análise, sem dúvida.
    Eu não faria melhor... -:)

    Só não percebo essa sua malapata com o Empata, como você chama ao Sá Fernandes.
    Acho que é um bom vereador, um tipo sério. Simples, ou simplório, talvez este o seu defeito mas que para mim é uma virtude.
    E fuma, porra... e um gajo que fuma tem que ser boa pessoa, ou você já deixou de fumar...!?

    E que conseguiu parar o Túnel do Marquês a tempo de não terem sido cometidas mais asneiras, as quais se vieram a comprovar com a necessidade de corrigir o projecto, particularmente em questões que se prendiam, e prendem, com a segurança.

    Nem sempre empatar é um defeito, porque por causa das pressas é que depois surgem as trapalhadas de um político que mais me provoca repulsa.

    Espero que desapareça de vez.

    Já agora, na minha terra, o bufo-mor, do tal, também foi à vida. Ufffffffffffff, que o queriam trazer de volta
    Espero que o juíz, que conheço há 20 anos e é um tipo sério, tenha juíz(o) e não se deixe aprisionar aos interesses do aparelho do partido e ponha a terra a mexer mas sem... trapalhadas, porque já chegam as que, o tal, cá deixou.

    JJ

    ResponderEliminar
  2. Pois cá para mim que sou de fora e vou a Lisboa de vez em quando é tudo a mesma treta.
    Sempre que vou a lisboa o trânsito é um caos, há sempre obras em todo o lado, o estacionamento (mesmo pago) é uma miragem e sobretudo estão a afastar as pessoas de residirem nos centros.
    Uma cidade a sério tem gente, durante a semana e sobretudo ao fim de semana.
    Paulo Sousa

    ResponderEliminar
  3. Regressado ontem de Barcelona, compará-la com Lisboa é quase hilariante.
    Não estamos a falar de um ou dois mandatos, mas de décadas de mudança, e de mudança essencialmente de mentalidade, de postura, nem tanto de dinheiro.
    Ali pensa-se a cidade, a longo prazo, sabe-se o que se quer, e onde se quer chegar.

    ResponderEliminar
  4. Alguém conhece Bordéus, aí sim está um bom exemplo.

    ResponderEliminar
  5. UM já foi corrido,mas aquilo mais parece um
    ALBERGUE ESPANHOL...não se esqueçam dos 100 anos
    da Républica...e dos FADUNCHOS, EDIÇÕES DE ENORMES "ARTISTAS",ETC...ou pensavam que havia ALMOÇOS GRÁTIS?Vai ser giro ver a ARQUITÉTA
    CHORONA VERSUS O ARQUITÉTO MAMÃO!A Mina de Oiro que são os terrenos do aeroporto de Lisboa...
    e (lá estava ela sorridente a sempre famosa Ana Paula Vitorino),com o seu projecto dos CONTENTORES/ C.P./MOTA E ENGIL!!!Pois.L.R.

    ResponderEliminar
  6. Lisboa ainda tem que comer muita sopinha até chegar aos calcanhares de Barcelona. Uma vez mais o povo revelou a sua ignorância ao votar num tipo que fez NADA enquanto foi presidente da CML. Aliás, ele até fez alguma coisa, criou um caos ainda maior no trânsito e aliou-se a uma criatura que custou 4 milhões de euros aos bolsos dos contribuintes (sim, o empata). O Santana perdeu contra o costa, o empata, a roseta, a cdu, etc.. todos juntos, e ainda conseguiu ficar a 3 pontos.
    Lisboa escolheu o costa, o empata, o trânsito caótico, a demagogia, os contentores, os favores, etc... Felizmente eu já não tenho que trabalhar e ir para lisboa todos os dias!

    ResponderEliminar
  7. Num país decente o empata teria de pagar o mal que fez aos milhares de lisboetas que andaram 3 anos no caos do tunel dop marquês. é mesmo desenvergonhado. Por mim, para os lisboetas que votaram Costa é bem feito. Vão ficar sem o aeroporto e ter uns contentores (agora são muito, mas depois serão muitos mais) naquele local. É bom, para ver se os cruzeiros vêem para o Norte

    ResponderEliminar
  8. Os Lisboetas vão ter o que merecem.

    ResponderEliminar