terça-feira, agosto 14, 2007

Les portugais sont toujours gais

Por debaixo da laranjeira, a tarde está um silêncio total, cortado por uns toques do martelo da casa do vizinho. Os portugueses têm este dom espantoso: quando a paisagem está virgem metem-lhe um mamarracho, se a terra é silêncio ligam o rádio aos berros, se o parque de estacionamento está vazio estacionam em cima do nosso carro e aproveitam para dar uma mossa na porta, se trabalham num edificio inteligente e moderno metem uma ventoinha dos anos 7o na sala de reuniões, se o desktop pode ter lá a foto dos filhos, colam um print na parede fazendo parecer uma repartição pública, se a praia está deserta sentam-se ao nosso colo, se há um canto da casa vazio metem lá um vaso, se uma foto tem um generoso e infindável céu, o gráfico adora a foto porque dá para atafulhar com um título, se os seios são generosos tapam-nos com gola alta ou metem um soutien nojento, se a cara é gira é betumada com côres carregadas....

Os portugueses não percebem uma coisa essencial: as melhores coisas da vida são simples e a nossa liberdade não pode começar onde acaba a dos outros. As regras de convivência social estão abaladas e vão estar mais pelas gerações criadas na ignorância e depois desenvolvidas no novo-riquismo e na balda. Na escola, em casa, no trabalho, na sociedade.
Aqui estou a misturar atitudes sociais com alternativas pessoais de gosto, mas nada anda desligado. Quando era arquitecto e trabalhava ns Direcção- Geral dos Edificios e Monumentos Nacionais se não ia a uma obra uma semana quando lá chegava havia sempre má surpresa. Se a parede era branca tinham posto branco sujo para não ser muito branco (!) se lá estava telha tradicional tentavam pôr canaletes, se as janelas eram rasgadas o meu chefe ( um engenheiro!) dizia-me que os edificios do Estado não podiam abusar dos vãos abertos.
A regra é: se é lógico fazer assim porque é barato e simples, faz-se ao contrário. No jornalismo acontece muitas vezes este principio.

Podíamos ser um povo alegre, anarca e inconformista. Não. Votamos Cavaco e Sócrates, aceitámos de cócoras o corte nas regalias sociais como nenhum outro povo europeu, dizemos que sim à ditadura das finanças ( hoje vetada no TC naquela ideia de jerico de que quem contesta as Finanças é-lhe logo levantado o sigilo bancário, genial!! E Cavaco volta a mostrar estar à altura; ainda acabo cavaquista!!) e somos afinal um povo triste, resignado, acomodado, cinzento e colonizado por espanhóis, brasileiros e por outro qualquer que tenha um minimo de testa e sentido da oportunidade.

É a nossa sorte. E a nossa sina.

12 comentários:

