segunda-feira, janeiro 28, 2008

Caparica, a costa da vergonha

Numa aberta fui hoje à Costa da Caparica ao fim da tarde. Aquela que podia ser a nossa Santa Mónica para muito melhor, é um território desordenado, poluído, em estado de pré-catástrofe, um subúrbio com mar ao fundo.
Dói ver assim a Costa da Caparica.
Não se percebe como um local tão perto de Lisboa é uma barafunda de construções anárquicas, de projectos que não se percebe com que critério urbanístico foram aprovados, de clandestinos que sobrevivem às leis, ao camartelo. A Câmara de Almada tem de certeza muita culpa naquele crime ambiental, mas também vários ministérios tutelados por vários governos, ao longo dos anos. Do marcelismo ao socratismo.

A Costa é um fartar vilanagem de betão, lixo, zinco, tijolo e merda.
Hoje estavam a ser destruídos algumas das barracas nojentas que durante anos serviram de esplanadas ( ali sim a ASAE devia intervir !) mas ao lado já cresciam a bom ritmo outras edificações para as substituírem, muito maiores, a uma escala mais esmagadora, aliás dialogando com os mamarrachos em construção ao fundo na avenida marginal.

Numa praia com uma água espectacular para os nossos surfistas, com uma marginal pedonal de excepcional fôlego, não se entende porque os nossos governantes e autarcas desprezam desta forma este território e o seu planeamento.
O crime urbanístico ao contrário do fumo do cigarro, e outras mariquíces deste governo obediente aos eurocratas de Bruxelas, é de um impacto mortal na vida das pessoas. Uma vila como a Caparica sem transportes limpos e eficazes, sem acessibilidades, estacionamento, planeamento urbano, tratamento dos promenores urbanísticos é crime público.

A Caparica é uma vergonha para a comunista Câmara de Almada, mas há mais, muito mais lá para o fundo para a Cova do vapor ou do lado oposto na Fonte da Telha. A Câmara pode não ser responsável por tudo aquilo, porque inexplicávelmente não pode tutelar tudo, mas o seu silêncio é cúmplice e condenável.

A Costa está esquecida, embora as obras do programa Polis se vejam junto ao paredão. Mas vai ser mais cimento a escassos metros da água. Onde se devia limpar, constrói-se; mas um destes dias cortam o trânsito automóvel, metem uns palhaços a andar de bicicleta, chamam-lhe cidade- verde e o paraíso politicamente correcto salva o escândalo.
E até podem mandar erguer uma estátua ao barbas e talvez o rei da pneuzada manda ladrilhar aquilo de vermelho. Sériamente: a Costa da Caparica é um bom retrato, excelente, do nosso trágico crescimento de país do terceiro mundo.
VER FOTOGALERIA AQUI

6 comentários:

  1. Na mouche !!!!!!!!!!!!!!


    É confrangedor ver o estado a que chegou toda aquela zona da Costa da Caparica.

    Sesimbra está melhor.
    Muito melhor ! (e tb é comunista)

    Em Sesimbra, os espanhóis compraram alguns barcos grandes de pesca, e desenvolvem a actividade.

    'tá-se (e come-se !) bem em Sesimbra.

    ResponderEliminar
  2. Luiz Carvalho tás enganado, a Costa da Caparica não é uma vila é o cumulo do ridiculo, porque sendo uma freguesia suburbana do concelho de Almada, foi elevada a cidade em Dezembro de 2004. Por isso caro amigo o desastre não é um acidente é um cataclismo.

    ResponderEliminar
  3. Até 2004 a Camara Municipal de Almada foi responsável por TUDO que de mau aconteceu na zona, e hoje que a Caparica é cidade...tutelada por Almada ( ahahaahah) continua a ser responsável por TUDo que de mau acontece ali e nos arredores.
    Seja Comunista do Benfica ou Liberal-Trotskista

    ResponderEliminar
  4. Eu estive na Caparica que não conhecia, em outubro ultimo.
    Surpreendeu-me de duas formas antagónicas:
    Uma , negativamente, porque sendo algarvio e ligado ao turismo não percebo como se permite um assassinato ambiental (arquitectonico+ecologico+paisagistico+social) à beira do mar patimonio de todos perpetrado por aqueles que invejosamente andaram a criticar o algarve pela sua aptência de servir melhor o turista estrangeiro do que o nacional.
    A segunda surpresa , foi ter encontrado ainda restos daquilo que foi a velha caparica do tempo do Salazar , com aquela arquitectura singela mas arrumadinha e preservada no interior da vila . Vi algumas unidades hoteleiras engraçadas cheias de hospedes alemães e ingleses que prenoitam na caparica para visitar lisboa durante o dia.

    Este tipo de assimetrias é tipico em Portugal fruto do modelo de desenvolvimento assente na criação de metros quadrados para exploração na forma de tascos, , telheiros e pangaios para esplanadas, lojas de quinquilharias,apartamentos para férias e residência para trabalhadores das obras etc.
    Este modelo de desenvolvimento é exemplo a Costa~

    ResponderEliminar
  5. pernoitam amigo algarvio pernoitam e por vezes arrependem-se porque levam cada arrombadela...mas essa é outra história da nossa mui famosa cidade da Caparica.

    ResponderEliminar
  6. Eu tenho lá casa... Um T1 na melhor zona daquele amontoado de trampa - St. António da Caparica. Já mandei mails para a Câmara, mas nada, nem resposta. É clarissímo que existem vários anticorpos da Câmara de Almada em relação à Costa da Caparica. Talvez por a junta ser (ou era) CDS-PP. A senhora presidente muito gosta de se pavonear nas inaugurações da casa da cerca, mas bem que podia ir ver o monte de merda que tem acumulado na costa. Só de pensar que podia ser um´local turistico impecável e uma fonte de rendimento inesgotável.
    A merda da Caparica é o espelho do país e de quem os governa!!

    ResponderEliminar