quarta-feira, julho 23, 2008

MADDIE: QUASE TODA A VERDADE !



Fora do segredo de justiça e com o lançamento do livro do ex-inspector Gonçalo Amaral amanhã, embora já hoje as televisões tenham revelado pormenores muito interessantes que lá vêm escritos, o Caso Maddie vai decerteza ter novos desenvolvimentos. O Caso não fechou, agora é que vai abrir.
E se a justiça e a actual direcção da PJ não tiverem competência para levarem até ao fim todas as diligências necessárias, pois parece que ficaram a faltar muitas, alguém deverá aparecer para trazer a chave que abrirá o segredo de todo este monumental imbróglio.

A opinião pública não se sente esclarecida e qualquer inspector de pacotilha (o meu caso) faz perguntas básicas que os altos investigadores não respondem e mais grave: que o Ministério público não quis, ou não teve competência, para levar até às últimas consequências.

Uma pergunta básica: se abandonar filhos menores sem precauções é crime porque não foi o casal acusado de negligência ? Só isto dava uma pena pesada.

Outra pergunta básica: sendo o casal responsável pela segurança dos filhos e se os cães detectaram cheiro a cadáver no quarto e no carro porque não houve sequer uma acusação por ocultação de cadáver ? Há muitos crimes em que os suspeitos não são condenados porque não se prova o crime por não haver cadáver mas acabam muitos por serem condenados pela ocultação. Mesmo não se tendo provado crime.

O rosário de perguntas e dúvidas vai somar-se. E só uma investigação profunda pode levar ao total esclarecimento, á verdade dura que um dia chegará.

A coragem de Gonçalo Amaral é notável. O ex-inspector é sem dúvida quem mais sabe de toda esta tramóia e não vai dormir sossegado até os criminosos serem apanhados. As ameaças de que já foi alvo por parte do porta-voz do casal são bem reveladoras do clima de propaganda organizado pelo especialista contratado. Há que ter coragem sem se cair em falsas denúncias nem em julgamentos na praça pública.

Se eu fosse dono de um jornal rico mandava investigar aquele grupo jantarista da noite de 3 de Maio de 2007. Insisto pois ninguém responde: o que leva um grupo de amigos a estarem juntos num mês em que não é habitual tirar férias, num aldeamento discreto, porventura demasiado barato atendendo às posses dos protagonistas, porque desapareceram, porque não querem colaborar na reconstituição, porque não dão a cara, o que fazem, etc, etc... Dava uma grande história de investigação. E nem é preciso ser Agatha Christie...

5 comentários:

  1. nem mais Luiz Carvalho !

    Porque desapareceu aquele grupo das luzes da ribalta ?

    Porque não vieram à reconstituição do que se passou...

    Mas eu junto esta pergunta:


    - Se os pais estão envolvidos porque tiveram necessidade de ocultar o cadáver ?

    - Quantos pais de baixa ou elevada condição social não tiveram já, aidentes mortais com os filhos ?

    - É que eles são médicos. E por isso é uma realidade que eles conhecem do dia a dia dos hospitais onde trabalharam.

    - Porquê a necessidade de ocultar o cadáver e portanto a morte da criança ?

    - Que sinais poderiam estar no corpo da criança ? O corpo fala ....

    Eu tenho pensado sempre que os pais estão inocentes. A minha boa fé faz-me acreditar que pessoas daquele nível social e profissão de médicos, não seriam capazes de montar um teatro destes, aceitarem quantias elevadas de dinheiro, sabendo o que se passou com a filha.

    Mas do grupo pouco ou nada se sabe. Escaparam-se ....
    Enfim, vamos aguardar.

    Tudo isto me faz muita confusão.
    Imagino o sofrimento do Inspector Gonçalo que tem uma filha (+ ou -) da idade de Maddie. Chocante !!!!

    Como foi possível as entidades competentes deste país fazerem o que fizeram a este homem ? Só faltou prendê-lo...

    Neste momento, as duas polícias, portuguesa e inglesa, estão ambas em causa. Uma não está melhor que a outra na fotografia.

