domingo, outubro 28, 2007

Engate a bordo

Encontros relâmpago a 10 mil metros de altitude e fechado num avião é o conceito do "skydating", uma versão aérea do já conhecido "speed dating" com o qual uma empresa quer levar 25 mulheres e 25 homens solteiros num fim-de-semana a Viena.

A companhia aérea que promove o "SkyDate" adianta que cada participante tem direito a um lugar especialmente reservado no avião.

Depois de levantar voo iniciam-se os encontros. Cinco minutos após o início do primeiro encontro é dado um sinal para que cada um dos 25 homens mude de lugar "e assim sucessivamente até que cada participante tenha convivido com outros dez participantes".

"A ideia era disponibilizar um novo produto para consumidores solteiros, permitindo-lhes conhecer novas pessoas e fazer novas amizades", disse à Lusa Miroslava Krizanova, a representante para Portugal e Espanha da SkyEurope Airlines, a propósito da origem do conceito de "skydating".

Para Miroslava Krizanova, o conceito criado pela companhia aérea "é uma resposta ao crescente número de solteiros na Europa", acrescentando que "cada vez mais as agências de viagem se preocupam em oferecer produtos dirigidos a este público-alvo".

O limite de dez "encontros relâmpago" por participante (num universo de 50, 25 mulheres e 25 homens) tem como objectivo dar tempo a cada um dos participantes para fazer uma avaliação das pessoas com quem falou.

As impressões que cada pessoa regista dos seus encontros é depois entregue à organização do evento, que uma semana após o regresso da viagem faz chegar aos participantes por e-mail o perfil daqueles com quem se partilhou maiores afinidades.

O avião que vai servir de local ao primeiro "speed dating" a 36 mil pés de altitude em céus portugueses parte de Lisboa com destino a Viena à 1h30 de 10 de Novembro, em voo regular, o que obrigará os participantes a dividir a viagem com outros passageiros que nada têm a ver com o evento.

No entanto, os participantes no "SkyDate" estarão concentrados na parte de trás do avião, separados dos restantes passageiros.

A participação no evento custa 160 euros por pessoa, mas o preço "inclui o voo de ida e volta, taxas de aeroporto, estadia de uma noite num hotel de quatro estrelas [neste caso em Viena], visita guiada à cidade e o transporte de e para o Aeroporto", indica a página de Internet portuguesa do "SkyDate", www.skydate.pt.

No mesmo site também se explica o que é preciso para marcar lugar no avião.

O programa agendado para os participantes que partem de Lisboa inclui, após a chegada a Viena (por volta das 06h00): um pequeno-almoço no hotel, visita guiada à cidade, uma saída para conhecer a vida nocturna de Viena e o domingo livre com regresso marcado a Lisboa para a noite de dia 11 de Novembro.

A primeira experiência de "SkyDate" na Europa aconteceu em Junho passado, entre Bruxelas e Viena.

"O primeiro SkyDate foi muito bom, tivemos um óptimo 'feedback' dos participantes e até organizámos uma 'after-party' após o regresso do fim-de-semana", contou Miroslava Krizanova à Lusa.

Ao longo dos fins-de-semana de Novembro a companhia aérea responsável pela realização do "SkyDate" promove, para além do evento português, iniciativas iguais a partir do Reino Unido, Holanda, Bélgica e Espanha com destino a Viena ou Praga./ Público/Lusa

5 comentários:

  1. De facto a estupidez não tem limites...

    ResponderEliminar
  2. Os queridos dessa lowcost sabem que a malta quer é fornicar!
    Turismo sexual às portas do leste!
    É mais concorrência para a tap que domina no nordeste brasileiro!
    O macho lusitano já precisa fun parties. Está perdendo qualidades!

    ResponderEliminar
  3. há fotógrafo para registar os "casórios"?

    ResponderEliminar
  4. LC....LC...adoras estes conhecimentos inuteis....

    ResponderEliminar
  5. A propósito de engates, não dei conta do instante fatal em tons ROSA, sobre o (re)casamento de Pinto da Costa.

    Uma lacuna, sem dúvida !


    :-)))

    Bom Dia !

    ResponderEliminar