domingo, julho 29, 2007

Quando a ideologia se traduz em móveis


Sempre que vou ao IKEA fico admirado pelo conceito da marca.
Hoje voltei à loja de Alfragide. Se há marca que é o símbolo da cultura social-democrata no sentido mais puro e original, a praticada nos países nórdicos, é o IKEA. Isto é: a inteligência, o racionalismo, o despojo, as soluções simples, a funcionalidade, a alegria, o despretensiosismo, o social, o democrático, o lucro controlado, a educação, o óbvio, a disciplina da produção, a cultura popular...podia continuar. Tudo isto, e muito mais, está ideologicamente inscrito nas lojas IKEA.

Se Portugal optasse como país muitos dos conceitos desta marca podíamos ser mais desenvolvidos, mais produtivos, mais realistas, mais criativos, mais alegres, mais inovadores, mais baratos, mais cultos, mais felizes.

Se os países forem móveis a Suécia é IKEA, Portugal é os móveis de Paços de Ferreira. Os móveis de madeira cara, pesada, eterna, feia, escura, triste, labrega, saloia, horrenda, estão nesse mito suburbano que são os móveis " em bom".

Esta cultura prevalece ainda na pequena burguesia portuguesa.
Conheço quem não tenha onde cair morto mas não se vê a comprar no IKEA porque " dura pouco" e prefere comprar um sofá de orelhas cor de merda por 3000 euros a um sofá de pele, lindo na forma e bom no toque, por 500 euros no IKEA.

A loja IKEA que vai abrir em Matosinhos é um desafio e a prova que Portugal está a modernizar-se, a mudar aos poucos a mentalidade. A nova fábrica IKEA em Paços de Ferreira, a capital do móvel tuga, é uma afronta ao pirososmo nacional, uma ironia do destino.

10 comentários:

  1. a parte do "lucro controlado", enfim... lembro-me de ter visto algures o dono do IKEA muito bem colocado na (numa) lista dos mais ricos do mundo (top 10? também não posso prometer...)

    ResponderEliminar
  2. Caro Luís,

    Paços de Ferreira dos moveis pesados já morreu há muito tempo, pelo contrário, para encontrar mobiliário moderno e de vanguarda, mais que a IKEA é descobrir os melhores fabricantes de Paços de Ferreira e cidades vizinhas.

    A título de exemplo:

    http://www.centimetro.co.pt/

    Abraço,

    ResponderEliminar
  3. o IKEA portugal tem defeito está em portugal!
    afinal os suecos são apenas um mito e um atentado à minha inteligencia!
    os sofas não discuto sempre gostei de sofas!frescos simples. os preços?! lucro controlado?o que me ri.
    tenho melhor na AREA ( NA ZARA HOME ( ambos com classe ,excelente diversidade e qualidade muito mais arrojados e bons preços ) e nao tenho de levar com romarias de parolos achando que ali ( IKEA)é mais barato! é que eu sou mulher e sei bem onde é o bom barato e bonito!se quiser levo-o às compras!
    inteligencia???se ideia de encontrar a saida ou as caixas com setas assinaladas no chão é dos suecos então porra para eles. mas porque raio tenho de caminhar andando olhando para o chão? ainda por cima com carradas de portugueses em passeio atrapalhando a minha visão, e ja chega de andar sempre com os olhos no chão e brincar aos labirintos!!!e depois se há algum acidente y necessito sair correndo e por exemplo empurro alguem numa cadeira de rodas e como o elevador é coisa que nao se utiliza em caso de acidente(incendio) que faço? sem rampas só escadas! se há algo labirintico é o ikea. ou será que tenho 1º de ir a treinos para saber como chegar à saida? fui uma vez ao ikea uma unica vez! e jurei nunca mais! sujo desordenado sem classe.sempre me ensinaram que podemos ser pobres ( no caso baratos!) e ser limpos e arrumadose com classe !e depois os funcionarios? olhe desculpe como chego à saida? e dizem siga as setas. e segui! mas caramba ja nao basta o deprimente dos (armazens bagatela)e ainda tenho de andar de cabeça baixa! portugal não precisa adoptar os conceitos IKEA . portugal é um conceito IKEA!!!

    ps.os preços dos pequenos objectos é outro conceito ikea portugal.é que meu caro aquilo é mesmo para enganar o povinho 5 euros sempre são 1000 escudos e há lá muita coisa que se vende na loja no minipreço e muito menos que 5 euros! sabe o que fiz quando cheguei a caixa pedi ao funcionario que me confirma-se antes de registar cada peça se o preço conrrespondia ao que eu tinha escolhido e ao que que estava exposto é que a bagunça era muita e o seguro morreu de velho! são 10 preços para artigos que parecem similares mas com 10 caracteristiscas diferentes que fazem toda a diferença só lhe digo aquilo é ikea à portuguesa so pode!!!!!!! a bem dizer
    quanto à marca pareceu-me mesmo o simbolo do socialismo provinciano português! prometem e não cumprem( o catalogo é bonito brilhante e arrumado)o armazem é feio porco e mau!!!!
    mami

    ResponderEliminar
  4. 1�- O Sr. IKEA � o 4� mais rico do Mundo.

    2�- Fez a sua fortuna , ao contr�rio de outros, sem manchar as m�os de sangue, mas explorando trabalho semi escravo e infantil da Indon�sia ao Vietname da India a Madagascar.
    3�- Acho vulgar o Design Industrial do IKEA mas n�o desdenho uma ou outra pe�a bem concebida e sem pretens�es de obra de arte, como noutras lojas semelhantes. E para um povo de tanga e com pouca habilita�o est�tica ajuda a pequena burguesia urbana a sentir-se mais "in".
    4�- Pa�os de Ferreira continua na mesma mas j� com ilhas de criatividade que amea�am rebentar com os tais m�veis saloios. Mas mais que a criatividade � o pre�o da madeira que est� a arrastar os industriais para novas tecnologias de fabrica�o e consequente marketiza�o dos seus produtos.

    ResponderEliminar
  5. Acho muito interessantes o que disse tb pertinente. Porventura estou muito parolo, mas empre me habituei aos velhos móveis portugueses que me traumatizaram a infância.
    Obrigado.

    LC

    ResponderEliminar
  6. quem opina sobre tudo arrisca-se a dizer idiotices destas.

    ResponderEliminar
  7. Que espectaculo de comparação.
    O Luis logo manda o seu filho a trabalhar na IKEA para ficar com um ideia melhor, sobre oa beneficios sociais do investimento!
    Na optica de consumidor com poucos recursos ou que queira mobilar um quarto espelunquento para alugar, ou até um apart. é um espectaculo , agora esticar-te para as virtudes sociais de um investiemnto por 500 postos de trabalho, acho demasiado!

    ResponderEliminar
  8. Não tenho nada contra o IKEA.
    A verdade é que toda a gente lá vai.
    Bem...se calhar estao todos mal e so alguns é que estao bem ao afirmar que o IKEA nao presta. Tambem nao acho que seja tão bom assim mas os preços são baixos num país que recebe pouco. Só quem tem bons salários é que se pode dar ao luxo de falar mal de empresas como o IKEA que possibilitam alguma qualidade a baixo preço, mas esses que recebem bem são normalmente aqueles que se julgam superiores a todos os outros.
    Vivemos sim num país em que maioritariamente toda a gente quer mostrar condições financeiras que não tem, que gosta de ser arrogante e de se colocar acima de todos.
    Quem fala mal do IKEA, ou não tem noção da precariedade que se vive em portugal por sempre ter tido uma vida abastada sem contacto com "o mundo la fora" ou então é apenas mais um cego que so fala mal do país por ver falar os outros.

    ResponderEliminar
  9. Embora seja uma boa forma de "fazer", o IKEA é insustentável e desproporcional com as reais necessidades de qualquer país Europeu ou outro em condições de desenvolvimento semelhante. Mas a questão não é o IKEA estar mal ou bem, ele é apenas um reflexo das sociedades. É a nossa forma de estar é que deve ser revista... É um criador de necessidade e não uma resposta a necessidades. E estamos sempre muito cedentes das novas “necessidades”... Enfim, tudo se resume à educação. No entanto admito que a entrada o IKEA em Portugal acaba por ser uma coisa importante. Mas considerá-lo como um bom modelo de desenvolvimento... Está longe disso... Além de que é, fisicamente, uma estrutura de criação de um não-lugar.
    Duarte

    ResponderEliminar
  10. Que cambada que para aqui vai nem sequer me vou dignificar a comentar as barbaridades de gente que não tem nada para fazer na puta da vida FUUUUUUUUUUUUUUUUIIIIIIIIIIIIIIII

    ResponderEliminar