segunda-feira, julho 14, 2008

A lei de Sócrates que põe bandidos na rua


O que aconteceu na Quinta da Fonte foi mais que grave. Percebemos que há ali interesses antagónicos de grupos rivais, gangs e concorrência. os subúrbios vivem na clandestinidade, sem controle da polícia e com o apoio de uma série de medidas sociais que permitem a um grupo vasto de indivíduos viverem à custa da comunidade, dos contribuintes, sem nada fazer, sem nada contribuírem. Ganharam um estatuto de impunidade e de totais regalias sociais. O rendimento minímo garantido tem este lado perverso: permite a muitos calões viverem em permanente reforma, com casas pagas, ensino, saúde e tratamento personalizado.
Hoje na SIC N Ferraz da Costa- uma personalidade nada simpática para mim- dizia uma grande verdade: que sentirão as famílias que vivem as maiores dificuldades em pagarem a prestação da sua casa, com o seu trabalho, perante isto ?
O presidente da Câmara de Loures meteu o rabinho entre as pernas e cedeu em tudo à chantagem, remetendo para mais tarde a resolução de um problema que vai acabara com casas de borla para o resto da vida. Entretanto os tipos que andaram aos tiros no meio da rua- numa filmagem pungente feita por um amador- foram devolvidos à liberdade. O presidente do sindicato dos senhores juízes António Cluny explicou muito bem o porquê desta permissividade: o célebre código penal revisto por este governo- e que analistas disseram ter sido feito de tal forma que facilita a vidinha aos acusados no Caso Casa Pia- diz lá que um tipo que apresentado a tribunal não aparente ter uma pena pelo delito em causa superior a 5 anos não pode ser preso preventivamente.
Claro que não são os juízes a fazerem as leis e a balda da justiça é por vezes e tão só a grande rebaldaria legislativa feita por este governo para poupar nos orçamentos das prisões e nas latrinas, já poucas, onde os presos defecam a raiva de uma vida atrás das grades ( com frases destas vou escrever um romance!!).
Portanto: meus caros podemos ver o nosso salário penhorado por uns trocos, podemos ser julgados no dia seguinte por termos insultado um casmurro da BT ( aconteceu de uma forma miserável a um familiar meu), a justiça funciona nesta terra contra o cidadão que prevarica, sem atenuantes para o facto de ele ser cumpridor, ir à missa, ser do Benfica e de ter uma bandeirola na janela. Mas para os malandros de caçadeira há sempre uma atenuante.
A esquerda tanto defendeu os pobrezinhos que agora estes disparam a céu aberto, ocupam casas, incendeiam quarteirões, sempre com termos de identidade e residência.
Como dizia ontem aqui, as sementes da violência germinam. E até João Soares que sempre lidou bem com a comunhão entre credos, raças e cores, dizia hoje que por cá não estamos longe do inferno dos subúrbios de Paris.

7 comentários:

  1. Uffff...

    Olá Luiz, mais outro post que lá terei que assinar por baixo.

    Aproveito se me permite, sugerir-lhe que se acautele, os defensores das minorias têm andado hibernados mas podem despertar a qualquer momento perante este tipo de manifestações opinativas.

    Imaginemos que a "questiuncla" tivesse ocorrido entre caucasianos e uma qualquer das duas etnias intervenientes no regabofe a que assistimos por meio audiovisual este fim-de-semana.

    Seria o bom e o bonito.

    Aceite os meus cumprimentos, redobrados desta vez, na mesma proporção do que aqui muito bem "lavrou".

    Camila

    ResponderEliminar
  2. Só nesta republica de "bananas" acontecem coisas destas!!!
    abraço

    ResponderEliminar
  3. Amigo Luiz:
    Assino por baixo este seu artigo!Estamos mesmo no maior declive a que um país civilizado poderia ter descido!
    É deveras revoltante saber que nós, pobres contribuintes, temos de suportar estes cabrões destes malandos, que se pavoneaim em bons carros e se riem de nós.E digo-lhe mais: se a rixa fosse com PORTUGUESES, ainda haveria para aí os defensores das minorias a chamar-nos de tudo: desde racistas a xenófobos, etc.E agora digam lá, meus senhores: não acham que o tal
    Machado dos skins não tem razão!

    ResponderEliminar
  4. Eu estou a perceber que anda aqui grande grandes invejosos da vida dos ciganos, sim senhora!!!!

    Vocês antes de sentirem inveja devia perceber que esta gente está a ser usada para fins politicos que voc~es não enxergam!
    Eu só lhe vou dar uns lamirés do que está por detrás disto!!!

    1- Como aparece no dia a seguir comissões organizadas , com o Advogado Arrobas a defender os ciganos! Quêm paga a este Advogado , cujos honorários devem ser entre 300 e 500€ / hora!!!
    2- Como é possivel aparecer o Presidente da Câmara de Loures, depois de ter dito que não havia casas para ninguém, dar o dito por não dito e mudar radicalmente de atitude e ficar muito preocupado com as criancinhas! Quêm o fez mudar de atitude???

    pensem um bocadinho ?

    ResponderEliminar
  5. Hoje estou cansada para pensar.

    Facilita-ma o raciocínio, anónimo anterior.

    Agradecida.

    Camila

    ResponderEliminar
  6. E eu acho que o arquitecto que desenhou aquele bairro deveria estar preso! A Camara de Loures deveria ser reponsabilizada por nunca ter feito a manutenção devida do bairro; os ministros da administração interna deveria ser chamados à pedra por nunca lá terem metido uma esquadra; etc etc etc

    ResponderEliminar
  7. Camila, não tive hipotese de ler o teu comentario sobre o meu porque entrei no bloque e sai para a fuzeta, logo de seguida, para comer um peixinho fresco com um vinho fresquinho a acompanhar!

    sobre as inquetações relativas à manobra dos ciganos,negros mulatos,etc , estariamos aqui a discutir uma eternidade. É uma assunto demasiado complexo para aqui e tem a haver com aspectos transnacionais, não é um tema local , como toda a gente fica logo a pensar !!!!

    Deixa isso, vamos mas é disfrutar do verão, o resto que ainda nos deixam.
    VN

    ResponderEliminar