quarta-feira, junho 24, 2009

Afinal Ferreira Leite é que quis mudar de imagem

Afinal Ferreira Leite segue Sócrates na pele de humilde. Começou a conversa com Ana Lourenço, hoje na SIC, usando uns sorrisos que nunca lhe tínhamos visto: forçados, nervosos, contidos. Uma performance tão falsa e ridícula, lembrando Cavaco quando quer fazer humor camiliano de Oliveira, ou quando fala no estrangeiro sobre datas de eleições, vestido de traje académico. Por pouco não víamos o nosso Presidente a falar da Pátria trajando uma saia escocesa!! Adiante.

Ferreira Leite foi para o Dia D a tentar fazer o papel da avózinha querida, sábia e tolerante que não gosta do lobo mau, vulgo Sócrates. Quando surgiu o tema da economia ela, tal como Cavaco quando o tema é economia, saltou a franga, esqueceu o personagem (anda ali assessoria de imagem! Anda, anda!!..) e voltou a ela própria: mudou a voz, a expressão, e até o penteado (que ainda não está para trás!) parece ter-se libertado da laca, naquele estilo manuelina Eanes. Um penteado que se fosse uma janela era uma marquise.

Ferreira Leite passou então a ganhar a conversa, embora já tivesse espantado a audiência do início. Eu próprio que chateei a minha mulher, o meu filho e usei mesmo o jornal contra o cão, para poder ouvir muito bem a salvadora, adormeci a roncar no sofá, tendo produzida uma inadvertida desconcentração no meu puto que jogava na PSP a enésima sessão do Batman versão Lego. Acordei com um grito do meu filho:"pai acorda está ali a Ferreira Leite que quer ser chefe e tirar-nos o Magalhães!!".

Enfim: ficámos na mesma. A dona Leite disse que fazia diferente no caso BPN, mas não disse como. Quer-se dizer... Havia outras soluções. A doce Ana esqueceu-se de lhe perguntar quais. Fugiu do caso Dias Loureiro como Cavaco do Conselho de Estado no tempo da figura incomoda, e nunca teve uma ideia estruturante para o futuro do país. Não quer grandes investimentos porque nos empobrecem, acha que 90 por cento das nossas empresas são pequenas e médias e que aí sim devia o Estado investir.

Tenho dúvidas se devemos por nas mãos de uma classe empresarial obsoleta, maioritariamente analfabeta (verdade!), troglodita nas relações laborais, e que andou a viver à custa de sopros do Estado, duvido que devamos arriscar TODO o nosso futuro nessa gente. Embora, devam ser criadas as condições para eles sobreviverem e crescerem bem, se para isso forem capazes.

A mulher do Pagamento por Conta, do IMI, das portagens na CREL, da venda do património, do discurso da tanga, do aumento do IVA, duvido que esta figura de tia-solteirona, parecendo correr atrás de Rangel na Canção de Lisboa, tenha arrojo, agilidade e talento, intuição, para que Portugal dê um passo em frente. Só se for para o abismo...

Porque não fala ela dos seus projectos ? Primeiro, porque só tem duas ideias: parar o investimento público e engendrar maneira de os contribuintes pagarem ainda mais impostos. Já o fez, duvido que tenha outras fórmulas na cabeça. Aquilo é mais tabuada que economia.

Agora o que é de basbacar é que Ferreira Leite venha dizer que o deficit controlado não foi grande mérito e que o "sismozinho" que caiu sobre a economia e finança mundiais tenha logo posto em causa o crescimento e as contas do país. Se ela chama ao que está a acontecer no Mundo um abaninho, um toque e foge...liguem as campaínhas!!!

O que Ferreira Leite não quer ver é que a vitória com Rangel foi circunstancial. Uma coisa é votar no simpático Farinha Amparo, uma figura que evoca Vasco Santana, para chatear o engenhocas e ao mesmo tempo despachar o esperto para Bruxelas. Outra coisa é votar na velha senhora indigna para nos apertar o gasganete. Já demos para esse exercíco sado-masoquista.

E o que ficou por saber hoje foi quase tudo.

Perguntas soltas: se ganhar vai mexer na lei do aborto, na ERC, no Magalhães, nos impostos, nas portagens, na classificação dos professores, nas taxas da saúde para a classe média, no rendimento mínimo, na lei de segurança, na justiça, na cultura...tudo, tudo foi remetido para um programa lá para finais de Julho, que quer dizer início de Setembro, a semanas da campanha eleitoral.

Ferreira Leite usa aquela manha de Cavaco de há 20 anos: nunca explicava nada, metia a cassete, repetia sempre as mesmas frases, foram os primeiros sound-bites da nossa pindérica política.

Sendo assim vou pelo TGV. E seguindo a ideia de jerico da nossa avozinha, pode ser que os centros de decisão passem então para Madrid. Per supuesto!!!

6 comentários:

  1. José Alberto Silva10:22 da tarde

    Luiz Carvalho.

    Gostei do seu texto. Ritmo, humor, e um finale à à maneira.
    Tome nota desta: até às eleições o debate político vai chamar-se "caça ao homem". O coro já começou a afinar as vozes, ... anda um cheirozinho no ar. Basta ouvir os "comnendtadores".
    O problema é que o poder é bem capaz de lhe - à MF Leite Magro - cair no colo. Aconteceu ao Durão Barroso, .. uma espécie de saco de lugar comun político a disfarçar o oportunismo do personagem.
    É arrepiante como o vazio pode gerar adesão e apoios ...
    Abraço.
    José Alberto Silva

    ResponderEliminar
  2. É a primeira vez que venho a este blogue. Observo, desde logo, que este artigo de opinião está pleno de criticas e de vivacidade. Se calhar o melhor era o seu autor ter calma. Será que conhece aquele dizer: aquele que nunca pecou, que deite a primeira pedra?
    Fala na Dra Manuela (que não me incute um sentimento positivo) e fala no Engº Socrates (que é um "animal" politico profissional). Venha o diabo e escolha! Mas o problema é que estes senhores são o espelho do panorama politico actual. As culpas devem ser assacadas a quem? À própria classe politica e... à sociedade que se alheia cada vez mais de participar. Se todos quisessemos fazer algo e não destruir, tudo seria melhor. - Caro senhor - que não o conheço pessoalmente, mas que o felicito por dar tanto tempo a este blogue - pergunto-lhe: o que já fez esta semana pelo mundo em que vive? e pelo outro ser humano que está ao seu lado?
    Respondo-lhe, da minha parte vou visitar quase semanalmente alguns mais idosos que estão sozinhos e poucos se preocupam com eles.

    ResponderEliminar
  3. Senhor Luiz:
    Fui alertado do conteúdo deste seu comentário pelo inefável João Soares do marfim de Angola, filho do tal SOARES, que continua a ser o Rei e Dono do País.
    Não gostei da maneira pouco educada como se refere à DrªM.Ferreira Leite. Talvez devesse ter um pouco mais de cuidado quando refere determinados assuntos para que,evidentemente, não foi talhado!
    Confesso que está a ser para mim uma desilusão!

    ResponderEliminar
  4. Não vou apagar o comentário das 7:19 pois ele personifica o pior que há ne net: cobardia atrás do anonimato e o mais rasca que há na Pátria: a mentira e a calúnia, tipícos de uma direita caceteira. portanto fica aqui no quadro da desonra LC

    ResponderEliminar
  5. ah ah gostei imenso de ler a sua visao da MFL. Quero convida-lo a juntar-se a um grupo no facebook contra a MFL e escrever os seus blogues nessa pagina.
    http://www.facebook.com/pages/Manuela-Ferreira-Leite/98292826587?ref=nf

    Abraco,

    Paulo

    ResponderEliminar