quarta-feira, janeiro 04, 2012

Os capitalistas emigrantes

Passos Coelho, que é primeiro-ministro de Portugal, aconselhou numa daquelas suas tiradas de ideólogo de bancada os portugueses a emigrar. Claro que falava com os professores mas é evidente que pensava em todos os outros que têm como paisagem para a vida um longo deserto de desemprego.

Os capitalistas locais viram na ideia de jerico uma oportunidade de negócio. Melhor: apanharam ali a boleia que legitimava já a prática de transferir sedes de empresas consoante o paraíso fiscal ou a ditadura política.


O patrão do Pingo Doce que já andava a ameaçar há algum tempo passar a sede para fora de portas, pegou na sua mala de cartão dourado e aterrou na Holanda. Na verdade a Jerónimo Martins começou como uma mercearia, mas hoje é uma empresa que factura muito no estrangeiro, principalmente na Polónia. Foi aquele patrão que insultou o anterior primeiro-ministro. Foi um dos patrãozinhos que estiveram sempre, sempre ao lado de Coelho.

Esta medida não tem nada de ilegal. Embora o cinismo do CDS brade ao Céu em que tanto acredita ao vir falar em medidas para evitar a emigração legal dos patrões. Parece que o CDS não é governo ou então o CDS de Nuno Melo já está a aquecer os motores para fazer submergir Paulo Portas num daqueles submarinos inúteis e mais caros que centenas de Jaguares.

Este tipo de patronato explora-e-foge é o que temos demasiado em Portugal. Passam a vida a ameaçar os trabalhadores, o Estado e contam sempre de Janeiro a Janeiro com a bondade dos clientes que deixam lá grande parte do salário. O capitalismo perfeito.

Movimentam milhões, têm lucros brutais por pagarem aos fornecedores a 90 dias e em condições leoninas e o número de trabalhadores que empregam é mínimo relativamente ao que ganham. Não criam mercadorias de valor acrescentado. Especulam com esse negócio de merceeiro em grande escala. São merceeiros que pressionam a política e que impõem condições de trabalho draconianas.

Um movimento de cidadãos que pusesse na ordem muitos bancos, marcas e produtos poderia meter um pouco estes tipos na ordem.

Por exemplo: sou cliente do BCP há 20 anos. Mas como me querem cobrar uma taxa de 10 euros por mês para lá ter conta, vou tirar de lá a massa. E já comuniquei à minha gerente de conta. Vai já para o Deustch Bank. É igual? Talvez seja pior. Mas o inimigo do meu inimigo, meu amigo é.
 Se todos fizessem isto aquele banco que tratou nos últimos anos os clientes como criados teria de tomar juízo.

O Pingo Doce merece um boicote. O Lydl é mais barato e tem um queijo light excelente. E há outros merceeiros que podem vender o pão com cereais para diabéticos.

As empresas têm de aprender que o marketing começa na ética e não nos anúncios da TV.

Os chineses vêm para Portugal e os portugueses fogem com as suas empresas para fora.

Isto faz sentido?

3 comentários:

  1. FAZ TODO O SENTIDO.REPARE QUE, NESTE LUGAR MAL FREQUENTADO, HÁ UM SER HIBRIDO, QUE ESCAPA A TUDINHO:PAULO PORTAS!
    A GALERA ADORA O MINININHO....SÓ TÊM O QUE MERECEM.AS "JORNALEIRAS" DO REGIME,APOIAM-NO.
    OS NOJOS COMO MÁRIO CRESPO E OUTROS, DÃO ASCO SÓ DE OUVI-LOS HOJE EM DIA.TÁ TUDO BEM...
    ESPERO O GLORIOSO DIA EM QUE COMO NA GRÉCIA AS "JORNALEIRAS" COMECEM A LEVAR NAS TROMBAS E A FICAREM SEM OS MICROFONES E CAMARAS DE FILMAR! L.R.

    ResponderEliminar
  2. Para mim o principal problema é em parte a politica do governo que não incentiva o investimento e convida por isso os investidores a procurar novas paragens Homem de negocios não é Governo nem Segurança Social mas um investidor privado que utilisa o seu propio capital para usufruir do maior rendimento possivel do seu investimento é essa a logica e lei do mercado!...cabe aos governos onde potenciais investidores se situam de lhes criar condições para continuarem investirem cada vez mais pois isso contribui para o pogresso da economia, aumento de postos de trabalho,e consequentemente aumento de receita fiscal para o estado o que aumenta a riqueza do Paìs!quanto aos bancos é outro problema e como disse e bem não sabe preservar os clientes e quer viver sobre as suas costas e ainda ditar as regras muda-se é simples para outros que tenham outra logica e comportamento no mercado.

    ResponderEliminar
  3. Quem ouvi-o (negocios da semana) o homem falar... ca ganda PATRIOTA

    ResponderEliminar