terça-feira, junho 29, 2010

A bola era redonda, o treinador um perfeito quadrado.

Temos os melhores jogadores, os mais cotados no mercado da bola mundial, homens que viraram estrelas do firmamento futeboleiro, que empolgam multidões e até metem golos, mas quando se juntam no clube de Portugal, desorientados por um treinador sem talento, apenas um professor de ginástica, sem rasgo ou ideias, parecem uma equipa de um qualquer clube bolinha.

Isto prova que no futebol, como na vida real, o homem é ele e as circunstâncias e estas só são favoráveis quando se conjugam vários factores como a inteligência emocional, a ambição e o génio.

Na vida profissional, fora do futebol,  é também assim: nenhum grande talento brilha metido numa equipa de medíocres, burocratas, cinzentões e oportunistas. Esse estado de coisas mata qualquer talento e tolhe a vida a quem ama o que faz e o consegue com sucesso.

Faz-me lembrar uma redacção a que eu pertenci em 1985, que tinha os maiores crânios do jornalismo português, alguns ainda estão no activo e são considerados os Ronaldos da televisão, e metidos naquele saco de gatos, dirigido por um tipo sem competência, acabou numa revista falida ao fim de 3 meses e com dívidas a toda a gente.

Ter um Ronaldo para ser dirigido por um quadrado é um desperdício e uma perda de tempo. é a quadratura do círculo.

O nosso problema é sempre o mesmo: falta de gente genial, falta de Mourinhos e uma total incapacidade para pensar, arranjar estratégias, cumprir um objectivo. Como na porca da política.

As desculpas esfarrapadas do tal professor de ginástica, ditas em cima do final da derrota em directo para a RTP,  com um palavreado imbecil, digno de um deputado das berças, é o triste retrato do futebol português.

Não por termos perdido. Mas por não termos seguido o exemplo de abnegação e espírito de luta do grande Eduardo mãos de tesoura.

4 comentários:

  1. Tal como na política, também aqui os tais burocratas estão agarrados ao tacho, e às entradas de borla para as festas dos croquetes.
    Pense nos casos já sucedidos desde o reinado do sôr Merdaíl...magotes deles.
    E ele que faz? Nicles, manté-se por lá, mais a corja de chupistas acéfalos.
    Quanto ao monitor de ginástica, esse não tem consciência do que se passa, pois julga-se acima de qualquer crítica.
    É o que temos, e agora sim, voltemos a falar dos carros eléctricos e dos 4M€ gastos em carros para o IEFP.

    ResponderEliminar
  2. O meu pai é professor de ginástica e um homem cultíssimo. Não percebi a analogia. Ou melhor, percebi-a, mas achei-a imbecil, tacanha e preconceituosa (homem da ginástica = inculto e bruto??). Deveras revelador do curto limite do seu pensamento. Já agora, o PROFESSOR Carlos Queirós é um lutador, o que faz dele um bom homem

    Ricardo Costa - Faro

    ResponderEliminar
  3. Sim, falta-lhe ânimo, espírito, alma....o que o Mourinho tem de sobra...
    O Mourinho é um homem com uma carga anímica fantástica.

    M

    ResponderEliminar
  4. Filipa Taipina10:54 da tarde

    Grande Luiz!!
    Bjs

    ResponderEliminar