domingo, janeiro 24, 2010

Passos Coelho à frente de um grande elenco!

foto LC/Expresso
Há uma direita portuguesa que anda triste, tresmalhada, sem eira nem beira. Esta direita não se revê em Paulo Portas, tem vergonha de ser do PS e sabe que Ferreira Leite não tem queda para apoiar boys.

Muitos destes angustiados pertenceram ao casting cavaquista no tempo do buzinão, das cargas de pancada sobre os estudantes e trabalhadores, como foi na Marinha Grande, e perderam protagonismo político com o guterrismo. Depois não tiveram tempo de reocupar os tachos no curto reinado de Durão e na opereta santanista.

Quando Pedro Passos Coelho decidiu avançar para a conquista do PSD estes figurões começaram a dar corda aos sapatos. Não que eles estejam no batalhão dos 600 mil desempregados do país, que muitas das fábricas de patrões obsoletos lançaram no desemprego. Calma!.. Os rapazes têm empresas pujantes, vivem de cargos pagos a preço de ouro em empresas geridas pelo centrão, todos se safam muito bem no mundo empresarial. Só que não têm aquilo que perderam e que para eles é o sal da vida: o Poder.

Viram em Passos Coelho, o obscuro PPD sem curriculum nem experiência de governação, um óptimo actor para desempenhar o papel do líder que eles anseiam: novo, bem-falante, giro para as tias, uma figura que tem todas as condições para agora o PSD também poder ter o seu Sócrates.

Fartos do fanfarronismo de Santana e Meneses, encavacados pela imagem retro de Ferreira Leite que evoca o mais piadético das tias de Vasco Santana, irritados por Cavaco insistir em mandar no PSD por entreposta líder, estes bétinhos uniram-se em torno do sócio de Ângelo Correia e de Relvas numa empresa próspera, e estão convencidos que voltarão ao Poder. O pior é que irão voltar. Não sabemos é quando!!!

Claro que em democracia o poder é rotativo, e é lógico que a seguir a Sócrates venha um Sócrates com sabor laranja, assim como será inevitável que a seguir a um Presidente que inventa inventonas em modo de e-mail (a novidade é que já não é em forma de fax!), que comenta com tom de pai iniciativas que são do âmbito do governo, é inevitável que depois de 14 anos de política de cara de pau, venha alguém com dimensão cultural, sentido do Estado Social e que possa ser a voz dos portugueses que mais sofreram as consequências do liberalismo iniciado com Cavaco nos anos oitenta.

Agora o que não é muito razoável é que apaniguados do Senhor dos Passos, como é o caso do maléfico Pedro Marques Lopes, venham defender que se tem de malhar naqueles que estão a sofrer os efeitos de uma política desastrada e aventureira da direita-liberal, e que sejam eles a pagar. Isto é: os desempregados, os pré-reformados, os enjeitados, devem ser os que devem pagar os crimes do BPN, do BPP, dos patrões que despedem por antecipação ( caso de AAmorim). Os fracos que se aguentem, não chorem. Pode ser que daqui a três anos já haja almoço. "Tenha paciência! A vida está má para todos!"- este seria um bom slogan para Passos Coelho.

O que Passos quer é a privatização da saúde, da segurança social, da RTP, da educação, porventura de Portugal total, para que os patrões munidos das suas bombas de alta gama (como estavam na passada 5ª feira frente à Estação da Rocha de Conde de Óbidos, na altura do lançamento do livro Mudar) continuem a sua marcha rumo ao século XIX!

Quando Passos Coelho põe na primeira fila um casting com Fernando Ruas, Luis Todo-Bom, Martins da Cruz, o patrão da Mota-Engil, Mira Amaral e outros canastrões da política, quer com este elenco reconstruir o país? Isto é para rir, chorar, ou para nos agarrarmos às calças de Sócrates e pedirmos para ele ficar, que a gente perdoa?

Por acaso não vi nenhum dos 600 mil desempregados por lá. Deviam estar a jogar damas ou à malha nalgum jardim do país. Mas vi sede de poder por todo lado. Aliás, o Gin tónico Gordons estava óptimo.

5 comentários:

  1. É isso, estamos feitos.
    JJ

    ResponderEliminar
  2. Ou melhor... quilhados.
    A direita precisa de poder e brevemente. Devem haver uns tantos (mais) submarimos e helis para comprar, uns tantos sobreiros para abater, e outros negócios que devem estar parados à espera de "melhores dias"...
    Pedro Passos Coelho é vazio. E só assim alguém o pode ver como futuro governante.

    ResponderEliminar
  3. Olha o Cruz! O da Afinsa, da Carlyle, da cunha e outras guerras. O Coelho nem sabe com quem se mete...

    ResponderEliminar
  4. Luiz, o Sr anda a postar cá com uma pontaria...sim Sr,vai lá,vai.UM TIRO DOIS "COELHOS"!L.R.

    ResponderEliminar
  5. Muito bom!!! Infelizmente para todos nós.

    ResponderEliminar