    A Scotland Yard é uma polícia competentíssima, tal como a PJ sabe sê-lo. Mas esta polícia tem muitos meios que a PJ não tem...
    E o grupo está lá, no raio de acção da Scotland Yard.

    É preciso é calma.
    Pode ser que o criminoso volte ao local (de outro) crime. Em Inglaterra.

    Porque aqui dá a sensação que pode haver outro crime (intencional), muito mais grave que a negligência.
    Daí a ocultação de cadáver.
    E daí eu tb acreditar na inocência dos pais. E na autoria do crime por outro(s) elemento(s) do grupo.

    Bem Haja, Inspector Gonçalo Amaral.

    ResponderEliminar
  2. "A minha boa fé faz-me acreditar que pessoas daquele nível social e profissão de médicos, não seriam capazes de montar um teatro destes"

    O que tem a ver a profissão ou o nível social com o facto de serem ou não capazes de "montar um teatro destes"??

    A mim, parece-me que é exactamente por se partirem de pressupostos errados que tudo se complica...

    ResponderEliminar
  3. Pela entrevista do Ex-PJ , dá para ver que continuamos a ser os provincianos do costume, inferiorizados pelos cidadãos de outros paises tidos como desenvolvidos e um pouco parvos e otários , como já é natural no Lusitano armado em chico esperto !

    Ora então como é que um EX-PJ , vem agora debitar tantas certezas e magnificas deduções , depois deste filme todo , quando foi ele que esteve desde o principio a comandar a investigação!!!!
    É o costume: " prognósticos só no fim do jogo " !!!

    Eu também sou livre de concluir o seguinte:
    - Se era ele o chefe da Directoria de Portimão e o chefe da investigação e deixou a mesma ser conduzida de forma atabalhoada e no meio daquela balbúrdia , então concluo que ele era um chefe só nos estatutos mas na practica, era desautorizado, desorganizado e sem capacidade para exercer qualquer liderança em qualquer investigação.
    - No caso, de este ex-PJ, ser técnicamente altamente competente, como não dúvido que seja, concluo ainda que no cargo de chefia que tinha não fazia uso das mesmas competencias e que a sua figura era meramente decorativa no seio da organização PJ. Assim sendo, porquê que a PJ tem chefes de investigação que se deixam desautorizar por quêm esta na rectaguarda e não se incomodam? A quêm interessa este tipo de chefias ???? Porquê que nos altos cargos de Investigação Judicial e no Ministério Publico, aparecem sempre estas figuras decorativas?

    ResponderEliminar
  4. O anti-abébias10:56 da manhã

    Os macacann têm uma grande firewall que os protege do resto. Essa firewall chama-se gordon brown que deve ter posto o socas a beijar-lhe os pés e a dizer "os macacann são inocentes meu amo, emquanto for PM do (des)governo de Portugal nenhum macacann será acusado de nada! Juro pela alma do meu anjo da guarda hugo chavez! ...mas pelo sim pelo não arranja lá aí um espião do teu governo para servir de porta voz deles... Já agora, posso-te fazer isto? (enquanto chupa no dedo)".

    ResponderEliminar
  5. caro anónimo das 9,13, eu percebo o seu comentário e a sua interrogação.

    Eu não pretendi dizer que por serem de uma classe alta estão ilibados de cometer crimes. Não, não foi isso. Quantos os cometem ....

    Eu explico....

    Por um lado, o facto de serem pessoas que têm elevados rendimentos, leva-me a pensar que não terá havido um objectivo de extorquir dinheiro através da campanha mediática que organizaram.

    Por outro o facto de serem médicos (ambos !) leva-me a pensar que no caso de se ter verificado um acidente mortal por negligência que o assumiriam com a "naturalidade" possível, de quem conhece a realidade dos acidentes mortais e não mortais da faixa etária da infância, nos hospitais por onde já passaram como técnicos de saúde.


    Percebe agora melhor o que quis transmitir ?

    ResponderEliminar