  1. mami sousa12:43 da tarde

    oh ): luis
    não concordo nada com essa de os espanhois nos colonizarem! se somos irmãos, primos, sobrinhos( ver (genea) os nossos apelidos e os dos espanhois divergem em quê?!)
    dizia eu: se o somos irmãos primos e outros é mesmo dos espanhois! o problema foi o de sempre! as HERANÇAS! QUEM HERDA DE QUEM E O QUÊ?
    é sempre a mesma coisa! mata-se por uma linha de terra. ou porque a filha casou com o salafrario do constantino de alguidares de cima.
    e lixa-se a vida de 10 milhões!raios partam as heranças e os lençois!!
    não fora isso e agora comeriamos bocadilhos ao desyuno, cozido há minhota ao almoço, tapas ao lanche não sem una copita de buen viño ribeiro! e jantariamos uma sopa da pedra.
    seriamos respeitados pelo mundo inteiro!
    teriamos um elevado indice de produtividade e ainda assim com direito a siesta.
    não perderiamos tempo em pedir ao motorista para falar com a secretaria a ver se marca uma reunião com o director o sr dr X e só sermos recebidos por tal X dentro de mes, mes e meio.isto se o tal sr dr X não tiver uma reunião de ultima hora muito "importante" como ir de vacances com a menina do 4 esq. e mandar dizer que afinal a tal reunião não pode ser agora. e fica para mais daqui um mes!
    se....não fossemos como somos! ligava-se directo para a secretaria e 2 dias depois! reunião as 8,30 da manha no escritorio!
    e assim estariamos nos 1ºs lugares no ranking dos paises mais desenvolvidos e economicamente mais prosperos!
    não seriamos o país comentado pela vergonha sermos a terra onde a riqueza de meia duzia de energumenos aumentou 30 e tal por cento! num ano.
    e onde os ricos estão cada vez mais ricos!
    deixando estupefectos a economia europeia perante tal proeza!
    não teriamos a ETA é certo!
    mas temos o BES o BCP o belmiro e outros que matam talvez mais do que a tal banda terrorista!
    teriamos um baltazar garzon em lugar de cunhas rodrigues e afins!
    e ai teriamos justamente!
    donos de bancos , presidentes de camara e dirigentes desportivos na prisão!
    em lugar de pequenos "meliantes" que não puderam pagar ao fisco 1000 euros de de impostos da sua mercearia!
    teriamos carros mais baratos ordenados mais elevados e não teriamos de ir meter gasolina a badajoz!
    portanto poderiamos meter mais de 19 euros no 911 e andar na bela da vespa mais vezes sem desprimor para para o meu adorado smart!
    além de que não teria de ir ao el corte ingles de madrid comprar uns castelhanos para os miudos bem mais baratos que os do el corte de lisboa.
    e ainda teriamos aqui o nosso belo mulherio sempre com a bela da unha arranjada e com a carinha ainda mais laroca com os pozinhos de pirlimpim que as primas não se esqueçem de colocar todos os dias.
    ok nem tudo são maravilhas lá para o outro lado da estrada mas os defeitos pelos vistos não os impediram de crescer sem perder a identidade nem o caracter!
    de um povo que não entende porque achamos que eles não gostam de nós?
    quer sejam de vallecas,ourense, barcelonet oo pouzuelo!
    levo 30 anos de relações até biologicas com os meus filhos,sobrinhos , primos e vizinhos espanhois e eles não entendem mesmo o porque ?
    mas eu sei!
    quem não gosta somos nós que temos inveja!
    e quando a temos toca de bater na causa da inveja para aliviarmos as culpas!
    perdoem o texto longo mas o luizinho que admiro anda a puxar por mim. no bom sentido claro!
    valeu apena te-lo reencontrado de novo luiz!
    só tenho pena de hoje não puder estar na virgen del monte en ourense vivendo o tradicional 15 de agosto ao som dos gaiteiros mas sentindo-me em casa!
    e ouvir dizer mira la portuguesa que simpatica! y como le gusta nuestras tradiciones!
    pudera ali só vejo gente igual a mim que admira e aprecia tanto este nosso povo. mas que não entendem não!!!
    mami

    ResponderEliminar
  2. 1-mami, cala-te mami, já não te posso ouvir c essa voz esganiçada...o LC tem razão estragamos tudo o que é simples ...estas janelas para comentários estavam alvas de tão vazias lindas de tão frias e tu prá aqui a debitar a ench~e-las de hieróglifos . Vai fritar batatas e descascar os rabanetes melher !!!
    2- LC não podes ir pró Alentejo...o ar do campo faz-te mal
    ficas como o Carlos Tê a remoer laranjas na falésia e ressentimentos na espreguiçadeira...volta mas é para Lisboa... para acelerares na Vasco da Gama c o teu tunning e não pensares em coisas tristes...tais como o Sócrates e os portugueses.
    E agora diz lá que este post não é catita?

