domingo, junho 13, 2010

Fogo sobre os helicópteros do INEM no Monopólio de Sócrates


Os gastadores compulsivos são os mais perigosos em tempo de apertos. Este desgovernos que nos têm calhado em má sorte, e onde o executivo do chamado engenheiro Sócrates é o ponto alto do delírio despesista, começam agora a cortar em tudo que dói.

Vejamos: Coelho dá os passos para o Poder e larga ataques à classe média alta, ameaçando tirar aos que descontaram caro reformas, que não podem ir além de 5 mil euros. Como se esse valor fosse uma quantia, só possível de ser usufruído por malandros encartados! Depois para dar outra patada na ferradura lança aos ventos, que os despedimentos devem passar a ser tão liberais como a política velho-liberal do tempo da Madame enferrujada Tactcher.

Mas Sócrates, que não sabe já onde deve ir buscar mais dinheiro para pagar os funcionários públicos que o Professor de Economia meteu na máquina, no tempo em que as vacas se deixavam ordenhar, nem sabe como cortar privilégios a uma matilha de seguidores a salivar, acaba por atirar a quem mais precisa.

Com a maior das impunidades vai fechar centenas de escolas no mundo rural, obrigando milhares de crianças a viajarem quilómetros por dia em machimbombos, para aprenderem a tabuada e as contas de sumir.

E vai mandar abaixo os helicópteros que foram mostrados ao povo como o remédio santo para o fecho das urgências. Caídos os hélis, passou a abater as ambulâncias. Sem ambulâncias, abateu nas horas extras dos enfermeiros.

Esperemos que já de seguida mande avançar a tropa fandanga que ainda devemos ter do tempo do PREC e que dispare sobre uns tantos portugas que apareçam pelo caminho.

E quando os infortunados estiverem a fazer tijolo, vai fechar o país.

Já agora nem pense usar os submarinos para fugas da boyzada!

2 comentários:

  1. Só para se rir, o IEFP anda a ter formação num hotel a cerca de 80 kms de Lisboa.
    Os funcionários passam a 6ª e o sábado e podem levar a familia.
    Como calcula, passam as 24 horas a rosnar, porque não deveriam ali estar. Certo? Certo!
    A questão é que estas bestas estão a receber horas extraordinárias a dobrar! AHAHAHA! E ainda se queixam! AHAHAAH!
    FDP de País este onde vim parar!

    ResponderEliminar
  2. "As Farpas" ainda hoje se mantêm presentes e actuais. O problema não reside própriamente nos funcionários público, mas sim nos boyis que sucessivos governos foram colocando na tutela e na administração pública, por exemplo através da criação de empresas, institutos e fundações que ninguém sabe para que servem realmente... depois há os casos, como o do sr dr. Walter (não é o Whitman, nem o Evans) Remos, ex-secretário de estado da educação da elogiada e aplaudida equipa da Sra Ministra, que fora professora primária e entrou - AdHoc- num curso superior e que agora tão excelsa e competentíssima figura, tem o cargo de secretário de estado do emprego!...

    ResponderEliminar