sexta-feira, abril 23, 2010

ECO-CHIQUE

Falar do ambiente tornou-se chique e no maior negócio do Século. A verdade é que o estado a que o Planeta chegou é pior do que o estado da nossa Nação; um buraco sem fundo. A civilização industrial trouxe-nos um conforto fantástico, um estilo de vida, uma cultura, que arrastam consigo a cada passo um gasto de energia que acaba em poluição. O mais pequeno objecto que usamos, e nós usamos milhares de objectos, provocou a montante um gasto enorme em energia. E como não temos cavalos, nem bois a puxarem as máquinas, é o petróleo que acaba por estar em qualquer lado a fazer tudo funcionar.

Há dias numa fábrica de moldes na Marinha Grande percebi que só para fazer um simples pára-choques de um Clio é preciso um molde de 15 toneladas em aço e que todo esse fabrico exige um gasto enorme de electricidade...que é produzida por uma central termo-eléctrica movida a gasóleo.

A paragem forçada dos aviões esta semana na Europa permitiu que a produção de CO2 abrandasse, já contando com os efeitos do vulcão a emanar toda aquela nuvem. Não me parece que os aviões passem a ser movidos a electricidade produzida por eólicas, cujas pás são elementos altamente poluidores na hora do seu fabrico.

Aquele aborto da Toyota que dá por nome de Prius, um carro de inenarrável mau gosto, é o carro mais cínico ao cimo do Planeta. Diz-se amigo do ambiente mas só o fabrico das baterias polui mais do que se a aberração andasse toda a vida com um normal motor a gasolina, sendo que as baterias têm uma duração curta e não são recicláveis.

Se pensarmos ao pormenor chegaremos à conclusão que o conforto e a qualidade de vida não é conciliável com o ambiente. Podemos, e devemos, encontrar outros tipos de energia mas sem petróleo será difícil existirem as indústrias que poderão fabricar as máquinas ditas limpas.

Podemos ser mais educados, muito mais racionais no uso diário da energia, mas no fim do caminho nunca conseguiremos num Mundo sobrepovoado reencontrar o paradigma do Bom Selvagem.

2 comentários:

  1. Totalmente de acordo, e desconhecia que o Prius era isso tudo.
    De facto, o que conta é o estar na moda, e hoje em dia, o Prius está na moda!

    ResponderEliminar
  2. Há muito para fazer no sentido de nos livrarmos do petróleo e do CO2 associado. Num futuro distante, os aviões utilizarão combustíveis renováveis. Eu trabalho nessa área e sei que há muita investigação nesse sentido. Claro que demorará, mas é uma saída.
    Há coisas que inevitavelmente se irão alterar no nosso estilo de vida, mas é possível chegar a um ponto em que o nosso impacto no ambiente seja "absorvível" por este.
    Eu acredito que lá chegaremos, mas não será amanhã.

    ResponderEliminar