quarta-feira, outubro 07, 2009

O destino marca a hora entre Carvalho e Costa


O destino marca a hora, a qualquer hora, que havemos nós de fazer? O querido Tony de Matos é que sabia e cantava a frase como ninguém.

Mas hoje, pela manhã, no Chiado, frente à escultura de Pessoa do Mestre Lagoa, houve bacalhauzada e um "Ah! Que coincidência !" - Carvalho da Silva ia a passar a caminho da sede da CGTP (convenhamos que 10,30 é tarde para quem trabalha a sério!) e encontrou o candidato António Costa. "Combinaram?"- pergunta uma menina com um micro na mão. Eles riem, não desmentem, nem confirmam, mas Carvalho aproveita para confirmar que apoia Costa, o voto é secreto, mas defende a união da esquerda...blábláblá. Mais tarde vai dar umas palmadinhas ao camarada Carvalho (o enganado) mas a facadinha estava dada.

Carvalho da Silva, disse que gostava de Costa e até tomou um cafézinho com ele ao balcão da Brasileira. Quando lhe pedi para se por ao lado do apoiado, ele despachou-me: "essa foto já foi feita!". Portanto: a coisa já estava dada, nada de repetir a cena do aperto de mão na rua, na versão bica a dois!
Os comunistas e os socialistas não devem acreditar em bruxas. É do foro da crendice e é anti-dialéctico. Mas que as há, eles não duvidam. Nem que sejam em forma de telemóvel!!!.

1 comentário:

  1. Muito bem postado,sim senhor...agora digo eu que até sou de INTRIGAS:não se esqueça que a RÉPUBLICA FAZ 100 ANITOS PRÓ ANO...percebe?Não existe nada sem o seu "instante decisivo", né???
    Contentores, artistas vestidos de preto,ou arco iris, ou muiiito bonitos,é só escolher!!!Vai ser fartote:livros,pintores,fotógrafos,conferências,e no fundo quem não se puser a jeito: NÃO MAMA NADA!!!É isto que está em causa,QUAL LISBOA QUAL CARALHO....L.R.

    ResponderEliminar