domingo, agosto 03, 2008

Salazar caiu há 40 anos de uma cadeira de lona subversiva

Salazar em férias no Forte de S. João do Estoril. Foto de Rosa Casaco


Faz hoje 40 anos que Salazar caiu da célebre cadeira de lona que ficará para a História como um dos ícones mais fortes do regime do Estado Novo.
Salazar passava férias no Forte de S. João, que pertencia à Associação das Meninas de Odivelas- ainda hoje pertence- e fazia questão de pagar do seu bolso o aluguer (pago em sintonia com o preço dos hóteis na zona). Levava consigo a Dona Maria e aproveitava para ler e descansar e também receber alguns dos amigos. Fazia-o todos os anos como uma rotina e repartia as férias entre o forte e Santa Comba, sua terra natal.

A queda da cadeira foi na ocasião desprezada e só as dores que começou a sentir passados dias o levou a ter de ser internado no Hospital da Cruz Vermelha em Benfica. Fernando Dacosta no seu livro sobre Salazar descreve todos estes dias com grande pormenor fazendo revelações muitos interessantes. A não perder.

Salazar acabou sem glória um período da História de Portugal para o melhor e para o pior. Na verdade os últimos anos do seu mandato foram desastrosos, insustentáveis em termos políticos e sociais. Ao querer ficar agarrado ao poder (porque achava que era insubstituível) levou-o a um fim sem glória e atirou o país para uma paralisia que ainda hoje tem sequelas na nossa sociedade.
Quarenta anos é muito tempo e pouco. Lembro-me perfeitamente desses dias, dos boatos, das visitas de centenas de portugueses ao Hospital da Cruz Vermelha para assinarem o livro de cumprimentos, onde eu me incluo tendo mesmo sido filmado e aparecido na RTP, tinha 14 anos, andava na catequese e achava que o poder político era imutável como a cartilha do Padre da Paróquia. Passados dois anos era um revolucionário de café que descobrira um dia uma entrevista de Mário Soares ao L`Express e achava que havia afinal vida para lá do regime.
O tempo passou depressa. O país mudou, claro para melhor. Como será daqui a 40 anos?

E como será o balanço daqui a 6 anos quando o 25 de Abril fizer 40 ? (dica de leitora)

LEIA MAIS AQUI

4 comentários:

  1. Olá Luiz.

    Permita-me reformular a sua questão:

    - Como será daqui a 5/6 anos?

    É precisamente o tempo que falta para complementar "40" do pós 25 de Abril.

    Cumprimentos.

    Camila

    ResponderEliminar
  2. Os que estarão vivos irão viver a violencia no que há de pior se quiserem sobreviver!!!

    ResponderEliminar
  3. Afinal Salazar era maçon, de acordo com o livro «Salazar, o maçon» da Bertrand Editora, publicitado neste site http://nao-ficcaoportuguesa.blogspot.com/2009/03/novidade-em-abril.html e também à venda aqui: http://www.leiloes.net/SALAZAR-O-MAON-,name,2659342,auction_id,auction_details

    ResponderEliminar
  4. Não se trata do Forte de S. João, mas sim de Santo António. E não pertence (nem pertencia na época) a nenhuma associação, mas sim ao Instituto de Odivelas.

    ResponderEliminar