domingo, maio 23, 2010

Sócrates virtual melhora pior

Sócrates em Sines: foto Luiz Carvalho/Expresso

Na passada sexta-feira durante a visita à Refinaria da Galp em Sines, Sócrates entrou no autocarro da comitiva e dando uma de simpático até disse ao motorista:" Parabéns, que grande obra estão aqui a fazer!". Ora, o motorista era da Resende!...

O Primeiro liga o piloto automático e está fora da realidade. Esta é aliás a opinião repetida até à exaustão durante os últimos dias por senadores da vida política portuguesa entre artigos de jornais, conferências e debates nas televisões.

Estamos perante um caso sério. Um homem conduz um carro descontrolado a quem ninguém lhe mete à frente um buldozzer, porque a criatura tirou a carta e foi eleito por uma maioria suspeita, porventura uma claque que se revê no vício do despesismo, na mentira doentia, na ânsia do Poder pelo Poder. E há uma nação à beira do abismo, à espera do passo em frente, ou à espera do Passos atrás.

O medo instalou-se nas pessoas. Quem tem algum dinheiro imagina soluções para o por a salvo. Uns compram barras de ouro, outros cofres-fortes, outros desatam a comprar o que podem hoje com receio que amanhã já não o possam fazer.

Parece que a semana passada o BES congelou os empréstimos, o que originou prejuízos a quem já tinha escrituras para fazer. Foi o que me constou hoje. Perante esta situação aguda o que vemos é o Presidente da República a fazer campanha eleitoral, incapaz de se afirmar como o garante da coesão entre os vários orgãos de soberania, e vemos o governo a atirar para os contribuentes (os poucos que restam!) o ónus do preço de uma crise para a qual nenhum deles contribuiu.

Talvez o início do Mundial venha a ter algum efeito moderador na crise. Um melhoral que piora pior.

2 comentários:

  1. Boa imagem. Retrato de um "homem" obcecado e pendurado com os seus PIN's!

    ResponderEliminar
  2. "eleito por uma maioria suspeita"...
    Acho engraçado que essa maioria é constituída pelos eleitores que neste momento se queixam da pessoa que puseram no governo, PELA SEGUNDA VEZ. Acho que um passo inteligente seria mudar de voto, não?! Ou será que da primeira vez a coisa até correu mutíssimo bem?! (Ao ponto de lhe darem uma segunda oportunidade.)

    ResponderEliminar