segunda-feira, setembro 21, 2009

O colestrol político de Sócrates


Ouvir repetidas vezes Sócrates em campanha pode ter um efeito de colestrol político no nosso organismo cívico. Tudo o que é bem feito demasiado chateia, e a campanha do PS tem esse lado: a produção é tão boa, os efeitos especiais tão espectaculares, a multidão multiplica-se tão eficazmente, ao ponto de se achar que há milhares atrás do candidato quando são quase todos os mesmos que andam em autocarros arregimentados, as palavras são tão bem pronunciadas e os gestos tão calculados, que só podemos enfadar esse espectáculo propaganda. Cantam bem, mas alegram pouco.

Os velhos líderes podem usar da sabedoria da raposa, serem matreiros, mas acabam por deixar passar uma corrente de convicção socialista. Alegre foi comovente em Coimbra e Soares foi empolgante no Porto.

Eles não precisam de por pó talco, ou base, ou qualquer outra maquilhagem para arrastarem crentes e simpatizantes, indecisos e desistentes. Sabem-na toda e o povo sente por eles o que não conseguem expressar por Sócrates.

A verdade de Sócrates não é a realidade do país e os seus números não são a vida real. E os ataques que faz à outra senhora, feitos a medo e sem grande coragem, acabam por não terem a eficácia das palavras de Alegre e Soares.

2 comentários:

  1. "A verdade de Sócrates não é a realidade do país e os seus números não são a vida real."

    Concordo Luiz Carvalho !

    Também sinto isso. O espectáculo está bem montado.

    Cada partido monta o cenário de acordo com a sua clientela.

    Não vejo como vamos sair disto, não.

    Estamos mal, muitos de nós estamos desempregados, a chegar ao último furo do cinto, sem solução para o futuro. Silenciosamente ...............

    ResponderEliminar
  2. Sócrates e a Tempestade Perfeita

    http://www.youtube.com/watch?v=efFytJqoE2c


    :-)

    ResponderEliminar