sábado, julho 11, 2009

Vencedor do BESfoto retirado do NYT por photoshop mentiroso

Esta é uma das obras recusadas pelo NYT depois de denunciada por um leitor como fraude

Edgar Martins é um tipo que intitulando-se fotógrafo ganhou o BESFoto deste ano. E conseguiu convencer o New York Times a andar pelos Estados Unidos durante 21 dias a fotografar 19 cidades para depois saírem...6 fotos (os nossos editores inspirem-se aqui).
A bronca rebentou quando um leitor do Minesoto reconheceu que as fotos eram photoshopadas, com efeitos de espelho, subvertendo a realidade, o que levou o NYT a retirar de imediato as fotos do site. O artista justifica a habilidade dizendo que não foi fotografar para fazer meros documentos. Portanto: para o artista a fotografia documental, o fotojornalismo, toda a fotografia que não é manipulada, não passa de um produto vomitado por uma fotocopiadora.

Este incidente, que o sujeito acha que devia servir para discussão (portanto: falem de mim, discutam o jeriquismo que isso é bom!) vem demonstrar sem debates da treta em como uma escola medíocre, modista, baseada na ignorância dos macacos, tem vindo a ocupar espaço mesmo nos jornais de referência em nome do arejamento que mais não é do que uma nauseabunda forma de produzir imagens.

A fotografia é uma forma de expressão com História, mestres e referências. Como a literatura, o cinema ou a pintura. Não podemos gerir a edição fotográfica assente no achismo de uns convencidos, ou na graciosidade de umas mentes que se acham iluminadas pelo gosto-não gosto, sem critério sério, nem cultura. Escolher fotos não é como apalpar fruta na praça, e ser fotógrafo não é uma profissão para a qual apenas é preciso lata, descontracção e uma infindável estupidez natural.

A desonestidade de uns espertos que usam o photoshop como garimpeiros do sucesso é escandalosa. Já vi um desses artistas pegar numa foto alheia, passá-la pelo filtro de tela e fazer uma capa de revista assinada como obra sua. Mas se fosse contar este tipo de alarvidades...faria um livro de fotografia para Totós.

Claro, que quem não alinha com estes pimbas é titulado de bronco, quadrado ou arcaico. É a fuga para a frente de um grupo de medíocres que está a ganhar espaço num meio que perdeu referências e que entrou na frivolidade.

Há anos a National Geographic pediu desculpa aos leitores por ter comprimido a distância das Pirâmides para caberem ao alto na capa. Vários fotojornalistas foram despedidos por terem manipulado as fotos e o NYT acaba de irradiar editorialmente este artista de salão.
Não está em causa o uso do photoshop. É uma ferramenta fundamental para os fotógrafos, tal como o era a câmera escura. Mas não é por usarmos a língua que temos de ser mentirosos.

Edgar Martins está bem no BES mas é escorraçado dos jornais de referência. Era bom que por cá tirássemos conclusões.

15 comentários:

  1. Gentinha dessa está instalada por todo o lado, este é um pequeno exemplo. Mais grave é que eles andam na também na política e na finança.

    ResponderEliminar
  2. Pena que passes 80% do blog a disparatar e apenas 10% a falar do caso em si, se fosse ao contrario seria melhor... Pensava que isto era um blog de informação mas vais-me obrigar a pesquisar este caso noutros sitios. Mas valeu pelos outros 10%, da national geographic.

    ResponderEliminar
  3. É a velha discussão sobre artistas que usam a fotografia e fotógrafos que vão parar às galerias.

    ResponderEliminar
  4. Oh anónimo das 11:45: isto não é um blogue de informação. É de opinião e disparate. E pesquisa que te faz bem trabalhares um pouco. E confirma antes de publicares, isto não são crimes e facadas mas anda lá perto::))

    ResponderEliminar
  5. ao das 11:56: não é nenhuma velha discussão. É sim a prova de que há quem faça do jornalismo uma mentira.

    ResponderEliminar
  6. Caro Luiz
    Não tendo haver com este tópico, gostaria de saber a sua opinião sobre o fotografo Nuno Cera.
    Gosto bastante do blog, especialmente dos temas, já das opiniões, é como tudo, umas concordo outras não. viva ao costa. :)

    ResponderEliminar
  7. Luiz,

    Como raio se chama o fotografo? Eduardo Martins ou Edgar Martins?

    ResponderEliminar
  8. O quê? Um vencedor do BESPhoto, metido nestas confusões? Deve haver engano...

    Para o prémio Visão deste ano não houve €€€. Para quê? Porquê ter verdadeiro, quando se pode ter falsificado?


    Cumps.

    ResponderEliminar
  9. Realmente é uma vergonha! O NYT fez o que deveria ser feito e o foftógrafo português mais valia ficar caladinho e ir fazer esses disparates para a Venezuela.
    Agora, o trabalho pedido pelo jornal foi bem interessante e vendo as fotos, muitas delas nem precisavam daquele tratamento todo. Um disparate completo. Agora espero que o fotógrafo pague bem caro pelo erro.

    ResponderEliminar
  10. O que eu acho estranho é que tenha de ser um leitor do NYT desmascar o embuste que é o BESFOTO.
    Como alguém já disse amtes "É FARTAR VILANAGEM".
    Gaspar de Jesus

    ResponderEliminar
  11. atençao, o edgar martins nao é um fotojornalista

    e se no fotojornalismo se pode discutir quais os limtes do photoshop, já na fotografia como conceito mais genérico, o registo "no terreno" pode ser apenas a base de um trabalho, muito vasto... e perfeitamente legítimo

    o grave sim é o edgar martins ter dito previamente que nao fazia pos-processamento... "já foste"

    ResponderEliminar
  12. este blog parece o adro da igreja depois da missa de domingo.

    ResponderEliminar
  13. [ligeiramente off-topic]
    Quando um director de fotografia ou um gráfico de uma qualquer redacção de um jornal, altera o enquadramento de uma foto, transformando assim a visão (fotojornalisticamente falando) que o fotógrafo captou no momento do click, isso é manipulação da imagem ou não?

    ResponderEliminar
  14. Não dá para acreditar!!
    Uns dias defendem os fotografos, outros as camaras, mais tarde as fotos, depois os programas de edição...

    ResponderEliminar
  15. Caros amigos, é com grande espanto que vejo tanta revolta por causa desse incidente. Desde quando o uso de uma ferramenta deixou de ser arte? Temos fotógrafos de moda e retrato, de renome internacional que não dispensão o uso de photoshop ou afins, para publicarem as suas fotografias. O problema aqui é de personalidade e não de talento! O fotógrafo Edgar Martins mentiu, e essa conduta é repreensivél. Agora convém lembrar que é o Sr. Edgar é dos fotógrafos com nacionalidade Portuguesa mais reconhecidos e expostos internacionalmente.
    E se já tiveram a oportunidade de ver o seu portfolio vão perceber porquê.

    ResponderEliminar