    ResponderEliminar
  3. deixa lá mamocas quando morreres vais deitada que eles qinda não enterram ninguém de pé...por enquanto...vai um copo de Terras do sado reserva?

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. mami sousa1:27 da tarde

    1º oh home eu nam gosto de batatas fritas !!! nam percebe que é por isso que vossemessei tá cheio de calasterol no umbigo!
    e já agora faça-me um favore traga-me um panito pa eu lhe fazere uma açorda a modos que a veri se lhe passam esses achaques e vcemessei puderi ire a pedalare na cramalhera ate ao chaparro mai proximo a modos que a ver se encontra a parte de tras do mesmo para puderi despejari o que vcemessei guarda com tanto amori como se tal fossi o se ben mas preciose!. olhe que deve seri isse que lhe dá zunbidos nas orelhas e vcemessei pensa que éu é que sou esganiçada. oh home adespeje lá vai ver que se alivia mai depressa asim come asim sempre se alivra ir a badajoz ao hospitali até que a sua cremalhara a modes que nam precisa de gasolina por isse nam lhe rendia a viage.
    (:
    mami

    ResponderEliminar
  6. mami sousa1:34 da tarde

    mas eu tb não queria ir de pé! faz varizes1
    e depois nam me ia aguentar com a bela da reserva do terras sado! mas já agora quando mandar o copito mande tb umas migas uns ovos mexidos com farinheira e uma sopa de cardos pode ser?
    mami

    ResponderEliminar
  7. pézinhos n' ... areia2:57 da tarde

    ai mami ....... vocêi éi fogo, .... mulheri... inté parece a padêra de aljubarrota....

    as mulheres inteligentes dão que fazêri ...ó se dão.

    Força mami ... dá-lhe nêles keu ajudo.

    ... é kas mãos kus pés ou kus dentes.

    :-)))))))))))))

    um abraço
    desta JÁ sua admiradora

    a pézinhos n'...areia

    ResponderEliminar
  8. Meu caro LC, isto ainda não é nada!Deixe entrar em vigor a nova lei de imigração !
    No Algarve, metade dos trabalhadores são estrangeiros. Os dirigentes das empresas são estrangeiros . Os portugueses vão trabalhar para as caixas de supermercado e para as obras em espanha. Não é um espectaculo!
    PS. Há 15 dias fui levar um familiar às urgencias do Hospital de Faro e os medicos e os enfermeiros e até administrativos eram espanhois!
    Sabe onde vejo muitos portugueses? Nas lojas da Segurança Social para apresentar as baixas,tratar do subsidio de desemprego e mete
    r a reforma !

    ResponderEliminar
  9. pézinhos n' ... areia4:45 da tarde

    ah pois ... caro carlos, e conte no futuro com muitos mais médicos de leste, espanhóis, and whoever ... todos, menos médicos portugueses.

    É que aqueles errozinhos, do Ministério da Educação, com um certo conluio dos dirigentes das Faculdades de Medicina deste país, de impedir a entrada de alunos portugueses para o Curso de Medicina, porque lhes falta uma centésima ou duas, nos seus 18 virgula tal de média, vão ter um preço elevado, no futuro.

    Estamos num país que trata mal a sua própria Excelência.
    Até correndo com ela para fora do País. Não sabia ?

    C'est la vie ...


    Nota - E o mais ridículo, é que viremos a ser tratados por médicos estrangeiros, que para ingressarem no Curso de Medicina, no país de onde provêm, só precisaram de ter média de 13, 14, ou 15, no inal do 12º ano.
    Tem piada, não tem ?
    Há coisas fantásticas, não há ?
    Dassssssssssse !!!!!!

    ResponderEliminar
  10. então continuem a tecer loas aos senhores doutores das Faculdades do fascismo Coimbra/Lisboa Católica, continuem a achar que são o máximo e vão ver o enterro que isto leva. Nem é preciso o saramago dizer Arriba España...Portugal já está por bajo

    ResponderEliminar
  11. pézinhos n' ... areia7:01 da tarde

    Refere-se a quem ?

    vital moreira ?
    saldanha sanches ?

    mais ?

