sábado, novembro 28, 2009

7 milhões para se comentar receitas de culinária

Não me tinha apercebido ainda que os 7 mil milhões que pagamos do nosso bolso para a tal educação pública e democrática, contra o ensino particular, é muito pior e muito mais lamentável do que eu imaginava. Hoje no Plano Inclinado do Mário Crespo fiquei a saber que os alunos do antigo liceu não fazem exames mas provas de aferição onde comentam receitas de cozinha, textos dos Morangos Com Açúcar e fazem contas de 6 a dividir por três e multiplicar por 7.
Os Lusíadas foram erradicados, Sofia de Mello Breyner facultativa e Virgílio Ferreira emprateleirado porque escreve sobre a Morte, tema que os jovens preferem desenvolver nos jogos da Playstation.

Fiquei a saber também que os professores chegam à profissão sem um exame de acesso e que muitos podem ensinar os últimos anos tendo tido uma progressão escolar marcada pelo chumbo endémico a português e matemática. Ou fiquei a saber ainda que o programa de Matemática foi elaborado por uns burocratas de serviço e que a Sociedade de Matemática não foi tida nem achada.

Já sabia que os meus compatriotas tinham reeleito para primeiro-ministro um ex-aluno com um desempenho escolar medíocre. Não tinha ainda avaliado o calibre deste ensino que é dos mais caros da Europa por cabeça estudiosa(!) e que afinal...é uma merda total.

1 comentário: