quinta-feira, abril 12, 2007

Sócrates alterou registo biográfico no Parlamento para explicitar bacharelato

Público:

Os dois registos biográficos do deputado José Sócrates na VI legislatura, existentes na Assembleia da República, com informações diferentes quanto à profissão e habilitações literárias são, afinal, um original corrigido e uma fotocópia feita antes da correcção. Isso mesmo confirma uma nota do gabinete de imprensa do gabinete do primeiro-ministro divulgada esta tarde, após serem conhecidos os dois documentos.
A pedido de vários órgãos de comunicação social, a secretaria-geral da Assembleia da República (AR) divulgou hoje os fac-similes dos dois registos existentes nos serviços. Ambos têm a mesma data (13 de Fevereiro de 1992) e são em tudo idênticos. Mas num deles consta a profissão de engenheiro e na rubrica das habilitações a referência “Engenharia Civil”, enquanto no outro surge a profissão de engenheiro técnico e nas habilitações académicas surge a abreviatura “Bach.” antes da “Engenharia Civil”.Questionado sobre a disparidade, o gabinete de imprensa de José Sócrates confirma ter sido feita uma alteração no documento original: “Do confronto dos documentos resulta que foi feita uma clarificação do registo inicial, no sentido de precisar as habilitações académicas de bacharelato em Engenharia Civil, exactamente para que não pudessem subsistir quaisquer dúvidas”. Sublinha ainda o facto de que “em nenhum deles é referido pelo deputado José Sócrates ter, àquela data, uma licenciatura em Engenharia Civil”.A questão foi levantada na ontem, quando a consulta feita aos livros de biografias dos deputados existentes na Biblioteca Parlamentar revelava a disparidade das habilitações do deputado José Sócrates entre a V legislatura (1987/91) e a VI legislatura (1991/95). Na primeira, lê-se nas habilitações literárias de Sócrates o bacharelato em Engenharia Civil pelo Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, e na profissão engenheiro técnico. Na segunda já se refere a licenciatura em engenharia civil e a profissão de engenheiro.Confrontado com a situação, o gabinete do primeiro-ministro atribuía a segunda informação a erro dos serviços parlamentares. E estes responderam às dúvidas do PÚBLICO referindo a existência de dois registos biográficos diferentes com a mesma data. Hoje, a secretária-geral da AR, Adelina Sá Carvalho mostrou ao PÚBLICO os dois documentos, mas não conseguiu explicar a disparidade das informações neles constantes, alegando não poder “responder retroactivamente” à sua entrada em funções.Adelina Sá Carvalho confirmou, no entanto, ao PÚBLICO que os deputados podem fazer alterações aos seus registos a qualquer momento, sem que haja registo das datas em que as fazem. E acrescentou ser normal haver fotocópias em vários serviços do parlamento, uma vez que as mesmas informações têm de ser usadas para fins diferentes.Quem não se conforma com a atribuição de erros aos serviços parlamentares é o antigo adjunto da Divisão de Edições, Álvaro Gonçalves, responsável pela publicação das biografias dos deputados até à V legislatura. “Sinto-me ofendido pelo ataque cerrado aos funcionários parlamentares, que são sempre o elo mais fraco”, afirmou ao PÚBLICO.Reformado desde Janeiro de 1992, Álvaro Gonçalves também não sabe explicar o que pode ter acontecido em concreto com a situação de José Sócrates. Mas afirma que sempre foi prática dos serviços questionarem directamente os deputados quando tinham dúvidas sobre as informações constantes nos registos. “Eu próprio o fiz muitas vezes. Tentei, por exemplo, que a Natália Correia preenchesse as habilitações literárias e ela nunca o quis fazer, ou que o João Cravinho dissesse quais as obras que eram da sua responsabilidade, e ele negou”, conta.

2 comentários:

  1. Ja tinha dado o golde estado mentindo! e agora os jornalistas deste pobre Pais que ninguem ja le vao tapando e omitindi ao ze............

    ResponderEliminar
  2. pois alterou. e gaguejou eloquentemente sobre o assunto durante a "entreviste". say no more...

    ResponderEliminar