domingo, outubro 14, 2007

Meneses não matou os fantasmas do PSD


Sejamos claros: Manuela Ferreira Leite interveio ontem no Congresso de Torres para defender a não diminuição dos impostos, porque era a sua política que Meneses poria em causa e não, como ela disse, que assim o PSD estava a legitimar o sucesso do governo PS.

Ora, vou repetir-me, esta política da tanga, do aumento do IRS, IVA, SCUTS, reformas a pagarem mais IRS, portagens, cortes nas despesas da saúde, educação, maior poder à RTP, destruição do Estado Social, maior despesismo e maior repressão, começou com Leite, ministra de Durão Barroso, teve um apogeu com Bagão Félix, ministro de Santana, e Sócrates limitou-se a reforçar ainda mais esta política com o conforto da sua maioria. A mesma política: cortes na economia em nome do déficit.

Leite, que agora aparece como a Santa Padroeira do PSD, foi a autora material da política cega de combate ao déficit, onde valeu tudo, que teve reflexos directos nas nossas reformas, que atacou sem precedentes a classe média.
Foi ela que inventou o super director-geral dos impostos, um competente quadro que conseguiu este milagre: pôr a estrutura informática a combater não só a fraude fiscal- essa deve ser combatida, claro- mas a perseguir os cidadãos contribuintes tendo essa política resultado num saque admirável aos contribuintes.

O déficit de 3 por cento, que agora Sócrates se orgulha de apregoar, mais não é do que um aumento brutal da carga fiscal, sem correspondência inversa a cortes na despesa pública e sem crescimento. Resultado disto: o país não consegue nem vai crescer, o desemprego aumentou brutalmente porque em época de crise como não há investimento privado am alta, deveria ser o Estado a fazer investimento produtivo, só que não o faz.

O drama está à vista: vamos continuar a pagar impostos e quanto mais pagarmos menos cresceremos porque o nosso dinheiro não vai para acelerar consumo, revitalizar a economia privada. O nosso dinheiro irá para sustentar um Estado pesado, incompetente, parasita, um Estado que não serve os cidadãos, um Estado que vive como uma sanguessuga de impostos directos e indirectos.

Meneses não vai conseguir matar aquele PSD sinistro do Dr. Lopes. Pior: vai ter o "loser" Lopes, detestado pelo eleitorado que o penalizou fortemente, que não o quer de volta, que lhe acha graça e até simpatiza com ele ( falo por mim) mas que é um bluff como governante, ele vai ser líder parlamentar! Até tem lógica: Lopes vai liderar 80 por cento dos depitados que ele escolheu nas suas listas. Vai haver dois PSD: o da AR e o de Gaia. Eeheheh!!! E o da madeira, of course!..
Não tenhamos memória curta por favor. Lembremo-nos do seu super Audi da Câmara, da sua arrogância, de Portas e Bagão Félix e Morais Sarmento. E o cromo Rui Gomes da Silva, o inteligente ministro que deu a barracada com Marcelo ? Please!!! Um pouco de refresh ! Um pouco mais de decência e já agora de competência.
O que Cavaco Silva dirá deste PSD? O pior imagino.

Para mim a imagem mais degradante do congresso foi ver tête-à-tête Meneses e Lopes com a quadrilha de ex-ministros que nos últimos anos governaram o país. O novo líder devia ter dado o sinal inequivoco que o PSD falhado, falido, tinha terminado. Não. Pôs o Lopes a seu lado e caiu no ridículo a convidar Leite para Presidente do Congresso. Levou tampa depois de se ter ajoelhado à Santa Padroeira. Fracasso.
Se Meneses vai continuar a fazer política por impulsos, e não sabemos se não terá sido Santana a sugerir-lhe o gesto, já que cochichava a seu lado, então prepare-se para ser apeado daqui a dois anos pelo Passos Coelho que já começou a fazer-lhe a cama.

Não parece que o homem de Gaia esteja bem rodeado e mesmo alguns notáveis como Aguiar Branco, que vieram dizer que estão vivos e que se houver um lugar especial até alinham, sejam por si moeda forte para segurar um partido que trás consigo um passado recente do pior que Portugal alguma vez teve em política. Só a vassourada total permitiria um bom fôlego a Meneses, como aliás Cavaco o fez em 1987. Seguiu sózinho o seu caminho e trouxe consigo, pela rédea curta, uns jovens turcos que depois deram naquilo que sabemos: uma casta cavaquista que enriqueceu e se tornou no pior do que a política pode ter.

Portugal pagará caro estas aventuras. Aquela gente não tem autenticidade, valor, seriedade, estrutura intelectual, nem espírito de serviço público. É uma classe que faz da política um jogo de mau xadrez, uma perversão da causa pública.
Demasiado mau para ser verdade. A única vantagem é irem morder as canelas do já cansado Sócrates, um líder só, sem sucesso, sem talento, um político que não soube arriscar em fazer um país a caminho da Europa.

