domingo, maio 24, 2009

Enfermeiro do S. João com mais sorte do que o porteiro de Faro

A administração do Hospital S. João do Porto teve saídas de leão e entradas de sendeiro no caso do enfermeiro que foi fazer queixinhas a Cavaco. A arrogância e a prepotência destes burocratas instalados, que acham que tudo o que os pode por em causa é sempre uma manobra de indisciplina e falta de lealdade, acaba em vil cobardia. Basta que Deus Nosso senhor, ou alguém por ele, espirre, mande um recado, dê a entender que é melhor deixar-se de processos disciplinares- que não são mais do que a versão simétrica dos queixinhas. Metem logo a viola na sacola!

Quem se lembra ainda do porteiro do Hospital de Faro que, quando Cavaco estava no limiar da sua governação, ia indo parar ao olho da rua- se é que não foi- porque se atreveu a pedir ao cidadão Cavaco Silva o BI para este poder entrar e ver o pai hospitalizado. Na altura, o primeiro-ministro, PR hoje, não parece que tenha mexido uma palha, ou que tenha desvalorizado a postura em bicos de pés de um funcionário que vira naquele acto os seus únicos segundos na vida para passar à posteridade.

Mudam-se os tempos e mudam-se as vontades. Cavaco é hoje um político mais tolerante. Sabe perdoar, contar uma boa anedota, fazer um trocadilho e dar uma mão aos queixinhas e meter miaúfa aos chefinhos desta vida. Podemos dormir em paz. O papá toma conta de nós.

1 comentário:

  1. Luíz
    que este administrador teve foi, como diz o povo, "entrada de Leão e saída de cão".
    É a velha e estafada poilitica de sargento, "muito servil para cima, e muito arrogante para baixo..."
    Quanto ao nosso P R, não deixa de me surprênder...!!!
    Afinal, o "computador" tem coração!
    Abç
    Gaspar de Jesus

    ResponderEliminar