quarta-feira, março 09, 2011

Que mais nos vai acontecer?

Está tudo contra nós. As agências de rating, o preço do petróleo, as manifestações árabes, a subida dos juros ditadas pelo BCE, o comércio mundial, a mão de obra barata do Oriente, a ganância alemã, a desunião europeia...parece que não há nada que nos possa valer.

Temos a juntar a tudo isto, e muito mais de que não me veio ao correr da pena, uma classe política mais medíocre do que a crise. Quando precisávamos de políticos com visão e capacidade para nos ajudarem a saír da crise, temos medíocres, arrivistas e empertigados.

Começa no governo, mas prolonga-se para a oposição. O PSD é um partido de esfomeados pelo poder, um grupo que não conseguiu ultrapassar  a fase da adolescência política que são as juventudes partidárias.

Passos Coelho já provou que não tem carisma, experiência e que não consegue levar muita gente atrás de si, tirando o seu clone Relvas. O mesmo que se delicia frente ao Mário Crespo a mostrar mapas de sondagens onde o PSD ganharia ao PS, passando uma rasteira ao governo enquanto o Professor do alto do seu estrado em Belém fizesse de conta que não viu, pois estava de costas a fazer umas contas de sumir.

Se juntarmos os sound-bites de PPortas e o alarido demagógico do BE, resta o PCP com a sua reserva. Demasiado mau para reconstruír um país. Uma oposição ao nível do governo. Para pior.

Chegados aqui estamos no desespero, numa viagem sem regresso. Podemos meter a cabeça na areia, esperar que passe, que algo possa vir para nos ajudar a sairmos do pântano.

Todos duvidamos. Ah! Esperem! Cavaco vai tomar posse! Afinal temos salvador! O homem prometeu e ele cumpre, segundo os oráculos e o bom povo português que votou nele! O povinho nunca se engana!

"O povo tem que  acreditarr em qualquer coisa"- como dizia o Presidente de Poeira, em "Rango", o filme que vi ontem e que tão bem fala de Portugal sem o saber.

Sem comentários:

Enviar um comentário