    ResponderEliminar
  12. mami sousa9:37 da tarde

    dassssssssssssss mesmo!
    mas já agora sempre lhe explico e sua pezinhos na areia engraçada:)
    a modos que é assim tenho duas primas gemeas que eram umas barras na escola e desde pequenas que queriam tratar dos dodois das pessoas mas as piquenas eram mesmo daquelas que queriam fazer medicina por pura vocação! e não para serem as senhoras doutoras. mas veja lá o azarinho as miudas são da madeira os pais com imensos sacrificios la preparam a vidinha para elas virem para coimbra estudar medicina,logo duas! mas azar das miudas por 0,3decimas não entraram para o curso e como a familia não as podia ter no descanso a estudar por 0,3 decimas que faltavam as pobres acabaram por vir para coimbra mas para psicologia. hoje são psigologas assim meio para o frustrado pois há resmas delas! perderam-se mais duas assim como se terão perdidos muitos outros que de verdade sempre quiseram tratar dos dodois da gente! dassssssssssssss
    e depois a questão das medias para entar em medicina em salmanca ou outras. é assim pelo menos os que conheço que foram alunos do IEL de lisboa com os meus filhos entram com media de 14 mas esse 14 vale em conhecimento e trabalho para cima de 20 é que os profes espanhois e os alunos não podem brincar em serviço ou apresentam resultados ou bem se lixam pois as inspeçoes ao seu trabalho são constantes. dou-lhe um exemplo até a ginastica ou religião imagine outras coisas tão importantes como a matematica ou a lengua se chumbarem no final do ano tem de fazer exame até passarem o que significa que ninguem conclui COU sem saber o minimo devido! e tem outra coisa os profs espanhois estão proibidos de dar explicações! mai nada ( e nisso ganham menos que os portugueses)
    na propria escola os profes são escalonados para dar apoio aos alunos com dificuldades e se mesmo assim os alunos não conseguirem existem academias de classes de apoio. mais ainda quando os espahois perceberam que os alunos tb estavam com um deficite de matematica resolveram criar uma disciplina chamada talher de matematicas( talher é oficina ) obrigatorio!o que significa que as crianças tinham de fazer aquilo que é importante na matematica muitos exercicios! mas dado por profissionais! com isto o MEE reduziu o nº de desempregados ou seja em vez de dar subsidios de desemprego meteu-os a trabalhar! e falo disto desde há pelo menos 23 anos que foi quando os meus filhos começaram no ensino! nem tudo é perfeito mas pelo menos eles conseguiram resolver bastante os problemas que tinham com o ensino! e em lugar de andarem a fazer muitas escolas como por aqui se fez (lobby da contrução) pois eles sabiam que contruir mais escolas a curto prazo era um erro pois faltariam criançinhas para as mesmas ( estudo demografico)então pegaram no dinheirinho e pagaram ás freiras para alugarem os espaços dotando-os de infrasturas adequadas! com esta medida não so pouparam imenso dinheiro que canalizaram para a assistencia social a idosos pois o meu sogro na galiza numa terrinha do interior recebe de pensão como minimo 350 euros falo de gente do campo que nunca descontou para a seguridad social e ainda lhe dão uma empregada para os cuidados minimos higiene e alimentação 1 hora por dia ora como o velhote ta na casa dele fica mais feliz e por isso menos doente e como tal menos vezes ao hospital e menos medicamentos.e com isso menos gastos para os estado!
    ainda me lembro quando o meu filho estava na complutense de madrid de la ter ido um dia e estav o baltazar garzon no bar a falar com a malta estudantes e colegas de profisssão assim como se fosse eu e vc nada de dom nem coisa que o valha é tal e qual como aqui nas nossas faculdades:(
    mami

    ResponderEliminar