A coisa está mesmo feia.

7 comentários:

  1. Luís, estou com pressa e não tenho tempo de lhe dar os parabéns por este excelente post.
    Uma fatal fotografia do PSD e da política nacional dos últimos quatro anos.
    Só faltou ir mais atrás, ao tempo de Guterres, que nos deu a ilusão de que já eramos ricos, e depois é o que sabe.
    E quanto ao "cochichar" do PSL ao Meneses, é ao estilo do homem, sim.
    Meneses vai ser o flop dois, ainda mais impulsivo, embora agora disfarce, no colo da vitória, mas quando o tapete lhe começar a faltar, se vai ver que não tem estatuto.
    É um sósia do PSL, mas ainda mais fraco.
    E agora vou-me embora, como disse estou com pressa.

    ResponderEliminar
  2. Ó js, vá-se embora, mas vá ouvir este fadinho.

    Porque um fadinho logo pela manhã ... sabe sempre bem !


    "...Povo que lavas no rio
    E talhas com o teu machado
    As tábuas do meu caixão."


    .... anda pacheco ! (dizia amália)


    e toca a andarmos todos prá "vidinha", temos que pagar mais impostos em 2008.

    c'est la vie !

    abraço, Luiz

    ResponderEliminar
  3. Amigo Luiz:
    Do seu enviezado artigo - aliás mais ou menos pautado pelo que outros "comentadores" também afirmam, houve uma coisa que me chamou a atenção:
    Você, que parece que estudou arquitectura, não sabe gramática portuguesa: não é INTERVIU mas sim INTERVEIO!
    Claro, que estas coisas aprendem-se na escola!

    ResponderEliminar
  4. No que diz respeito à política, faz uns posts extraordinários.

    Entre PS e PSD, as diferenças são poucas.

    Temos o país num estado de circo e contas feitas, foram sempre estes os partidos do poder.

    ResponderEliminar
  5. "Anda Pacheco!...", dizia a D. Hermínia Silva, não eraa Amália!

    Arre, como é que tantos anos depois voltamos a ter Fátima, Fado e Futebol.

    Vai lindo isto, vai...

    pf

    ResponderEliminar
  6. Em 28 de Setembro de 2007, ás 12:51AM, num post sobre "Monica Bellucci está em Portugal", e enquanto apreciava o seu decote a pensar se iria, ou conseguiria, ou me deixavam, fazer alguma coisa durante a noite, desabafei àquela hora, já tardia, com o Luís que «... Então, lá vamos ter o PSL como líder parlamentar...».

    E, hoje, na minha página do sapo.pt (que eu gasto produto nacional) diz que «Santana Lopes avança para líder parlamentar do PSD... Confirmação após encontro com Luís Filipe Menezes...».

    Grande novidade, portanto...!
    Devem pensar que somos ingénuos, para tanto segredo sobre o que já estava manobrado há séculos, bem antes do congresso, e bem antes da vitória de Meneses, no caso de este vir a ganhar, como aconteceu.

    Mas, claro, clarinho, que PSL tinha o lugar destinado.
    Que remédio para Meneses, que, cá para mim, bem preferiria não ter que o gramar...
    E mesmo assim nada lhe garante que PSL não o f***, quando mais pensar em o deixar de fora.
    Há inimigos (políticos) que se querem aqui, bem pertinho...

    Daqui a uns dezoito meses, para dar tempo a duas paridelas, se a vida correr bem a Sócrates e não houver pão para distribuir aos PSD´s vamos ver se eu tenho ou não razão quanto à esquizofrenia (política) dele e dos seus confrades.
    Depois, eu venho aqui buscar este comentário, com fiz agora com o de 28 de Setembro, para confirmar.

    "Tem pai k'é cego"... Mas tem também "Tem pai k'é burro".

    Nota:
    O meu comentário é estritamente político.
    Tenho que dizer isto...
    Porque PSL, lá no blogue dele, diz que mandou umas participações para o Ministério Público..., vão lá espreitar.
    E eu tenho que pagar a ração ao Black e não tenho dinheiro para essas coisas.
    Portanto, atenção, que eu acho que PSL é um homem sério e só estou a fazer análise política..., por amor do Diabo, eu sou agnóstico, por isso, não acredito em Deus, que nunca me passou pela cabeça que PSL não é um homem íntegro e que merece respeito.
    Merece, sim senhor.
    Não nos podemos esquecer que deu muito ao País, enquanto foi primeiro-ministro e presidente de câmara. E presidente do Sporting.
    Portanto, eu respeito o senhor.
    ...
    E também estou para aqui a dizer asneiras, quando tenho aqui tanto que fazer, sendo um desperdício estar a perder tempo com conversa que enjoa.

    ResponderEliminar
  7. ó pf se calhar tem razão.

    a minha "mimória" falhou.

    desculpe qq coisinha ...

    :-)))

    ResponderEliminar