sexta-feira, maio 28, 2010

Direita não perdoa a Cavaco.


A Direita está a perceber (Hélas!) que não precisa afinal de Cavaco para nada.

A falta de coragem política, a gestão ao dia da estratégia para a campanha eleitoral, tornou Cavaco num político igual aos outros. O Homem do Leme não é útil em Belém.

Não promoveu a cooperação entre orgãos de soberania, não teve nenhuma influência positiva no sentido de afirmar lá fora a pouca credibilidade que resta de Portugal. Limitou-se a mandar bocas, a dirigir-se quatro vezes à Nação pelos motivos mais banais, em nada alicerçou o projecto da direita, ou se quisermos: os anseios de uma direita saudosa de Poder e de mudanças estruturais à moda do antigamente.

Desautorizou o PSD em plena campanha, acabando por dar a Sócrates a vitória pífia que mergulhou Portugal neste pântanal. Empurrou Santana do Poder, mandou no PSD através de Ferreira Leite, está agora a planar o país em visitas sem influência política, a não ser a sua recandidatura a avô da Pátria. E nem Passos Coelho gosta dele e se o apoiar é porque tem de ser e não tem muita força.

Um Presidente sem ideologia, que aprova o casamento gay, e que para cúmulo ainda vem dar explicações quando devia ter estado calado.

A entrevista de ontem do Cardeal Patriarca na RR é uma bofetada no cavaquismo, e pode ser um despertar de consciências num eleitorado conservador e que não tem já em Cavaco um líder, um protagonista capaz de levar até ao fim a defesa de princípios morais e de sociedade, que qualquer conservador que se preze leva a sério. Votar num conservador que aprova o casamento gay? Safa, safa!!!..

A possibilidade de um outro candidato de direita avançar será um golpe no estado da direita e o fim do cavaquismo, que se saísse vencedor poria Cavaco vinte anos no Poder em Portugal, um número demasiado pesado e que provaria que os portugueses não só adoram fado, Fátima e Futebol, mas também se pelam pelo cinzentismo mais troglodita, em nome do imobilismo e de falta de coragem política.

Se esse candidato surpresa da direita aparecer, um Nobre de direita, mas com mais impacto do que o apagado e triste médico AMI (o que não é difícil) aqueles 60 mil votitos que elegeram Cavaco à primeira volta (amparados pelo Camarada Soares) vão volatizar-se qual vulcão islandês.! Sendo Cavaco o menos popular dos ex-presidentes nesta altura do campeonato...ou há segunda volta, ou o regresso à Travessa do Poussulo é certo.

Pressinto que algo vai mudar. E para melhor.

PS: Já depois de ter publicado este post apareceram as primeiras notícias na imprensa de Sábado que dão Bagão Félix como forte candidato contra Cavaco. É uma personalidade que tem todas as condições políticas e até desportivas! Figura de grande dimensão humana, é um economista (só para chatear Cavaco!), é um benfiquista ( pelo menos os 60 mil votos que deram a vitória a Cavaco estão ganhos!) e tem uma dimensão cultural que arruma a um canto o actual PR. É um político de convicções e com uma ideologia clara. Se avançar pode mesmo acabar com o cavaquismo à face da Terra!

1 comentário:

  1. TRAVESSA ou RUA do POSSOLO. cumprimentos

    ResponderEliminar