quarta-feira, julho 25, 2007

Sócrates estava à beira do abismo, avançou

A entrevista de Sócrates hoje à SIC fez-me lembrar aquela máxima de um político brasileiro:" quando aqui cheguei o Brasil estava à beira do abismo. Comigo deu um passo em frente!". Sócrates imitou o gesto. Na entrevista houve momentos hilariantes. Quando diz que " quando eu fazia exames era assim" dá logo para acrescentar: naqueles feitos ao sábado ou naquelas cadeiras nocturnas em que não era visto dada a escuridão ? Depois a justificação por achar bem que as calculadoras possam ser usadas na matemática, que ele defende como se fosse um utensílio para cábulas encartados.

A forma como desvalorizou a crónica de Manuel Alegre hoje no Público foi de derrapagem mal controlada, mas quando respondeu pelo desemprego galopante aí nem o ABS lhe valeu: afinal os 150 mil novos postos de trabalho não eram uma promessa. Eram um objectivo. Meu caro: quem não cumpre objectivos tem a cabeça a prémio.

Outra momento alto: quando fala no caso Charrua mete os pés pelas mãos. Numa coisa não consegue responder: a responsável pela DREN não vai ser demitida e teve como prémio de consolação promover o bufo para seu assessor.
E os meus queridos amigos Ricardo Costa e José Gomes Ferreira esqueceram-se do caso Balbino, aliás muito mais grave do que o Charrua. Aqui foi o próprio Sócrates que o meteu em tribunal.

12 comentários:

  1. O Luís escreve que "... quem não cumpre objectivos tem a cabeça a prémio..."
    Ou corrigia para:
    Nas novas regras de avaliação da função pública quem "não cumpre objectivos" não é promovido... excepto os "ingenheiros".

    ResponderEliminar
  2. Quando leio um post como este tenho a impressão que não assitimos á mesma entrevista.
    Continuar a insistir com o caso da licenciatura, que mais não foi do que o aproveitamento politico de um erro, mais na base do ataque pessoal que outra coisa é um pouco cansativo. O homem errou é humano. Quanto ao caso Balbino, se se sentiu injuriado agiu como devia agir recorrendo aos tribunais, se o Balbino não fex nada de mal nãotem com o que se preocupar e a verdade ficará do seu lado. Quando falou de Manuel Alegre tanto Socrates como hoje á tarde em declarações, Vitalino Canas, disseram que era uma voz discordante sim mas uma bem vinda, e quanto as máquinas de calcular referiu que não era um pedagogo, mas que não via mal nenhum em existir tecnologia nas salas de aula, não falou em cábulas.

    ResponderEliminar
  3. o problema é que ele deu o salto em frente e leva-nos com ele.( eu nem queria ir mas tenho no BI...portuguesa) bem que o gajinho podia ir sozinho. já dava jeito! e já agora é muito chato adormecer com as tvs a passarem estas perolas socrateanas e acordar com as tvs a me darem de pequeno almoço socrates e socrates de cafés e brioches com manteiga. safa! que o café amarga e manteiga sabe a ranço.
    mami

    ResponderEliminar
  4. de dois jornalistas como aqueles esperava-se um comportamento de jornalista: não como o bajular dos da rtp.
    se tiver a gravação repare por exemplo nas duas últimas perguntas feitas. qualquer manualzeco de jornalismo ensina que nunca se fazem perguntas de já têm a resposta.

    ResponderEliminar
  5. jornalistas????? quem ???? os perguntadores das Tvs? Não foi por acaso que Hubert de Beuve Marie quando fundou o Le Monde escreveu no livro de estilo " Entrevistas, nunca !!! "

    Na Tv há realmente jornalistas os cameramen e os repórteres de rua mesmo se metem água não têm grande preparação, são a essência do jornalismo, o resto são parasitas e sucedâneos. Papagaios chamavam-se no tempo da outra senhora ahaahahahaah

    ResponderEliminar
  6. Então essas duas luminárias da SICA são uns cromos...sim o irmão do chamussa e o outro que parece ter chegado da virgolândia num comboio da Marklin ( Gomes Ferreira ? )
    Com gajos daqueles a SIC não vai longe não, vai a penim.....

