terça-feira, setembro 23, 2008

Magalhães para que te quero ?


A praga de Magalhães que Sócrates anda a dar ao maralhal vai ter um futuro incerto. Soube-se hoje que afinal a ligação à internet móvel de banda larga vai ser uma opção para os jovens utilizadores. Ora é aqui que o projecto poderá falhar. Um computador sem acesso independente à net não passa de uma máquina de escrever. E como o que é dado acaba por não ter valor é muito natural que muitos Magalhães passem a breve prazo para as prateleiras. Até porque os alunos carenciados não têm nas famílias possibilidades de pagarem uma net cara, inacessível, graças aos preços disparatados praticados pelas operadoras. Mas que interessa isso? O show-off do governo está feito e vai servir de excelente arma de propaganda para as eleições que se adivinham.

5 comentários:

  1. Hugo Chávez, amigo de Portugal

    ResponderEliminar
  2. E a SIC foi descobrir afinal que este conceito já existe em vários países, com outros nomes, há já algum tempo.
    E com imagens em que os promotores também o deixam cair ao chão para mostrar a sua resistencia
    Lá se vai a propaganda para o caraças... o Magalhães afinal é só um nome.
    Paulo Sousa

    ResponderEliminar
  3. Luís,

    Comentei ontem no 5dias.net, e acho que cabe aqui bem como comentário ao seu post, por isso, transcrevo:

    «Mas, afinal, acham, por acaso, que um computador sem vagina e sem pénis que seria um computador de jeito?
    Ainda por cima um “Magalhães”!

    Que conversa mais desconchavada por aqui vai com alguns comentários, sempre a resvalar para a ranhosa da política.

    Eu acho que este programa, apesar de todo o marketing político que lhe está associado, é uma das boas iniciativas deste… ou de outro governo qualquer.

    Mas há sempre alguém que tem que deitar abaixo, em alguns casos, com argumentos que envergonham o mais ínfimo e reles caralho.»

    JJ

    ResponderEliminar
  4. Numa época em que tanto se discutia se o insucesso a matemática se deve ou não à utilização precoce das calculadoras, com a maioria dos especialistas a serem favoráveis ao fim do uso destas no 1º Ciclo, eis que surge o “engenheiro sanitário” com a ideia de distribuir computadores (com o Word, o Excel e o PowerPoint) a crianças de 6 anos, muitas das quais não conhecem uma única letra.
    E consta que vão poder utilizar a Internet da escola. Para pesquisarem o quê, se não sabem ler?
    E a webcam instalada no Magalhães é para verem a namorada? A seguir vem a distribuição de preservativos…

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar