segunda-feira, novembro 23, 2009

Lacão, a Voz do Dono e a humilhação da Justiça

O Partido Socialista tem agora duas figuras desenterradas do período pantanoso do guterrismo. O Lacão e a Voz do Dono. O primeiro trouxe para a ribalta política aquele estilo de falar com bons modos que ninguém entende, com tiques de burocrata de serviço.

O segundo, o chefe de fila da bancada socialista, com aquele penteado á Kim Jong-il ( o que é natural visto ainda ser do Norte por afinidade com o líder comunista) tem a suprema lata de fazer uma conferência de imprensa a desancar naqueles que tiveram o brio e a competência profissional de investigar um caso de corrupção de dimensões ainda incalculáveis.

Pois bem. A Voz do Dono socialista não tem poluídos e em nome de uma pretensa justeza morde nas canelas da Justiça e, tal como o tinham feito os outros dois camaradas socialistas, insulta as instituições da justiça.

Para alguns especialistas em direito, as acusações do ex-ministro da contra-reforma Vieira da Silva contêm matéria criminal e como tal o atrevido devia ser chamado à barra. O mesmo se aplica ao ex-ministro da propaganda o agora emprateleirado Augusto Santos Silva, que teve também o atrevimento de achar que uma investigação policial feita a malandros, e que por acaso apanhou o PM várias vezes em conversas com um dos principais suspeitos, se trata de um caso de espionagem política.

Para um partido que mudou uma lei fundamental em 2007, porque os visados no Processo Casa Pia seriam beneficiados, e que agora vem lançar sobre o Ministério Público, juízes e polícias de investigação tal acusação e calúnias, é grave e preocupante. Está em causa o Estado de Direito. Aliás, um dos juízes de Aveiro chegou também a avançar que havia aspectos do Estado de Direito que podiam estar em causa numa das gravações.

Não se percebe também, onde está a oposição deste país, a Assembleia da República e o Senhor Presidente da República. Se o Presidente tem de zelar pelo cumprimento do Estado de Direito, e pela honra das instituições, parece que começa a haver razões mais que suficientes para meter os patins nesta camarilha. O Santana foi andar por aí por muito menos. E Sampaio até o conseguiu por a patinar e não chorar!!!

1 comentário:

  1. Se a ferreira leite tivesse vergonha na cara, já tinha largado o poleiro (também não se sabe o que lá está a fazer...) e tinha dado hipótese a que alguém mais competente que ela (o que não é dificil) agarrasse o partido e a oposição e pudesse fazer frente ao gang do governo numas próximas eleições. Assim o cavaco já podia correr à vassourada essa escumalha e os portugueses teriam nova oportunidade de não fazerem figura de atrasados mentais como fizeram nas últimas eleições. Agora, assim, como estão as coisas é impossível fazer-se alguma coisa e tudo vai piorar e de que maneira. Aquele tipo sem pingo de vergonha na cara que se diz governador do banco de portugal já veio dizer que é preciso aumentar os impostos e não dar aumentos à função pública. E ele? Porque não reduz o seu salário e as suas mordomias. O que este país precisava sei eu...

    ResponderEliminar