domingo, maio 16, 2010

A professora da Playboy metida nas Alhadas de Mirandela

Bruna Real, a posta mirandesa em novo ícone.

Em Mirandela havia as alheiras. Depois o metro. As rotundas no entretanto. Finalmente SEXO! A Câmara de Mirandela decidiu correr das aulas uma professora que deu o corpo ao manifesto em 8 longas e lânguidas páginas da Playboy em versão playboi, isto é: portuguese version.

Bruna Real * a pobre da professora de música, foi suspensa por ter criado "alarido social", segundo o Presidente da edilidade transmontana, o que nem é verdade. O que foi criado foi um verdadeiro alarido sexual promovido por umas falsas virgens, uns pais do tempo da avó e uns putos em idade do armário useiros e veseiros em usar as mãos nos bolsos. Nada de grave, nem nada que não se tenha visto já.

O meu filho de 8 anos é, infelizmente, muito mais violentado todos os dias à hora do jantar com imagens obscenas e violentas nos telejornais, em promos de canais generalistas e até já no Panda um pai não fica descansado! Portanto: uma jovem professora, boa profissional (nas palavras cínicas do Presidente da Câmara, de quem aliás é amiga, segundo ele) e que tem queda para a pose artística, não pode ser prejudicada enquanto mestrina, e tratada como se se tratasse de uma puta de estrada.

A Playboy, mesmo em versão portuga, não me parece que seja matéria e material disponível para venda a menores, e também não se impõe, nem é impingida, a quem não a procura.

Se os putos têm acesso à revista é culpa dos pais, se já têm mais de 16 anos sorte a deles poderem receber lições de quem "transa" o corpo numa "nice" e ainda por cima tem o valor acrescentado de ser uma excelente professora. Tudo isto em forma de música. E se Bruna é um regalo para os olhos, pode dizer-se que é música para os ouvidos. Talvez por isso o Presidente de Mirandela emprenhe tão bem pelos ouvidos. Com todo o respeito.

Este caso, que tem sido pouco destacado na imprensa, talvez porque a luz de Sua Santidade ainda esteja a iluminar o desktop de muitas redacções, é verdadeiramente um caso de ataque pessoal e de uma ilegítima usurpação da liberdade constitucional.

Ninguém
pode ser prejudicado profissionalmente por ser giro, ter pose sensual e assumir a sua sexualidade, fora das horas de serviço e longe do local do ganha-pão.

Ao exilar para o arquivo municipal a professora-modelo, a Câmara de Mirandela está a cometer uma injustiça odiosa. Está a transformar o arquivo num ghetto sexual, numa casa de correcção, onde entram pecadoras e boazonas que devem estar longe dos olhares gulosas.

Bruna Real pode ser consumida nas duas dimensões da Playboy mas se a quiserem ver a três dimensões os mirandeses têm de ver a posta no arquivo!

E como a professora tem um contrato anual a sua chefe disse à Antena 1 que para o ano não haveria renovação do contrato.

Isto não é uma Câmara é uma fábrica de enchidos. Alhadas e alheiras de Mirandela. Tomem juízo e devolvam a jovem professora- digna aos seus alunos. Para bem da justiça e para um ensino sexlex.

* Lembram-se daquela actor brasieiro a dizer: "Hummm! A Bruuna !!!"

16 comentários:

  1. ..... Hoje é a noticia do dia. Uma professora primária, de Mirandela, fez um trabalho fotografico para a revista Playboy Portuguesa, e foi um ai jesus!

    Manchete total na comunicação social, indignação na escola primária, pedidos de responsabilização à câmara municipal, os vizinhos a dizer que a moça gosta de dar nas vista e anda sempre muito arranjada… ou seja, uma novela à Portuguesa, em que se relatam os atentados aos bons costumes!

    Ora bem, que eu saiba, não existe nada na lei que proiba que as pessoas de fazerem o que querem no seu tempo livre, logo cada um faz aquilo que mais interesse lhe desperta. Agora, o facto de a revista ser a playboy já é motivo de escândalo.

