domingo, outubro 29, 2006

Bruscamente no domingo pela manhã

Foto de Paolo Pellegrin, Magnum, prémio Eugene Smith

A hora mudou, os GNR fazem 25 anos e o Miguel Sousa Tavares(MST) acha que a internet é um local de gente mal formada, uma conspiração anónima global, um antro onde se fazem engates e recrutam terroristas da Al-Quaeda.

O Sol voltou fazendo lembrar uma das cantigas mais tocantes da minha adolescência, o Sol de Inverno na voz então poderosa da Simone, num écran arredondado, riscado e turvo a preto e branco.
Os domingos trazem-me sempre um sentimento de espaço e de tempo, quando não trabalho e fico a preguiçar como se tivesse todo o tempo do Mundo. Podia partir para a rua, Leica ou qualquer outra no olho e disparar ao sabor da luz ou dos acidentes.
Ontem entrei em comboios expostos. O meu pequeno David delirou com as máquinas.
Antes passara por uma exposição de fotografias do meu filho André. É uma felicidade vermos os nossos filhos com talento e reconhecermos por ali alguma inspiração paternal.

Claro que estas coisas só se escrevem num blogue, ao domingo e de manhã, quando o Sol vem contornar, desenhar, o ânimo que há em nós e alguma, bastante por vezes, irritabilidade. Falo agora do MST: não compreendo como uma pessoa inteligente, por quem tenho imensa admiração, pode escrever tal enormidade sobre a net e como dar trela a uma calúnia, segundo ele,ao ponto de insultar, ameaçar, mas nunca ter afirmado que o texto citado como original foi inventado pelo canalha anónimo. É que se o tal texto existe mesmo, então a conversa muda de figura.

Sem comentários:

Enviar um comentário