sexta-feira, julho 04, 2008

Sócrates: o cordeiro que deu em animal feroz


"O socialista aliviava a tensão repetindo interiormente que não chegara até ali para se contrair diante dos desafios. Precavia-se contra a eventualidade de algumas daquelas raposas velhas decidir saltar as bancadas e abocanhar um cordeiro incauto".

quem conta é a biógrafa Eduarda Maio, a sub-directora da RDP que abraçou a tarefa de contar para a gente a vida e obra do primeiro-ministro. Ficamos a saber a páginas tantas que Sócrates podia ser já o Siza da Beira-Baixa mas que em matéria política era um cordeirinho que podia ser devorado por uma das raposas do PS. Acredito que podia ter acontecido, ai não que não podia !

5 comentários:

  1. Não sabia o livro ser escrito jeito de épico. De agora em diante vai valer tudo.

    ResponderEliminar
  2. O senhor sempre foi descrito como um animal politico, mas nunca especificaram que animal era...

    ResponderEliminar
  3. Esta está muito interessante, com que então, "el ninho cordeirito" tinha receio de ser "devorado..." e até já sabia que o PS estava infestado de "velhas e devoradoras raposas..." e eu acrescentaria que, volvidos alguns anos algumas dessas raposas sumiram, enquanto que outras continuam por cá... já o "inocente cordeirito" terá "evoluído" e é hoje um arrogante Veado.

    ResponderEliminar
  4. Não sei realmente do que mais me admirar: se da "semântica"jocosa da frase que escreveu (claro que, ao que julgo o tal livrito deve ser cheio de lamechices do género), se da pouca vergonhice da tal de Maio, a prestar-se a uma fantochada dessas!E eu que até pensava que a senhora tinha algum tino na cabeça!
    Agora, o que talvez valesse a pena saber, é como é que o SENHOR 1º. MINISTRO - Exmo. "ENGEHEIRO" JOSÉ SOCRATES- mandou dizer à TVI ontem - sexta-feira, pelas 20 horas, que o livrito não tinha sido autorizado por S.Exelência. Disse-o e repetiu a Moura Guedes, no telejornal, com aquele sorriso maroto que se lhe conhece.Afinal, até o D.Loureiro dos aviões de combate aos fogos chorou enternecido.Como é que é?Alguém consegue explicar?E já agora: quem vai pagar o frete do avião e outras despesasque o Exmo.Senhor tem feito nas deslocações a Espanha para ver o irmãozinho? Afinal, porque é que hei-de ser eu e os demais contribuintes a pagar esta ternura?Alguém quer explicar?

    ResponderEliminar
  5. Sobre o Irm�o que foi internado na Galiza, como foram j� milhares de portugueses que morrem � espera de um transplante em Portugal, porqu� que a Ministra Jorge e o cirugi�o esportingista n�o vieram dizer que n�s somos os melhores do mundo e n�o h� necessidade de ir ao estrangeiro para salvar a vida!!!!
    N�o h� n�o !! Livra!!!

    ResponderEliminar