domingo, novembro 15, 2009

A Face Oculta da Linha do Tua

Mota Andrade cochicha a Sócrates em Bragança, no comíçio da campanha, e em baixo já eleito na AR ao lado de Ana Paula Vitorino. Fotos LC.

PARE ESCUTE E OLHE, o documentário do Jorge Pelicano sobre o fim da linha do Tua, remete-nos para a tradição do cinema-verdade que de uma forma comprometida defende causas e testemunha culturas em vias de extinção. O filme foi apresentado ontem ao povo de Mirandela com grande sucesso. E faz-nos lembrar a fita dos anos setenta de António Campos sobre Vilarinho das Furnas, a aldeia arrasada na ira renovadora do Marcelismo e suas barragens.

O que o Jorge fez foi um filme sobre uma das mais belas linhas de comboio do Mundo, integrada na paisagem e servindo a população local. Uma linha que podia ser de grande atracção turística e que acaba de ser desmantelada pelo governo socialista, com o conluío do cabeça de lista por Bragança do PS Mota Andrade, aliás amigalhaço de Vara e Sócrates e que se transformou no porta-voz dos que atiraram a matar sobre a centenária linha ( 122 anos).

Ora, esta figura ímpar da democracia transmontana, defendeu o fim da linha do Tua, em rota de colisão com Ana Paula Vitorino, a ex-secretária de estado dos transportes, e não reconduzida no cargo embora tivesse sido de uma lealdade total a Sócrates. O cacique achava que a linha só dava despesa e que podia ser substituída por uma carreira de autocarro. Como desgraçadamente aconteceu. O que é mais incrível é como uma criatura destas consegue atacar a sua região e ser eleito pelos papalvos locais!

Ora foi o roubo de cinco mil e tal travessas na linha do Tua que despoletou a guerra entre Ana Paula Vitorino e Manuel Godinho. E parece já ter ficado provado que foi mesmo um roubo. O que é curioso no mínimo é esta relação amistosa Vara-Godinho-Andrade e o lobby que terá levado à não recondução de Ana Paula Vitorino, uma excelente secretária de estado, e estou à vontade, pois discordo em muitas opções que ela propunha.

O filme de Jorge Pelicano não pode ser mais actual. Oxalá ele possa contribuir para a descoberta de uma série de acidentes mal contados que não tinham outro fim que não fosse acabar com a Linha do Tua, um crime contra o património da Humanidade.

Sócrates que já se deixou aliciar pelo negócio da venda de gasolina, embora hoje seja um ecologista do quilé, ele que passa a vida com o credo na boca sobre ambiente, devia retratar-se e explicar aos portugueses porque quer matar uma das paisagens mais belas de Portugal, mandando às urtigas património, memória e uma possibilidade de negócio atraente para atraír turismo.

Afinal há linhas que se tocam e nelas surgem figurões que fazem todo o sentido numa história de acidentes, atentados à cultura e ganância nova-rica. Tudo um pouco do que é temperado o arrivismo socratista.

3 comentários:

  1. Pois meu caro...existe um senão na foto né???
    Do que se RI a Sra???Inocente?UI,veja lá as suas fontes, tá?Quem lhe diz que foi posta a andar pelo Sócrates e o outro "VISCOSO DE BRAGANÇA"?Tem a certeza?Sabe,quando se quer ser mais autoritária que o chefe para mostrar serviço
    etc e tal...percebe???Veja a C.P./Refer...pois é,
    ai,ai as "quotas", dão nisto...né???L.R.

    ResponderEliminar
  2. Posso subscrever o texto?

    Achei interessante as considerações/dúvidas, no comentário, do anónimo.
    Não pode ser mais explicito e objectivo?
    Quanto às quotas, recomendo a leitura do JN da passada 6ª. Feira em que faz manchete - 1ª. página - com:
    "Lei da paridade furada pelas próprias mulheres" e o artigo explica que foi o PS, nas Câmaras quem mais violou a lei.
    Vamos, no nosso blog, falar sobre isto.

    Visitem:
    http://o-andarilho.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. É por estas e por outras que eu por várias vezes me interrogo, como é possível que nós os transmontanos continuamos a votar num artista que no fundo é o nosso principal inimigo.
    Acho que estamos a ficar sem capacidade de descernimento para entender o mal que este sujeito nos tem causado.
    Infelismente temos que continuar a gramar com este exemplar raro.

    ResponderEliminar