    Se a moça fosse feia e com poucos atributos femininos, era melhor professora? Acho que não é por ai. Nem ela vai deixar de ser um professora de qualidade por ter feito essa produção. No entanto, em Portugal tudo é um problema. Se a moça fosse homossexual, também não podia dar aulas? Ou se fosse agnóstica, ateia ou muçulmana?

    Acho que acima de tudo é uma pessoa adulta que decide o que faz. E mais importante do que a moral ou bons costumes que a sra professora atenta com esta atitude, é ver bem que no nosso pais isto é escandalo, mas pessoas a viver do rendimento minimo sem nunca ter trabalhado, negócios e corrupção como se vê todos os dias nos média é aceitavel.

    Meus amigos, onde está a vossa noção da realidade!?!? Deixem a moça em paz! Aliás, se ela fosse professora do 3º Ciclo ou de Secundário, contribuía bastante para um aumento da atenção e presenças nas suas aulas ....

    ResponderEliminar
  2. Embora discorde da atitude da C.M. de Mirandela (e sobretudo ache injusta a "promessa" de não renovação do contrato laboral), discordo também da frase "Ninguém pode ser prejudicado profissionalmente por ser giro, ter pose sensual e assumir a sua sexualidade, fora das horas de serviço e longe do local do ganha-pão." e também "não existe nada na lei que proiba que as pessoas de fazerem o que querem no seu tempo livre, logo cada um faz aquilo que mais interesse lhe desperta."

    Há classes profissionais que têm restrições de conduta mesmo fora de serviço (recordo os magistrados e os militares, por exemplo) e não sei se os professores têm estas restrições no seu estatuto profissional.

    O que mais repudio neste caso é a discricionaridade do vínculo laboral. Durante anos era voz comum dizer-se que o princípio da subsidariedade preconizava que não fosse o Ministério da Educação, instalado na sua torre de Marfim na Av. 5 de Outubro em Lisboa a nomear os professores de todo o País, de Barrancos à Caniçada. E agora, os professores de ACE de todo o país estão sujeitos à "torre de marfim" local, leia-se os Paços do Concelho de cada município. Vamos aplicar esta regra a todos os professores e a todos os ciclos de ensino?

    ResponderEliminar
  3. São todos uns nojentos mete nojo! Hipócritas e mais nada. Todos eles mortinhor por terem, também eles hipóteses de se chegar à frente relativamente à professora!
    Merda de gente e de País...

    ResponderEliminar
  4. Não gostei da forma pejorativa com que implicitamente te referes às "putas de estrada". São na sua maioria profissionais honestas merecedoras do nosso respeito.

    ResponderEliminar
  5. Não foi pejorativa a forma como me referi às putas da estrada. Disse que a Bruna foi tratada como uma puta de estrada. O que quer dizer que elas são geralmente mal tratadas. Ok? LC

    ResponderEliminar
  6. Alerto para uma incorrecção sua.
    Mirandeses chamam-se à população de Miranda do Douro e não à de Mirandela que creio serem Mirandelenses.
    A Posta à Mirandesa é um prato de Miranda do Douro.

    ResponderEliminar
  7. João Santos3:02 da tarde

    O que o executivo da Câmara Municipal de Mirandela está a exercer, é a censura e um grave ataque às liberdades individuais de cada cidadão.

    Infelizmente, verifica-se que o executivo da Câmara Municipal de Mirandela parou no tempo e ainda julga que se encontra num regime de censura, em que se reprime as pessoas por motivos de uma pseudo-moralidade retrógada e frustrada.

    ResponderEliminar
  8. Parece que estou a ver no regresso da professora às aulas: “oh stora, mostre lá outra vez as maninhas que ainda não tive oportunidade de as ver na revista”. Não creio que ela estivesse muito interessada em fazer carreira com professora, por isso, perde-se uma professora mas ganha-se uma “Miss Maio”.

    ResponderEliminar
  9. Gostei dos comentários, no entanto faria sempre o necessário para que uma filha minha não a tivesse como professora. Desculpem ser retrógrado.

