segunda-feira, outubro 23, 2006

O choque eléctrico de Sócrates

A morte de Sócrates

É o primeiro mês verdadeiramente mau para Sócrates.
O estado de graça ( que por acaso é bem caro!) chegou ao fim.
O orçamento é uma desilusão.
Não tem ambição, corta por todos os lados, aumenta os impostos, não emagrece a função pública, não promove o investimento público, é mais da mesma despesa.
É injusto socialmente, persegue a classe média, penaliza os pensionistas e reformados, consegue o pleno: não agrada a ninguém a não ser aos verdadeiramente poderosos.

É um orçamento cruel, retira a esperança aos portugueses.
Mas as broncas são mais que muitas.
A última foi o choque eléctrico: o ministro da tutela não fazia a minima ideia do aumento, o seu secretário de estado insultou os contribuintes que lhe pagam o salário, Sócrates mandou dizer aos berros que eles tinham de baixar o preço da electricidade nem que a tivessem de vender em pó!
Agora os portugueses consolam-se com 7 por cento contra 15.
Tal como se contentam com este governo contra o de Santana ou o de Durão contra o de Guterres.
Os portugueses são uns gajos porreiros: dão sempre o outro bolso quando lhe roubam um deles e votam sempre no mal menor. É desta miséria que se faz a vida política portuguesa: resignação e oposição de conversas de café acalentadas numa visita consumista por um os centros comerciais que tutelam os suburbios ou uma dose dupla de telenovela depois da janta.

Sócrates está cansado.
Hoje já não sabia como se chamava agora o rendimento minimo garantido. Acontece aos melhores. Mas que esta política da tanga não vai dar bom resultado já se vê: as scuts também trouxeram Sócrates para mais uma mentirola, para não falarmos das taxas nas urgências, nos medicamentos vendidos á balda em farmácias para a cura da sida e do cancro, ao fracasso do ensino, o ano escolar adiado.

Agora entrará em cena Linux. Mário Linux, o ex-comunista que virou o vingador do cavernismo estalinista. Para a semana vai haver foguetório. Vai haver tgvs, Ota para otários e outras moderníces.
Sócrates aposta no espectáculo. É a política virtual para um país neo-real.

E o Sr. Silva ? Está óptimo. Desde que virou humanista ninguém o cala e desde que viu um frigorifico em casa de uma pobre não pára de dizer que o país é um sucesso e que não contem com ele para força de bloqueio. Safa ! Safa !....

2 comentários:

  1. Recuaste no tempo e fotografaste a morte de Sócrates em tons de pintura.

    Bom, também não se pede tanto mas um choquezito eléctrico ao homem acho k só lhe fazia bem.

    Quanto ao Linux prefiro o do sistema, sempre é mais versátil k o windows e é à borla!

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  2. ´"bófia bmw a 200 hora"1:05 da tarde

    Espero que a metáfora implícita na foto seja um bom sinal.
    O pior é que o PSL já anda a tentar pôr o nariz de fora... e com alguma razão...! Porque o nariz do pinóquio começa a ser grande de mais.
    Mas entre estes dois pinóquios, venha o diabo e escolha.
    Por mim, não escolhi nenhum deles.

    ResponderEliminar