    ResponderEliminar
  7. em relação ao inginhierio civilis estamos conversados...andamos às voltas no abismo até à erosão final

    ResponderEliminar
  8. Não foi um político brasileiro, mas o João Pinto (no Benfica!), a dizer essa frase.

    ResponderEliminar
  9. pois é isso mesmo caro anónimo!papagaios! e eu até sei qual a gaiola deles na RTP não é certamente! e se andam lá alguns são uns poucos e de contrabando que saem e entram conforme o intermediário.( embora esteja proibido o comercio destes animais) agora a gaiola aberta deles é como sabemos naquela casa onde os jornalista são castas intocáveis não pelo seu pluralismo mas pelo seu mediatismo! e onde as perguntas pertinentes ficam guardadas em sacos de alpista.o jornalista tem direito às suas ideologias politicas mas deve limita-las ao voto que é secreto e às conversas caseiras. e quando entra na gaiola em sinal aberto deve ignorar credos políticos e religiosos está ali para ir ao cerne da questão e não à questão do cerne. mas já lá não vão! são meninos que se mimam a si mesmos e a quem lhes convêm! e as coisas tão pouco importantes como os diplomas aos domingos ou os meninos pagos para brincarem aos computadores! são noticias per si e não para se entender o pq? ou descobrir os contornos ou descobrir quem foi o gajinho la do gabinete do ministro . alias isso não interessa nada. se o 1º ministro diz que a culpa não é dele é pk não é . temos que sorrir muito afinal sempre é o 1º ministro! e vai-se investigar o que? que o zé Maria que trabalha na lisnave afinal não era engenheiro mas um trafulha ou as crianças que fazem novelas fazem trabalho infantil pk recebem honorários ..isso sim é noticia até pk assim podemos denegrir a entidade empregadora ou a educadora os pais e até fecha-la! e isso sim é uma noticia e até uma reportagem pós jornal e que dá prémios jornalísticos. dhuuuuuuu
    mami

    ResponderEliminar
  10. Só quero deixar um comentário: "Mas que grande coça o PM deu aos jornalistas." Até meteu dó...

    ResponderEliminar
  11. mas qual coça? quais jornalistas? eram jornalistas? ou meninos no recreio e amigos dos jogos da playstaion.please menos... e se "chama dar coça" por parte de um gajinho que diz ai fizeram isso....ai pagaram aos meninos ...ai foi o minesterio que contratou?! ha!
    então eu nao tenho nada a ver com isso! epa eu sou o 1º ministro!!! faxam o favore de não falarem de mim senão levam com um processo em cima!!!
    já parece o outro. querem se queixar das pescas vão a UE.

    coça na giria é um xecelente jornalista (o que não é o caso) e um excelente convidado! não era o CASO e um deles tirar até as unhas dos pés mas com elegancia e sobretudo para que o povo entenda! que estas coisas de entrevistas para uns quantos poucos andarem depois a relatar quem foi o melhor não serve a ninguem a não ser o ego de uns quantos que já têm conversa para o dia seguinte
    da mami

    ResponderEliminar
  12. nunoamaro8:43 da tarde

    "achar bem que as calculadoras possam ser usadas na matemática". Com razão. Somar, subtrair, multiplicar e dividir é aritmética e não matemática. Aprender matemática sem calculadora consome muito tempo que é precioso. Claro que o 1º ciclo tem que ser feito sem calculadora, mas a partir daí os alunos devem perder tempo com outro tipo de cálculos. Já é tempo de deixar de entreter os miúdos com continhas e ensinar-lhes matemática a sério. Mas duvido que o objectivo dele seja esse.

    Cumps

    ResponderEliminar