sexta-feira, outubro 12, 2007

Coisas e factos da semana

O sossego acabou para Sócrates.
Vai ter Meneses à perna. Viu-se já ontem, e hoje, e terá Santana Lopes no Parlamento de quinze em quinze dias a morder-lhe as canelas.

O orçamento é a prova que o país engordou, o Estado engordou. o déficit baixou mas a economia do país continua no mesmo atraso. O sucesso deste orçamento, desta política, é que o Estado conseguiu sacar ainda mais impostos ao cidadão para esbanjar em despesa pública. Não investiu, não criou riqueza, não há crescimento do PIB. Enquanto os outros países cresciam nós apertávamos o cinto à classe média; agora que os outros regridem, aí estamos nós a alinhar por baixo. Lamentável, grave. Aguenta classe média que paga impostos.

No PSD Meneses não conseguiu impôr a solução Zita Seabra para líder parlamentar, portanto vai ter também uma sombra na sua liderança. Péssimo lideranças com sombra.

José Rodrigues dos Santos está na Feira do Livro de Frankfurt mas por cá fala-se muito dele. Os jornais e revistas aproveitam para atacar a RTP e a administração. O homem tem mel e sabe-o. Veremos se vai haver coragem para o meter na ordem.

A nova basílica de Fátima inaugurou. É a quarta maior do Mundo, custou o dobro do orçamentado ( ai Portugal!) e na verdade o ícone Fátima está cada vez menos antigo e de tom rural. Transformou-se num centro religioso, numa inspiração dos centros à Belmiro. Não é mau em si, mas para mim que visito o santuário há 50 anos, desde pequenino, e que o fotografo há 30, Fátima já não tem o encanto que tinha. Mas o que é que ainda tem ?

A Moda Lisboa arrancou em Cascais. Já não está na moda.

Al Gore sempre ganhou o Nobel. O tipo tem faro mas não acredito no homem. Acho aquilo tudo um pouco trafulha. O aquecimento global, a ecologia é o grande negócio do século, depois dos computadores pessoais. Vamos ser nós europeus a pagarmos pelo inferno chinês e de todos os países subdesenvolvidos. Vamos andar armados em ingénuos a pagarmos para os outros poluírem e destruírem sem regras.


Amanhã rumo a Torres Vedras. Trabalho é trabalho.

3 comentários:

  1. Juramento de Hipócrates
    " Eu juro, por Apolo, médico, por Esculápio, Higeia e Panacea, e tomo por testemunhas todos os deuses e todas as deusas, cumprir, segundo meu poder e minha razão, a promessa que se segue: estimar, tanto quanto a meus pais, aquele que me ensinou esta arte; fazer vida comum e, se necessário for, com ele partilhar meus bens; ter seus filhos por meus próprios irmãos; ensinar-lhes esta arte, se eles tiverem necessidade de aprendê-la, sem remuneração e nem compromisso escrito; fazer participar dos preceitos, das lições e de todo o resto do ensino, meus filhos, os de meu mestre e os discípulos inscritos segundo os regulamentos da profissão, porém, só a estes.

    Aplicarei os regimes para o bem do doente segundo o meu poder e entendimento, nunca para causar dano ou mal a alguém. A ninguém darei por comprazer, nem remédio mortal nem um conselho que induza a perda. Do mesmo modo não darei a nenhuma mulher uma substância abortiva.

    Conservarei imaculada minha vida e minha arte.

    Não praticarei a talha, mesmo sobre um calculoso confirmado; deixarei essa operação aos práticos que disso cuidam.

    Em toda a casa, aí entrarei para o bem dos doentes, mantendo-me longe de todo o dano voluntário e de toda a sedução sobretudo longe dos prazeres do amor, com as mulheres ou com os homens livres ou escravizados.

    Àquilo que no exercício ou fora do exercício da profissão e no convívio da sociedade, eu tiver visto ou ouvido, que não seja preciso divulgar, eu conservarei inteiramente secreto!

    Se eu cumprir este juramento com fidelidade, que me seja dado gozar felizmente da vida e da minha profissão, honrado para sempre entre os homens; se eu dele me afastar ou infringir, o contrário aconteça!"

    ResponderEliminar
  2. este comentario será por causa do Menezes?

    ResponderEliminar
  3. Luiz, o Courrier, na secção multimédia, vem com um pequeno artigo interessante sobre a Agência multimédia do Brian Storm, a Mediastorm. Talvez fosse um coisa interessante de discutir. um abraço
    PS: estava no WC e, como qualquer gajo que se preze, estava a ler um revista social (já não me lembro do nome). Reparei em duas fotografias (?) tuas com a tua familia. Nem li....

    ResponderEliminar