quinta-feira, julho 23, 2009

A partida breve de Alegre

fotografia de Luiz Carvalho

Manuel Alegre arrumou hoje os tarecos e deixou a AR. Foram 34 anos de política pura. Um abandono que deixa o Parlamento mais pobre ainda e a democracia menos bem defendida. As partidas são sempre tristes e as despedidas deprimentes. A política precisa de personalidades fortes e coerentes, de gente com causa e empenho, e de emoção. Alegre é tudo isto e muito mais. Como veremos nos próximos capítulos.

4 comentários:

  1. POBRES DE NÓS...!!!
    Gaspar de Jesus

    ResponderEliminar
  2. A Inês de Medeiros....já estou a vêr o discurso
    cinematográfico,em françês,ui que lindo,ela a levantar-se e a "baixar-se",a dizer: OUI,OUI,
    Sócrates...tudo em françês...ganda P.S.!!!Ó GAJAS MUIIIITA BOAS PÁ AGORA É QUE VAI SER!!!
    Já estou a vêr a próxima cimeira:Berluscó,Sarko
    SÓCRAS,com elas ,lindas á sua volta...ui que bom
    GANDAS MALANDROS,QUAL EUROPA QUAL CARALHO... VAI SER UMA CURTIÇON CARAGO... l.R.

    ResponderEliminar
  3. Este anónimo já antes do 25 de Abril devia sê-lo, daqueles que anonimamente denunciavam à PIDE.

    ResponderEliminar
  4. Politiquice à parte, a Assembleia perde a voz mais bonita de toda a política portuguesa.

    ResponderEliminar