    ResponderEliminar
  10. O que eu tenho a certeza é que estes rezingões que tanto criticam, vão acabando por morrer... pois é a única coisa que resta...
    1 Moralidade ?? vamos lá falar em moral, a moralidade existiu e existe, esta professora não assediou, não proferiu palavras obscenas, não insultou familiares, não agrediu ninguém aluno ou familiar.... isso é moralidade?? fica no ar, mas contudo, qual é a moralidade que um pai ou mãe critica esta sessão fotográfica?? Como será a abordagem de os pais falarem sobre a sexualidade, como nasce uma criança, em mesmo na arte do nu, exposições (fotos / esculturas)...

    2 Quais as razões que ela o fez ??
    só a ela lhe diz respeito... mas como bons portugueses que somos vamos especular...
    dinheiro, sonho, mentalidade aberta, etc
    onde está o crime... o crime está no preconceito, na falta de respeito que as pessoas que tanto criticam tem... é engraçado que depois vemos estas pessoas que criticam... a falarem mal de outros ...professora , vizinha , amigos familiares... isso sim é falta de respeito

    3 profissionalismo educacional
    Criticam esta pessoa... agora....
    era boa profissional???
    explicava os alunos bem ???
    a matéria era dada ???
    os alunos compreendiam ???
    onde então onde é que está o problema da educação ????

    nunca adquiri nenhuma revista playboy, nem sequer tenho algum interesse em defender esta marca, mas realmente é triste observar a mentalidade mesquinha que ainda por cá existe

    ResponderEliminar
  11. Ora!... o Presidente da Câmara de Mirandela só a suspendeu da escola e colocou-a a fazer um trabalho se secretaria na referida Câmara, por se ter apercebido de que uma boazona daquelas estava bem era ao pé dele!
    O gajo quer é ver se tem direito a "tirar uma lasquinha daquele naco"!
    Aqueles que falam contra a odaLASCA, devem ser os que apoiam o casamento dos gays!!!

    ResponderEliminar
  12. joao soares9:24 da tarde

    Num Pais onde vale tudo para sacár dinheiro(Politicos a sacarem o mais que podem ao Estado e ás Empresas que trabalhao para o Estado)Administradores de empresas C/participaçao do estado s/vergonha de acumolarem prémios xurudos daqueles que até fariam o dr:SALAZAR córar de vergonha,veem agora estes democrátas de meia tigéla dizer que a RAPARIGA não devia nem podia tirar umas fotos para que o MUNDO pode-se regalar a óbra prima que os PÁIS desta RAPARIGA fizeram....Os criticos desta óbra prima que metam os seus progenitores em tribunal porque afinál foram eles que os fizeram vir ao MUNDO tão mál feitos que até teem vergonha de serem fotografados....HAJA DEUS....

    ResponderEliminar
  13. ...ahh...ainda se lembram da "rapaziada" da PJ, todos regalados e esbocados a admirar uma striper que actuava em cima da mesa do jantar?!...
    Não sei se a sra. em questão, era boa professora ou não! Pelo que li,ganhava uma miséria. Além disso, com nomeações de professores pelas CM sem concurso, o que é que se está à espera! A maioria nem sabem cuidar da qualidade arquitectónica (p.ex.) das suas autarquias e da qualidade de vida das populações, quanto mais no que respeita aos assuntos educativos! O concurso para professores sempre foi dos mais transparentes. ora, pelo que se tem conhecimento, as CM são tudo menos transparentes!!!

    ResponderEliminar
  14. Puta de roote,professora em poses que de artisticas nada têm.Banal pornografia,nu artistico é outra coisa mais séria.O corpo é intimidade e escolhe-se com quem partilhá-la.Quando essa partilha é para muitos...isso tem outro nome.Retrógrados são os que não chamam os bois pelo nome.

    ResponderEliminar
  15. secalhar sois melhores vos...caralho vos foda...ze manel de chaves

    ResponderEliminar
  16. meus caros amigos e amigas deixemo-no de tangas e falsos moralismos, se toda a gente sabe é porque toda a gente viu não venham cá com estorias que so souberam pela comunicação social para isso temos um primeiro ministro .A senhora é livre de fazer o que quer com o seu corpo (BONITO).Agora soube-se do ministro das finanças de inglaterra teve de sair do armario . será que opresidente da bonita mirandela é uma replica do dito ministro

    ResponderEliminar