sábado, setembro 22, 2007

A malta quer é sound bites, o resto é palha


Um dos problemas da sociedade actual de comunicação é que nunca se disse tanto e se percebeu tão pouco.
O público não lê , ouve sound bites. Os políticos foram os primeiros a perceber este fenómeno depois de terem entendido que a publicidade vende mais branco, mesmo que se trate de produtos desnecessários, imbecis, caros, e de dependência garantida.
Há nos anos acompanhei a primeira campanha de Cavaco Silva e ficava constrangido porque não tinha um discurso profundo. Tudo se resumia a meia dúzia de frases feitas, conceitos básicos, primários, mas tocantes, que acabavam por passar bem na televisão e assim davam o mote da mensagem do candidato. Cavaco já tinha razão antes de tempo.
Pelo contrário, Sampaio falava em espiral parecendo usar textos de críticos de arte e ensaio. Guterres que Vasco Pulido Valente chamou de picareta falante, acabava por dizer muito e não se percebia patavina. Era o diálogo....e a vida ! Era só fazer as contas...

As televisões usam esta distracção do povo: perceberam que em 4 milhões de espectadores nenhum consegue ouvir e ver uma reportagem do princípio ao fim. Ouvem segundos e depois ligam tudo como se se tratasse de uma só história. Portanto: o que conta é a imagem e o sound bite, enquanto a mulher aspira o chão, o cão ladra, os filhos berram e a televisão passa.

Na net é a mesma coisa: os leitores do INSTANTE FATAL que se sentem ofendidos porque não gosto de amadores, escrevem coisas que só prova que não perceberam, ou não leram, aquilo que eu escrevi. Nem lhes interessa. O que conta foi a frase, que eu não gosto de amadores. Identificaram-se com a palavra e o resto não interessa nada. Acharam-se tocados e até acham que eu no meu blogue eu não devia ser incendiário. Era o que me faltava ! Aqui escrevo o que quero, não presto contas aninguém, e faço-o como cidadão, não como jornalista. Ponto.

Cada vez percebo melhor o Sócrates e a sua política de marketing: dizer o menos possível à maralha, fazer umas flores, prometer uns trocos, dar uma de competente e mauzão... e vamo-nos a eles !
Ele é que sabe e não foi com o canudo que aprendeu. Não foi não !

9 comentários:

  1. pois claro Luiz.

    diga o que lhe vai na alma.

    que se lixe o politicamente correcto.

    abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Concordo com tudo...
    Só que o Luís quando calha, sem se aperceber ou porque lhe interessa, também tem a tendência para resvalar para os sound bites.
    Basta ir por aí abaixo e reler alguns dos seus posts, e você sabe que eu sou um leitor que não vou em tablóides nem em sound bites, ou seja, não leio de cruz, muitas vezes, nem chego a ler os títulos e vou direito ao texto, ás vezes até começando pelo fim e só depois leio do princípio... e, por fim, vejo qual é o título.
    Sem prejuízo, repito de estar em total acordo com o que escreveu.

    ResponderEliminar
  3. :-)
    5 estrelas

    ps: e o animoto?

    ResponderEliminar
  4. é muito fácil fazer-se passar por parvo...

    ResponderEliminar
  5. Ó Luis, seja incendiário à vontade, ou o que lhe apetecer, mas uma provocação bem feita raramente o é.
    Os reparos que tenho feito foram sempre no sentido de que é preferível promover uma discussão válida em torno dos problemas que a fotografia enfrenta, do que "mandar bocas avulsas". Mas se isso não lhe interessa no seu blogue pessoal, está no seu pleno direito, mas também não me parece que tenha lido todos os comentários com atenção, caíndo no mesmo "erro" que tão diligenteente apontou aos seus leitores.

    ResponderEliminar
  6. OH... pegue na Leica e vá dar uma volta... lá porque é fim de semana ninguém o vai confundir com um 'amador'...

    Agora também não gosta de sound bites?... Mas olhe que se farta de os esvrever!

    Beijinhos e bom fds

    ResponderEliminar
  7. Lá que tem rins, tem!
    Grande jogo de cintura e boa estratégia.
    Lembra-me o Sócrates no debate mensal.

    Desta não se safa. Não convenceu ninguém.

    Mas não vai se cruxificado por um murro nas fuças aqui da malta. Mas que apanha 4 jogos é certinho!

    ResponderEliminar
  8. O importante é que vamos ter um balcão "perdi a carteira".
    Já posso ir jogar ping pong para os restauradores descansado da vida!

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar