quarta-feira, dezembro 05, 2007

A esperança do Paulo que ficou tetraplégico

Paulo está paralisado há quatro anos numa cama de hospital.
Está ligado e dependente de uma máquina que lhe permite respirar. Dependente de tudo e todos o Paulo tem, no entanto, uma vontade férrea de vencer a solidão, a injustiça do destino. Tem uma mulher que ama, que com ele casou já depois do acidente que o deixou tetraplégico e que o visita diáriamente. Casaram no hospital.
O Paulo consegue graças a uma empresa de informática dispôr de um portátil com placa 3g e com um software que lhe permite manobrar o rato através de um leve toque da bochecha. Com esta ferramenta ele comunica com o Mundo e com a sua filha de 7 anos que foi há pouco viver para a Austrália.Escreve no Hi 5, lê jornais na net, é a sua janela para o Mundo. Já teve visitas de amigos e amigas que conheceu na internet.

Fotografei-o hoje à hora de jantar, no quarto do hospital, com a mulher. Sem mais nada ela aproximou-se dele e beijou-o na boca, com uma espontaneidade imprevisível. Por pouco ia falhando esse instante extraordinário.
A vida vale sempre a pena.
Obrigado Paulo e Cristina por este grande momento, por esta grande lição de vida.

PS: a grande ambição do Paulo: ter uma cadeira de rodas especial que lhe permita saír à rua. Preço: 30 mil euros. A indústria farmaceutica não faz meçenato ? Devia fazer.

3 comentários:

  1. Uma bela história. Agora só falta ver as fotos!

    ResponderEliminar
  2. Sandra Rocha (http://lenteoculta.fotosblogue.com)2:21 da tarde

    Isto sim é uma grande lição de vida. Como somos egoístas.
    Não pode sair à rua por 30.000€, onde estão os grandes senhores, que dão tanto dinheiro em leilões por obras de arte, e estas pessoas não podem ser consideradas arte?
    Sim é grande arte saber viver ou sobreviver.
    Um garnde abraço ao Paulo e à sua esposa que também nos deu a sua lição de vida.

    ResponderEliminar