quarta-feira, outubro 24, 2007

O caso do capítulo desaparecido


Eu, Carolina: MP investiga «extorsão» a Mourinho

O Ministério Público investiga uma possível extorsão a José Mourinho para que fosse retirado do livro «Eu, Carolina» um capítulo com referências a pormenores da sua vida particular.

Segundo informações recolhidas pelo PortugalDiário, através da consulta do processo, a equipa de coordenação do «Apito Dourado» ouviu este mês o gerente da Dom Quixote, editora que publicou o livro da antiga companheira de Pinto da Costa para esclarecer esta situação.

Em causa estão as suspeitas lançadas pela irmã-gémea, Ana Maria Salgado, que em declarações prestadas no DIAP do Porto, a 27 de Junho e 16 de Julho, afirmou que a versão original do livro «Eu, Carolina» continha um capítulo com alusões a aspectos da vida privada de José Mourinho.

Segundo Ana Maria, o referido capítulo teria sido retirado, após o ex-treinador do Chelsea ter pago uma quantia combinada (cujo montante desconhece) a Carolina Salgado. O referido negócio teria sido intermediado por gente próxima de ambos.

Capítulo sobre Mourinho «não se enquadrava»

A equipa de coordenação do Apito Dourado entendeu que os factos denunciados careciam «de melhor esclarecimento» por configurarem um possível «crime de extorsão».

Nessa sequência foi ouvido, a 4 de Outubro, o administrador das Publicações D.Quixote, Juan Mera, tendo este referido que «a decisão de propor à autora que retirasse do livro a parte que dizia respeito a José Mourinho foi efectivamente da responsabilidade única e exclusiva da editora que gere».

Segundo o mesmo responsável, esta «parte do livro» sobre o treinador português «não se enquadrava no contexto editorial do livro». Acrescentou ainda que Carolina «aceitou de imediato e pacificamente a situação, não colocando qualquer tipo de entraves à mesma».

Editora e Mourinho não falaram

O gerente da editora sublinhou, por outro lado, que esta situação não teve um tratamento especial, nem existiu «nada de anormal em relação à publicação desta obra», tendo seguido os «procedimentos habituais».

Questionado sobre se existiu qualquer contacto prévio ou posterior à publicação do livro com José Mourinho, Juan Mera esclareceu «que não», nem da parte da Dom Quixote nem da parte do treinador.

Referiu ainda que foi Carolina Salgado a contactar a editora, desconhecendo os motivos que a levaram a optar pela Dom Quixote.

Quando prestou depoimento no DIAP do Porto, a 23 de Agosto, no âmbito de um outro processo, a professora que escreveu o livro «Eu, Carolina» apresentou duas versões do obra numa «pen», constando numa delas um capítulo alusivo a José Mourinho e que não chegou a ser publicado, segundo lhe terá referido Carolina, «por conselho dos advogados da Dom Quixote». / PORTUGAL DIÁRIO


1 comentário:

  1. Portugal , já sabe que o Mourinho chutou 50 000 eurinhos para a coisa não sair.O que para ele saiu muito barato!
    E talvez por isso este assunto ainda não morreu!
    As contas entre esta gente nunca ficam saldadas!há sempre enredos!

    ResponderEliminar