quinta-feira, novembro 08, 2007

Olhares sobre a cidade


fotografia de Georges Dussaud

Foi uma conferência de fotografia," Olhares sobre a cidade", a quarta edição de um ciclo sobre fotografia e cinema documental. A fotógrafa e professora Olívia Silva abriu a sessão com um portfolio sobre vendedores de mercados, feito em Hasselblad com poses rigorosas e medidas. Um trabalho antropológico e social comparativo entre o Bolhão e um outro mercado em Inglaterra. Gostei muito.
Georges Dussaud mostrou algumas fotografias da India, Cuba, Lisboa e Porto. Há muitos anos que sigo a obra de Georges Dussaud e sempre achei que tinha muita coisa em comum com algumas fotografias minhas mais pessoais, mais preto e branco. Foi uma alegria conhecê-lo e poder partilhar com ele fotografias e ideias. Muitas das fotos que ele mostrou eu não conhecia e foram mais uma vez uma boa surpresa.
A assistência no Auditório da Biblioteca Almeida Garrett era muito jovem e interessada, tendo feito no final inúmeras perguntas. Sempre que vou falar para plateias de estudantes fico surpreso pela quantidade de gente interessada em fotografia. Muitos fotografavam, outros filmavam, sentia-se uma saudável inquietação. Muito bom.

A última vez que tinha estado na Biblioteca foi há 5 anos quando lá esteve a minha exposição Lisboa e Lisboetas ( com o Porto por perto). O Porto encanta-me. Sei que é uma lamechice e um lugar comum, mas a verdade é que no Porto nos sentimos bem. Há uma corrente de simpatia e bom viver que não se encontra em Lisboa. E a luz de hoje estava estupenda, Sol baixo, sombra projectada e um calor de aquecer a alma.

Sábado o jornal Público vai trazer um portfolio de Georges Dussaud sobre o Porto a não perder.

8 comentários:

  1. Rui M. Alves da Silva12:59 da tarde

    O Luiz de boné parecia um runa de um bairro do Porto. Mas lá veio ele de livrinho debaixo do braço. Boas regalias que tu tens homem.

    ResponderEliminar
  2. dussaud xxxxx estrelas Porto xxxxx

    ResponderEliminar
  3. Gaspar de Jesus1:13 da manhã

    Bem que gostaria de lá ter ido, ainda por cima aqui tão perto, uma sessão destas não perderia por nada, já porque era uma oportunidade para te dar um abraço, também porque iria conhecer pessoalmente GEORGES DUSSAUD e conhecer melhor a sua importante obra...porém não me chegou informação nenhuma, pode ser que numa próxima eu tenha mais sorte.
    Bom fim de semana para todos.

    ResponderEliminar
  4. por acaso no livro " Extensão do Olhar " há uma bela foto da estátua do D Joâo V em sobreposdição de um fotógrafo que nãso conheço e esse é um olhar agudo sobre o Porto

    ResponderEliminar
  5. Olá caro Luiz Carvalho.
    Sou uma aluna do TCAV, o curso que organiza o Imagens do Real Imaginado, ciclo de Olhares sobre a Cidade deste ano.
    Permita-me que lhe diga que fiquei encantada com o seu trabalho. Mais, fiquei encantada com tudo o que nos disse. Um discurso muito simples e, tal como referiu, preenchido de coisas para nós óbvias mas coisas essas muito poderosas, que fazem muito sentido para nós e que nos dão força para explorar mais a criatividade dentro da fotografia, e sobretudo em exprimir a forma como sentimos a vida, cada um à sua maneira.
    Agradeço em nome de toda a comunidade estudantil do Tecnologias da Comunicação Audiovisual do Politécnico do Porto a sua presença no nosso ciclo, esperando que tal visita se repita.
    Permita-me também que concorde consigo no que disse sobre Dussaud. Um trabalho fortíssimo, não há de facto dúvidas. Cada imagem de Dussaud nos prende o olhar e nos força a ler cada detalhe da composição, cada elemento captado. Espero ter a oportunidade de voltar a ver e ouvir Dussaud, tal como a si, Luiz.
    Desejo-lhe continuação de boa sorte e bom trabalho.

    ResponderEliminar
  6. LAMECHICE!!!... COM C, SEM ACENTO!

    ResponderEliminar
  7. Muito obrigado à aluna ( anónima!) pela suas palavras. Voltaremos ao Porto.

    LC

    ResponderEliminar
  8. Amen...! Presunção e Água Benta cada um toma a que quer!!

    ResponderEliminar