sábado, junho 23, 2007

Há 12 anos Guterres visitava pobres na lama

Em 1995 Guterres tinha acabado de entrar para primeiro ministro. Uma tragédia desabou numa casa abandonada na margem sul onde viviam 600 pessoas clandestinamente.
Houve várias mortes depois de um desabamento e Guterres visitou o local.

Vimos essas imagens na SIC. Então o país era muito mais pobre e o primeiro- ministro ia aos locais falar com os pobres e viam-se os sapatos dos governantes a chapinharem na lama.

Não me lembro de nenhuma imagem de Sócrates a falar com pobres, em locais miseráveis, a dar uma palavra de conforto, a ajudar. Ou já não há miséria em Portugal ou os fatos estilo Armani de Sócrates não se coadunam com o socialismo social.

Acho que o país mudou para melhor. A reportagem da Catarina mostrava as personagens de 95 e onde estavam agora. Uma diferença incrível. Hoje vivem em casa dignas, cresceram bem, trabalham. Têm uma vida. Quem fez por isto ? A Câmara de Almada, o governo de Guterres, com Ferro a cortar a fita das casas então dadas.
O ESTADO TEM ESTA OBRIGAÇÃO SOCIAL. É para isso que pago 40 por cento do que ganho: para haver solidariedade social neste país e não para pagar obras faraónicas, estúpidas, caras e inúteis.
Aqui a SIC fez um excelente trabalho e as falhas da forma televisiva até se desculpam com a força da história.

Uma das coisas que mais me impressionou nesta reportagem foi ver os putos pobres vestirem agora como os da classe média, e as miúdas estarem todas produzidas.
Nem tudo é mau, afinal no Portugal. Mas não foi Sócrates com a sua politica anti-social, assente num neo-liberalismo sem cultura politica que permitiu e vai permitir a mudança.
Se não for a economia, a conjuntura internacional e os investidores nacionais, não esperem milagres do socialista português que sonhava ser Blair.

Sem comentários:

Enviar um comentário