sábado, agosto 08, 2009

Adeus Raúl Solnado

Raúl Solnado com C. do Carmo e Pomar, há 1 mês. Foto Luiz Carvalho/Expresso

Era um querido, um amigo. Uma pessoa com uma dimensão humana ímpar. Era muito bom encontrá-lo e ser recebido pelo seu caloroso, apertado, sincero abraço. A primeira vez que falei com ele foi em 1982, ia estrear o Super-Silva no Villarett. Eu ia fazer a minha primeira entrevista escrita para um jornal. Disse-lhe: é a primeira vez que vou fazer uma entrevista, ainda por cima a si! É uma honra mas não sei se vou ser capaz. Riu-se e fez de conta que eu era um veterano. Fiquei seu amigo e encontrámo-nos ao longo dos anos em variadas situações. Sempre com emoção.

A última vez que estive com ele foi no lançamento da candidatura de António Costa, no Jardim de S.Pedro de Alcântara, Lisboa. Eu como fotojornalista, ele como apoiante. Não estava deslumbrado e disse-me:"fotografa estas caras para depois veres onde eles andam!".

Tinha-lhe pedido para lhe fazer um retrato um destes dias. "Quando quiseres!"- respondeu. Já não vou a tempo meu querido amigo.

1 comentário: