domingo, setembro 23, 2007

Novo código dá prisão por piropos

Piropo em Itália. Uma foto de Ruth Orkin feita no ano em que eu nasci, 1954


O piropo era uma instituição. À volta do piropo nasceram das mais divertidas histórias s de picante subliminar. O piropo era o desabafo que havia em cada macho latino, uma mistura de galã e de lobo da floresta escondido à espreita de capuchinhas solitárias. Sem piropo os latinos não teriam a lata, a descontracção e a estupidez natural, nem a mesma alma e sensibilidade para o eterno feminino. Sem piropo nãohavia canção do bandido. O piropo traz alegria no trabalho ao ponto de um homem das obras pendurado num andaime se transformar num Pessoa.

Os sindicatos não se pronunciam sobre o assunto mas no fundo não contestam a poesia operária e popular. Com ditadura do proleta, ou sem ela, não há uma boca trabalhadora que não se atreva no dislate pró-feminino. Atreve-te e desbronca.
Sabemos como muitas mulheres hesitam em passar por de baixo de um prédio em obras, mas sempre arriscam com a excitação de poderem ouvir um soneto terminado em vogais abertas e sinceras. Faz vergonhas mas alimenta o ego. E mulher séria não tem ouvidos !

Na versão de bitaiteiro polido frases como " conheço-a de qualquer lado!", "diz-me as horas ?", " desculpe dá-me lume?", " o seu marido é aquele infeliz ali ao canto?", " quer que lhe mude a roda do carro?", " Voçê faz-me lembrar a minha mãe!" e outros ataques bacôcos ficam sujeitos a penalização. Livros como " a arte do engate" ficarão como manuais de utilização não utilizável.

É um mundo que se desmorona. O piropo analógico dá lugar ao piropo electrónico e os antigos sedutores atacam agora no Hi5.

O imaginário latino seria uma pobreza franciscana sem piropos. Muitos filmes e fotografias dos anos 50 ( como esta bela foto da Ruth Orkin que tenho em grande na parede da minha sala) atestam esse tique que é um misto de timidez, sinceridade, desejo, por parte dos galanteadores e cinismo por parte das destinatárias: fingem que não ouvem, coram, mas vão contar á noite tudo ao marido. E ainda se rebolam a rir quando partilham com as amigas as melhores bocas do dia.


Agora que o piropo estava a cair em desuso, tal como o macho latino da Malcata, vem o novo código penal proibi-lo como se fosse um acto bárbaro, agressivo ou boçal. Na sociedade da chatice aí está mais uma proibição. Ainda por cima inútil.

Os virtuosos do piropo reformaram-se, ou foram pré-reformados, mas para acautelar os ímpetos, o engenheiro Sócrates mandou pôr-lhes um adesivo na boca, em nome dos bons costumes e da segurança social.

8 comentários:

  1. Esta é boa, não deve haver mais nada para fazer... e o que é considerado um piropo? uma boca pode ser mal interpretada e ainda soa a piropo ou até um elogio. E os assobios, ainda são permitidos?

    ResponderEliminar
  2. Vai chover aqui gente por causa da Soraia Chave, ó, ó, ó, ó!... :-)
    Palavra de fressureira!

    ResponderEliminar
  3. Grandes socialistas? Perdão...Grandes
    outra coisa qualquer..Será isto um piropo??

    ResponderEliminar
  4. buçal???????????????????????

    ResponderEliminar
  5. O LC parece querer explicar qualquer coisa que não consegui entender!!
    Será que queria ensinar a malta bravía e das obras a engatar donzelas ? não sei !

    Ou quererá dizer que sem os piropos já não terão aquele prazer de verem as miudas corarem! Não percebi!

    Agora eu sei que os piropos tornam-lhes os musculos das pernas mais rijos e o andar mais firme! Talvez fosse isso!

    No meio de tudo isto, cada um caça com a sua arma preferida e o resto é conversa!

    ResponderEliminar
  6. Não acho que haja uma relação directa entre o piropo e o macho latino, pelo menos não me incluo na categoria, apesar da mania dos piropos.
    Quanto ao mais, a ser verdade, vemo-nos por aí, numa choldra qualquer.

    ResponderEliminar
  7. bem ....isto a ser assim....já me estou a ver a levar chá e scones à choldra para todos! palavra de mami.
    em tempos houve um que mudou uma virgula pk dava jeito!
    eu cá para mim cheira-me que alguma daquelas meninas que são a "outra" de um qualquer ministro fez queixinhas de um qualquer lusitano que com ela se cruzou e lhe terá dito:" ai filha se eu fosse santo tu eras a minha santinha"
    ou terá sido " quem me dera ser piloto para pilotar este avião"
    ou então

    mas estes politicos agora andam com inveja das meninas... e querem os piropos só para eles!!! mas não têm eles mais nada para se entreter
    coisas com que se preocupar então façam croché podem cerzir os peugos ou bordar paninhos de cozinha.

    ResponderEliminar
  8. Piropos los que recibía la bellisima ORCHIDEA DE SANTIS,attrice tugliese, prorompente avvenenza, cuando pasaba por la Piazza Mazzini

    ResponderEliminar