domingo, novembro 29, 2009

A BRONCA DO ACIDENTE DO SUPER-POLÍCIA

O acidente grave que ocorreu ontem na Av.da Liberdade entre dois carros do Estado, um do Super Polícia, outro do Presidente da AR, podia ter sido um acaso infeliz, uma coincidência do Diabo. E devíamos todos lamentar os feridos e os danos.

Mas mesmo lamentando os feridos por piedade, não podemos deixar de nos indignar pelo que representa aquele acidente. Foi um acidente fruto de uma postura cada vez mais banal no uso dos carros oficiais e que é também consequência da arrogância e prepotência com que os titulares de cargos públicos utilizam os carros pagos por todos nós (os poucos que pagamos impostos!).

Ao que dizem testemunhas, o carro do Super-Polícia passou um sinal vermelho a grande velocidade porque ia atrasado para a posse dos Governadores Civis, como se isso fosse um motivo suficientemente forte para se porem em perigo vidas e bens. Quer dizer: é o responsável máximo pela Polícia que se dá ao luxo de circular a uma velocidade criminosa, dentro de uma cidade, numa via movimentada. E fá-lo porque é o chefão da Polícia, e porque as luzinhas azuis encastradas na grelha da frente e uma sirene lhe abrem alas, passando por cima de tudo e todos podendo até estampar-se contra o carro da segunda figura do Estado,que por milagre não ia a bordo.

Com que moral pode esta gente andar a multar pacatos cidadãos que passam a 51km por hora no túnel do Marquês ou a outros 51 frente ao CCB, e depois se dão ao desplante de andarem a fazer corridas de carros na Av. da Liberdade? Julgam que o circuito de Fórmula I que António Costa autorizou naquela via ainda está a decorrer? Ou pensam que isto é tudo deles e que podem usar a figura do "carro do Estado em missão pública" (ou lá como lhe chamam!) em tudo como ir tomar café de manhã e passarem o traço contínuo na Rua Castilho?

Quem "andar parado" na A5 entre as 8 e as 10 da manhã vê todos os dias 4-5 carros do governo a andarem na berma com os tais faróis azuis na grelha acesos. Passam à frente dos totós que votaram neles e que lhes pagam os carrões de serviço. Mas se o empresário de uma grande empresa, que cria riqueza e empregos e que precisa de chegar cedo for aquela hora pela berma é multado e a carta sacada. Mas o lorde do ministro acha que tem esse mordomia.

São os mesmos que rosnam contra os carros privados, insultam os contribuintes e mandam os seus polícias de fila mandar parar nas rotundas para assaltos em forma de multas, ou mandam paparazis fardados esconderem-se atrás de moitas e arbustos para fotografarem cidadãos que excedem limites de velocidade muitas vezes definidos por burocratas em gabinetes.

Era bom que este acidente fosse investigado até às últimas consequências. E que não ficasse sem culpados. É que além do mais os carros do Estado não têm seguro, e os cerca de duzentos mil euros do BMW série 7 ao serviço de Jaime Gama ( um V12 topo de gama!) mais os 80 mil do Audi alguém vai ter que pagar. E quem vai ser ? Os totós do costume.

PS: Há um ano na auto-estrada Leiria- Caldas apanhei dois carros de seguranças de altas individualidades (aqueles OPEL descaracterizados) a andarem a 200 à hora. Quando me aproximei deles no meu Porsche os tipos picaram-se e começaram a andar ainda mais depressa. Dei-lhes uma lição e passei para os meus 150 da tranquilidade. Os bonzões continuaram. Claro, não sabiam que eu era jornalista e que conheço aqueles carros de ginjeira. E nem pirilampos tinham ligados. Voilá!!!

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Olhe que há muito grunho com pirilampos no carro, que até para chegar a casa mais cedo e a feijoada não arrefecer, aí vai ele

    ResponderEliminar
  3. Por altura das eleições, na A1 no sentido Lisboa Porto, passou por mim uma Renault Espace, para cima de 220kmh, era daquelas "Socrtes 2009". O pior é que para fazer as ultrapassagens o sr. motorista tinha que se colar ao veiculo da frente...

    ResponderEliminar
  4. A GNR devia ter vindo com uma conferência de imprensa a dizer que os condutores deste país são uns descuidados e criminosos !!! A começar por esses Fi.. da puta que nem são eleitos, mas sim nomeados que gozam com o arame que roubam dos nossos impostos !!!

    Eu dáva-lhes fogo como fizeram no tempo da Santa inquisição!!!!
    O pior é que essa escomalha são na maioria beatos !!!!!

    ResponderEliminar
  5. Para que é que precisam de carros tão caros? Num País à beira da falência deviam deslocar-se de carro eléctrico, com bilhete pré pago, pessoal e intrasmissível(não vão cair em tentações de aldrabar ainda mais o herário público). Felizmente essas bestas não apanharam nenhum cidadão contribuinte que circulava ou aguardava no passeio a possibilidade de se dirigir a casa depois de um dia de trabalho, taxado de IRS e Segurança Social para pagar carros de luxo e ordenados milionários a essa cambada de chulos

    ResponderEliminar
  6. Portugal tem a Democracia e os governantes que merece!A demonstração de tal foi dada faz agora dois meses.Os abusos e a prepotência não são novidade. Agora, é aguentar ou emigrar.

    ResponderEliminar
  7. Tens toda a razão. É criminoso andar àquela velocidade no coração da cidade. MGS

    ResponderEliminar
  8. Estes senhores por vezes perdem tempo nos almoços se possivel duas horas, e não se lembram que têm horarios a cumprir ,e depois quando entram para os carros toca de apertar com o motorista,e nesse momento ate pedem que o carro voo,e foi o que aconteceu tanto voou que bateu no charco...

    ResponderEliminar