terça-feira, outubro 09, 2007

RTP mete na ordem José Rodrigues dos Santos

Já o tinha escrito aqui no Fatal: as declarações de José Rodrigues dos Santos à Pública são inaceitáveis num profissional que deve lealdade à empresa onde trabalha. Mais: o timing que o pivot escolheu para fazer aquelas declarações, por escrito via e-mail, era-lhe mais que favorável: a actual administração está de saída e José Alberto de Carvalho foi nomeado director executivo na passada semana. Logo o pivot estava a aproveitar uma aberta para poder exorcizar a sua demissão de há 4 anos por causa da colocação em Madrid da Rosa Veloso.

As acusações de que houve interferência do governo nos telejornais, ditas agora neste contexto são de uma grande falta de coragem e oportunidade. Tivesse-o dito na hora em que foi corrido porque, por embirração sua, não queria Rosa Veloso (que na verdade tinha ganho o concurso, e nunca esteve em 4º lugar, esta é a verdade!) para correspondente em Madrid. Dizem que a interferência de Judite de Sousa também terá pesado na embirração.

José Rodrigues dos Santos é um, ou mesmo "o" jornalista mais bem pago da RTP ( aqueles raivosos que vociferavam contra o ordenado do Rangel deviam ir ver quanto ganha este) tem imensas mordomias e dizem que tem uma qualidade: raramente vai à RTP, a não ser na semana em que lê o teleponto. Deve mesmo ser o único pivôt de uma televisão pública que tem tempo para escrever aqueles calhamaços todos que metem pesquisa e investigação.

A administração da RTP teve grande coragem e soube cortar a direito. Que nunca te doam as mãos Luís Marques.

6 comentários:

  1. Mas... Não estou a perceber...!?
    É que em http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=60031 a RTP nega suspensão de Rodrigues dos Santos...

    E agora algumas interrogações:

    Embora o "Orelhas", que é, ou teve tempo para o ser, mas o facto é que é mesmo, doutorado na área em que trabalha, apesar de não dar ponta sem nó, já que não é nenhum tonto para vir dizer o que disse sem que haja por ai água no bico, não terá alguma razão, embora o venha dizer fora de tempo, quanto à interferência do poder político na televisão pública?
    E outros da comunicação social privada, seja da televisão ou seja das rádios piratas já não fizeram o mesmo?
    Então, o Rodrigo Guedes de Carvalho, a quem não reconheço mais capacidades que ao José Rodrigues dos Santos, nem como escritor (onde é que ele arranja tempo para isto, facto que o Luís observa em relação ao “Orelhas” mas que já não segue o mesmo critério crítico...!) nem como jornalista, também não veio dizer umas coisas incómodas, no mínimo, sobre a SIC, quase chamando de forreta ao Balsemão?
    Não será que o "Orelhas", que já foi metido na prateleira mais do que uma vez, e nestas coisas ser metido na prateleira significa quase sempre, para não dizer sempre, por critérios políticos, o melhor que fez não foi tratar de escrever livros, pelos vistos com muito sucesso?

    O homem pode ter muitos defeitos (incluindo as orelhas, desculpe lá José Rodrigues dos Santos, com quem, aliás, já troquei e-mails bem simpáticos...) mas o que ele tem tido sobretudo é juízo em tratar da vida dele.

    Ah...
    E também me parece que, ao contrário do que diz o Luís, de que a Rosa Veloso «que na verdade tinha ganho o concurso, está é a verdade!», terá antes ficado em quarto lugar!

    Ah, ah...
    E onde é que o José Alberto de Carvalho é mais competente que o "Orelhas" para lhe ter tirado há quatro anos o lugar, será que foi por ter saído da SIC, ou será por ser mais "alinhado editorialmente" (sendo aqui de lembrar a boa m**** de entrevista que fez ao engenheiro a propósito da licenciatura independente)...?
    E que, ainda para mais, ainda não escreveu nenhum livro...!
    Talvez o venha a fazer...
    Quando for para a prateleira...
    Que também vai chegar a vez dele...
    Que o "bicho prateleiro" toca quase a todos quando o vento muda.
    Excepto na prateleira das putas, que estas se deitam na cama que mais lhe convém e, por isso, ficam como tais para a vida inteira.

    ResponderEliminar
  2. ahahha ... bicho prateleiro ... gostei dessa expressão, js !!

    Luiz, vem hoje na capa de um dos diários que a RTP instaurou 11 processos disciplinares desde Janeiro. Dá que pensar ...

    quanto ao facto de JRS tratar da "vidinha" ... ó luiz, este país é feito de gente que trata da "vidinha", cargos e mais cargos, mais tachos que cargos, vão a todas e estão em todas. Mas quando se procura por eles, não estão em lado nenhum.

    Deixam o casaco nas costas da cadeira ...
    Só que têm dois casacos !

    Bom Dia !

    ResponderEliminar
  3. O Rodrigues dos Santos ao menos ainda consegue ter alguma alma enquanto lê o teleponto e consegue improvisar quando este falha. Já o José Alberto engasga-se todo e procura um buraco onde se enfiar quando as letrinhas encravam...

    Acho bem que se agitem as águas na RTP, o canal está uma grande trampa com operações triunfo e programas pimba que são transmitidos em directo e repetidos na íntegra no dia seguinte. Falta de imaginação? Falta de dinheiro? falta de competência? E já agora mais uma: o vergonhoso serviço de legendagem em teletexto que cria espectativas em quem não ouve mas depois quando se vai a ver não funciona.

    ResponderEliminar
  4. Alma naquele palhaço a piscar o olho no fim ? Não me lixem !!

    ResponderEliminar
  5. O Santos é um medíocre, mas foi incensado por quase todos os «jornaleiros» que por i andam. Inté o tenebroso jornal do Belmiro o entrevistou, há meses, seis ou sete páginas, como grande escritor. Tal & qual o Tavares, filho do Xico Tareco, que é péssimo e escreveu um livreco de m*** Inté já. a) Guilhas Anónimus

    ResponderEliminar
  6. No que respeita ao concurso para o lugar de correspondente em Madrid, Almerindo Marques disse que a administração "respeitou escrupulosamente a avaliação editorial", que depois "ajustou às necessidades mais gerais da empresa em termos de gestão de pessoal e competências dos candidatos". Foi a decisão da administração de escolher a quarta colocada, a jornalista Rosa Veloso, numa lista ordenada resultante de um concurso interno promovido pela direcção de informação para o lugar de correspondente em Madrid que desencadeou a presente crise directiva na empresa. Em frontal desacordo com a administração, o director de informação, José Rodrigues dos Santos, e a sua equipa pediram a demissão.

    Fonte:AACS (ALTA AUTORIDADE PARA A COMUNICAÇÃO SOCIAL)

    Quem não sabe, ou melhor, quem é ignorante e não trabalha na RTP não se deve pronunciar

    ResponderEliminar